A Muralha da China

Nem nos meus sonhos mais loucos (e olha que eu sonho muito), imaginaria que iria tão longe. Estar na China, do outro lado do mundo, fez eu ficar pensando em como a vida é doida demais. Meu grande sonho é conhecer o mundo e fico desacreditada quando tenho a oportunidade de conhecer lugares tão impactantes. No caso, uma das 7 maravilhas do mundo, a Grande Muralha da China.

Ela foi construída por volta de 220-206 A.C, ali nas fronteiras históricas do norte da China. Com o propósito de proteger o Império Chinês de ataques de grupos nômades, principalmente dos mongóis. Além disso, a Muralha servia de fronteira para controle de mercadorias transportadas na Rota da Seda. Foram construídas várias fortificações que foram se juntando e formando esta grande muralha. Acredito que pouquíssimo da muralha origial existe nos dias de hoje, já que ela foi sendo reconstruída/restaurada ao longo dos anos.

O simbolo da China e Patrimônio Mundial da UNESCO.

Surreal ♥

Não queríamos pegar tour, não alugamos carro, o nosso plano mesmo era fazer tudo por conta própria e de transporte público. E sim, é super possível! – e bem mais barato também, hehe.

A Muralha da China é composta por várias sessões, umas mais perto de Beijing e outras mais afastadas. As que são mais perto, são as mais fáceis de chegar de transporte público e logo, são as mais movimentadas também.

Escolhemos fazer a sessão de Badaling e vou contar pra vocês nesse post como que foi essa experiência. ♥

Badaling é a sessão mais visitada e movimentada da Muralha, é a mais próxima de Beijing. Mesmo assim fomos pra lá, pela facilidade em chegar. Se eu tivesse mais dias e com um carro, com certeza iria fazer umas partes mais afastadas (ah, que sabe um dia eu volto ♥). Queria muito ter feito também Mutianyu e Jinshanling, e claro, Shanhai pass que é onde a muralha chega no mar. Enfim, queria ter feito várias outras partes. Neste link aqui, vocês podem ler mais detalhes sobre as diferentes sessões e quem sabe ajudar na decisão de qual ir e o que fica melhor pra você.

Eu já fiquei alucinada em Badaling, quero nem imaginar se eu tivesse tido a chance de ver outras partes também. Se fosse nos meses mais quentes, eu não iria pra Badaling, iria talvez pra Mutianyu que parece ser um pouco mais vazio.

E como foi chegar lá?

Na Huangtudian Railway Station esperando o trem pra Badaling

Estávamos hospedados no sul de Beijing e acredito que se você está no norte da cidade, fica ainda mais fácil. Nos guiamos por esse link aqui e usamos também um app chamado Metro Beijing Subway (Wu Qiuping), pra ver direitinho o mapa e ver quais linhas precisávamos pegar de acordo com a nossa localização. Esse app acho que só tem pra Android, mas dei uma fuçada rápida na App Store procurando por beijing subway e achei outras opções também (mas como não usei não posso afirmar se são bons). O boy usou no celular dele, já que ele que tinha um sim card chinês com internet.

Nós tínhamos que chegar de metro na Huoying Station, colocamos no app e fomos fazendo as devidas baldeações pra chegar lá. Chegando nessa estação, você tem que sair dela e andar até a estação de trem, a Huangtudian Railway Station. É só seguir as placas indicando pra linha de trem S2 e elas estão sinalizadas em inglês. Lá na Huangtudian você compra o ticket do trem que vai te levar até a estação de Badaling – (um parênteses aí pra dizer que também dá pra chegar de ônibus).

Importante falar que, muito provavelmente alguém vai te abordar nesse trajeto até a estação, perguntando se você tem ticket, se quer ir pra muralha e tals. Não caia nessas ciladas, continue seu caminho, compre seu ticket na bilheteria da estação. Pra usar o metro, compramos o Yikatong Card, um cartão recarregável pra usar nesse transporte. Tentamos comprar o Yikatong nas máquinas do metro, mas não deu muito certo, então tivemos que ir na bilheteria mesmo. Dica do boy, que teve essa brilhante ideia pra lidar com a situação sem falar chinês: ele salvou uma foto do Yikatong no celular, chegando lá ele só mostrou a foto pro funcionário do metro e fez sinal de que queria dois. Pronto, fácil assim. hahaha

Chegando na estação de Badaling, dá pra ir andando até a brilheteria pra comprar os ingressos pra Muralha, mas também tem uns shuttle buses gratuítos que te levam até lá e até a entrada do cable car. Nós fomos andando mesmo e foi tranquilo.

