Causos de viagens: O trem para a Armenia

Essa história merece ficar registrada aqui.

Começo de agosto de 2019 estávamos indo da Georgia para a Armenia. Pegamos um trem noturno de Tbilisi até Yerevan. E esse trem atrasou por umas 2h e meia (se não me falha a memória). Ali na estação enquanto esperávamos, fizemos amizade com um casal, ele da Inglaterra e ela do Equador, e também um cara da Armenia. Sentamos os 5 juntos, compramos umas comidinhas, vinhos e ficamos batendo papo.

Achamos que iria atrasar muito mais, mas chegou mais cedo do que o esperado. No trem não pode levar bebida (ops, tarde demais) e não tínhamos começado uma garrafa. A nossa preocupação do momento foi que, estávamos todos em cabines (e vagões) diferentes e tínhamos que nos achar lá dentro. O casal ficou com o vinho e nós ficamos com os copos.

Combinamos de nos acomodar e assim tentar nos achar depois e ver em qual cabine era melhor para continuarmos o papo e beber aquele maravilhoso vinho georgiano que custou menos de 2 euros (Georgia, eu te amo! ♥).

Na nossa cabine íriamos dividir com um outro casal, eles eram iranianos-canadenses, super gente boa, mas como eles estavam cansados já, vindo de outra cidade, não queríamos incomodar. Então teria que ser em outra cabine.

Quando pegamos o trem noturno para ir até o Azerbaijan, a fronteira e todo aquele tramite de imigração de um país pro outro demorou. Sendo assim, o boy foi lá super tranquilo, tentar achar nossos novos amigos. Fiquei na nossa cabine esperando. Só que, para minha surpresa, a hora da imigração chegou muito rápido.

Achei que teríamos que descer, mas aí os agentes de imigração da Georgia subiram e foram recolhendo passaportes. O meu e do boy estavam juntos na bolsa e quando o oficial chegou, eu automaticamente entreguei os dois juntos. Ele olhou pra mim sem entender, expliquei que era do meu acompanhante que não estava na cabine no momento. Ele pegou e saiu.

Continuei conversando com o casal, achando que o boy iria voltar antes dele aparecer de novo carimbando tudo e etc. Foram passando os minutos, nada do boy voltar e eu comecei a ficar levemente desesperada, até que o oficial chega. O cara não entendia muito bem inglês… e perguntava numa mistura com russo, cadê o Fulano, quem era o Fulano e por que eu estava com o passaporte dele. So-co-rro.

O meu básico de polonês me ajudou a entender ele perguntar se eram 4 pessoas na cabine. Respondi que sim e ele me olhava furioso, por que caralhos o Fulano não estava ali, só tinham 3 pessoas. Expliquei a situação em inglês e mimica, mas ele não tava entendendo. Ele berrava em russo: GDYEH FULANOOOO???? (cadê??) kkkkk que é muito parecido com polonês e eu não sabia como responder em russo, berrava de volta em polonês: NIE WIEM!!! (eu não sei). Que situação.

Nessa hora o vagão inteiro tava fora da cabine querendo saber que treta era aquela. A senhora responsável por aquela parte do trem veio tentar ajudar, veio outros oficiais.. e o cara lá espumando de raiva gritando comigo. Ele saia, voltava, saia, voltava. E cada hora que ele voltava eu tinha certeza que eu seria presa. Acho que nunca passei tanto nervoso numa imigração na minha vida. Eu queria matar o boy que devia tá lá tomando um vinho na boa e eu naquele sufoco. hahaha

Até que o oficial veio, gritou de novo GDYEH FULANO? E fez sinal pra eu ir com ele. Outro oficial que falava um pouco de inglês disse que íriamos procurar o Fulano nos outros vagões. Conforme passávamos, o cara gritava nas cabines: Fulaaaaaaano, Fulaaaaaaaano. Eu dou tanta risada agora lembrando dessa cena dele gritando o nome dele, mas na hora não passava nem agulha.

Nessa altura do campeonato, o nosso vagão inteiro já sabia da situação e tava ajudando a procurar o boy. Detalhe que, isso foi se passando pra outros vagões também. Olha a confusão.

Depois de sei lá, do segundo vagão que a gente procurou, o cara perdeu a paciência e mandou eu voltar pra minha cabine. Na minha cabeça se passava tanta coisa. Eu iria ser presa na fronteira da Georgia com a Armenia.