Fui no comecinho de janeiro, baixa temporada e inverno. Vantagens? Mais vazio e o ingresso é mais barato. Desvantagem? Temperatura negativa e um vento geladérrimo de doer as fuças. Mas prefiro assim, do que uma temperatura escaldante e um bilhão de gente.

Depois da bilheteria, você anda mais um pouquinho e chega na muralha de fato. Essa trilha em Badaling é um loop e começamos pelo lado norte (recomendo!). Nesse começo, estava um pouco mais movimentado, até a área onde o cable car chega. Muita gente sobe de cable car e só fica ali naquela parte, tira umas fotos e já vai embora, não faz a trilha toda, sabe? Não sei se todas as sessões da Muralha tem essa facilidade de subir com o cable car. Pra quem tem dificuldades com mobilidade (ou tem preguiça, não quer fazer a trilha etc), essa é uma ótima opção.

Mas se você pode (e quiser) andar, faça a trilha toda, o trajeto é maravilhoso! ♥

Eu não conseguia acreditar que eu estava ali, subindo a Muralha da China, vendo aquelas montanhas maravilhosas ao meu redor, em um lugar tão histórico. Nem se eu tentasse com muito esforço, não conseguiria colocar em palavras aquela sensação, aquele sentimento gigantesco de alegria. De mais um sonho realizado. Eu só contemplava, porque as vezes a melhor forma de lidar com momentos como esse é no silêncio.

Uns dias antes eu tinha feito trilha em uma montanha em Seoul e estava com alguns músculos dolorídos na perna. Achei que isso tornaria minha trilha na Muralha mais difícil, mas na verdade foi um ótimo exercício pra parar de doer e alongar mais os músculos.

Se não me falha a memória, foram umas 2h30 (talvez 3) de trilha. E foi mais fácil do que eu imaginei, o mais desafiador mesmo foi encarar o vento gelado. Mas, uma trilha dessas merece muitas paradas pra comtemplar toda aquela vista. Que lugar mais sensacional!

E a muralha é cheia de gatinhos, olha esse tirando um cochilinho no sol ♥

Conforme íamos subindo mais e passando a parte do cable car, chegou uma hora que ficou praticamente vazio, dava pra contar nos dedos de um mão as pessoas que estavam seguindo a trilha pro lado sul. Que felicidade ter esse lugar assim quase que só pra gente, ainda mais considerando ser a sessão de Badaling.

Deu pra perceber que a Muralha da China é feita de subidas e descidas bem íngrimes, né? E elas são escorregadias também, é bom ir com um sapato que não escorregue tanto e tenha uma aderência boa. O meu, coitado, tive que ter um cuidado maior nas descidas, mas mesmo assim cai de bunda em uma parte. hahaha nada grave, só risadas mesmo desse acontecido.

Tem umas escadarias enormes também, tanto pra subir ou descer, que o melhor é ir na calma. Os degraus são estreitos e é fácil de cair ali também.

Foi com certeza uma das trilhas mais fantásticas que já fiz na minha vida. Mesmo com o vento gelado cortando o rosto, cair de bunda no chão, escadarias (não curto degraus, prefiro subir morro plano ou pedras), eu não queria parar. Queria continuar andando e andando por toda aquela Muralha. É um cenário que toca a gente lá no fundo, uma sensação inexplicável de estar vendo aquela beleza toda.

Falta adjetivos, foi muito marcante presenciar esse lugar. Me fez pensar muito que eu posso chegar longe, que eu posso enfrentar desafios e me agarrar nos meus sonhos, que eu sou forte o bastante pra enfrentar os obstáculos dessa jornada. E que jornada! ♥

A maioria do comércio em volta estava fechado por causa da baixa temporada.

No final do lado sul, tem um ”bear garden”, que nada mais é que um cercado pequeno com ursos presos para entretenimento humano, que as pessoas compram comida ali pra jogar pra eles. É grotesco, é triste demais de ver. Depois de uma trilha tão sensacional, chato demais ter que finalizar vendo essa exploração animal.

Tirando isso, foi um dia muito incrível, uma experiência que vou lembrar pro resto da vida. E torcer pra que eu tenha oportunidade de voltar e fazer mais trilhas incríveis na Grande Muralha da China. Que lugar! ♥

Comments

  1. eu lembro bem que no ensino fundamental (lá em 2009) eu estudava muito sobre essa muralha. vendo as suas fotos eu tô completamente apaixonada por tantos detalhes incríveis! sério, que lugar surreal! amei demais a sua publicação. ver o mundo com os seus olhos é sempre bom, Taís! ♡♡♡

  2. Que delícia realizar esse sonho, né? =)
    Eu tenho muuuuita vontade de conhecer as 7 maravilhas…faltam 4, e a Muralha é uma das que, na minha visão, é menos palpável, sabe? Difícil de chegar, de estar na China (ainda mais depois dos perrengues que vc contou…)….Mas um dia estareipreparada pra essa missão! kkkkk
    Uma delícia ver essas fotos por aqui pra matar um tiquinho da vontade!

    Beijos!!!

    • Sim, é tão bom realizar sonhos.. e espero que um dia vc vai lá sim, é incrível demais, vale cada perrengue passado hahahhaa
      Beijos!

  3. Caramba, é de tirar o fôlego! Fotos maravilhosas, amo demais acompanhar os seus registros, são sempre extremamente impressionantes. Mandei pro meu amigo que gosta muito da China e da cultura os posts da viagem.
    A Muralha é um local que pra nós parece que só existe nos livros… mas eu também quero conhecer um dia.

    • Ana, muito obrigada por acompanhar e ainda mandar pro teu amigo tb <3
      Espero que vc veja um dia esse lugar pq é incrível demais!

  4. Fotos maravilhosas como sempre *-*
    Gostei de ver e fico feliz que você esteve lá e agora está compartilhando sua experiência com a gente <3

  5. Puxa que sonho Taís! Deve ser sido surreal mesmo! Acho que a ficha só cai depois de voltar pra casa né? (pelo menos é o que acontece comigo rs)

    Senhor quanta escada!!! E coitado, tem uma pessoa se segurando no corrimão pra conseguir subir a escadaria!

    Eu gostei tanto da sua bota. Apesar de escorregar, ela é confortável pra andar bastante assim? Eu sempre tenho problemas com sapatos pra caminhada…

    • Sim, ela é bem confortável, mas já tá velha e depois dessa viagem aposentei haha.. ela escorrega sim, então pra essa trilha não foi o ideal =/

  6. Olha essas montanhas, caramba surreal mesmo!!!
    Eu também ficaria encantada sem acreditar que estava alí!
    É muito legal essas viagens que você faz, uma baita oportunidade.
    Tadinha caiu de bunda no chão hahaha, ainda bem que não foi nada grave.
    Amei a foto do gatinho ♥
    E pelo visto tava mesmo supeeer frio, o bom é que tinha sol né?
    Amei as fotos, arrasou!

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

  7. eu fico tentando imaginar a sensação que estar num lugar desses dá. toda a beleza do lugar, todo o peso da história que ele carrega. CARAMBA! tô impactada 🙂

  8. Que MARAVILHOSO TAis, que experiencia, que coisa incrivel! Fotos incríveis! Paisagem!! E gente, sem pessoas!!! Uma Muralha praticamente pra vocês, de babar. E eu imagino o sentimento… conquistando o mundo mesmo. A gente pensa que é pequena, mas a gente é gigante. Você é gigante!

  9. Oi Thaís, tudo bem?
    Deve se ruma sensação maravilhosa perceber que somos fomos capaz de realizar coisas que até certo tempo nem imaginávamos né? Suas fotos me deixaram completamente sonhadora quanto a querer conhecer esse lugar. Que lugar lindo!!! Uma pena só a exploração no fim, mas como dizem, não tem como tudo ser 100% perfeito.
    Espero que você consiga conhecer ainda mais lugares.
    Forte abraço,
    Ava

Trackbacks

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


Notice: genesis_footer_creds_text is deprecated since version 3.1.0! Use genesis_pre_get_option_footer_text instead. This filter is no longer supported. You can now modify your footer text using the Theme Settings. in /home/jw1nrhfa/public_html/wp-includes/functions.php on line 4716

© 2019 Nýr Dagur · by MinimaDesign