Depois de uns minutos, eu suando frio, chega o boy com o maior sorriso no rosto, como se nada tivesse acontecendo e fala: você não vai acreditar no que aconteceu comigo! kkkkk e eu queria voar no pescoço dele.

Aí falei, FULANO CHEGOU. E o vagão inteiro COMEMOROU. kkkkkk

Veio o oficial conferir ele e o passaporte finalmente. Nisso todo mundo se aglomerou na nossa porta, todo mundo queria conhecer o Fulano. O boy ficou famoso. O trem não saiu do lugar, não deixou ninguém dormir, todo mundo na busca, querendo saber o desfeixo da história. A senhora responsável e todo mundo começou a brincar que era pra amarrar ele na cabine pra ele não sair mais (ainda tinha a imigração da Armenia pra passar kkkk). Até o oficial quando voltou com o passaporte dele deu uma risada. Todos tensos, mas no final tivemos que rir daquela situação toda.

E aí, o boy pode me contar o lado dele na história. Ele achou nossos amigos, ficou conversando um pouco e decidiram que seria ali mesmo nossa reunião (ele voltaria pra me buscar). Só que nisso, o companheiro de cabine deles, quis abrir uma janelona que ficava no corredor bem em frente a porta deles, para entrar um ar. Eles desligam o ar condicionado do trem quando tá parado e fica MUITO quente.

O cara puxou e eles falaram pra não forçar porque parecia quebrada. O cara insistiu, o boy foi ajudar, até que… a janela INTEIRA saiu na mão dele. Ele tentou disfarçar, aí bem na hora chegou o oficial de imigração e perguntou: WHAT ARE YOU DOING, SIR? kkkkkk

Ele teve que ficar lá se explicando que ele só tava tentando abrir um pouco a janela, que já estava quebrada, não foi culpa dele. Ai, socorro. hahaha Ficou lá pra resolver essa treta e colocar a janela no lugar, antes também que o oficial transformasse aquilo num problema maior, já que ele ”quebrou o trem”.

Enquanto isso o boy não fazia ideia do que tava rolando no seu próprio vagão, até que finalmente chega um outro oficial e ele escuta o nome dele ”Fulaaaano, Fulaaaano”.. E aí ele viu o cara com o passaporte dele na mão e pensou ”ué, sou eu, o que ele tá fazendo com o meu passaporte”. E foi calmamente averiguar.

Foi com certeza uma das imigrações mais tensas e mais engraçadas que eu já passei. A viagem toda a galera fazendo piada, pra checar se o boy não tinha desaparecido de novo.

E no fim, ninguém tomou o vinho….


Leiam outros causos aqui.

Comments

  1. UHAHUAHUHUAUAHUHAHUA

    MANA! Caralho, estou rindo alto. Tipo, enquanto voce sofria com uma situacao aqui, ele sofria com outra situacao la do outro lado do trem…ambas causadas pelo pessoal da imigracao. Rachei o bico disso!

  2. Manooo.. MANO! Hahaha. eu certamente teria matado o cidadão… deus me dibre. Sério hahaha.. eu sempre chego em imigração e fico com aquela sensação de será que vão achar 10kg de droga de algum desconhecido na minha bagagem? Imagina numa situacao dessa.. eu ia chorar hahaha

  3. Taís do céu, quase morri de nervoso lendo esse causo, realmente BOM DEMAIS para não ser contado aqui no blog. Acho que eu teria um treco se tivesse acontecido comigo. Hahaha! (rindo de nervoso)

  4. HAHAHAHAHHAHAHA rindo de nervoso!!
    Que confusão menina! Eu estava desesperada hahahahah
    Mas que bom que no final deu tudo certo, sempre dá! Ufá!
    E ainda deram boas risadas hahahaha.
    O bom dessas coisas é que quando passa dá um alívio e fica a história pra contar 🙂

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

  5. Como assim?!?! Eita vinho que deu problema hein! haha

    Nossa adoro seus causos de viagem Taís. Ai saudades de viajar né? Enfim, espero que esteja tudo bem por aí, apesar dos pesares.

    Bom final de semana ♥

  6. HAHAHAHAH adorei o post!

    Acho que se é comigo eu só ia conseguir chorar prq eu desespero e fico MUITO ANSIOSA com essas coisas, mas é a cara do meu boy entrar numa história assim também kkkkkkk

    Beijos!

  7. Uau, dá até para escrever um livro com toda essa função que aconteceu hehehe. Que loucura! Coisas loucas que acontecem nas viagens 🙂

  8. MEU DEUS HAHAHAHAHAHAHHAHAHAH Eu passei nervoso lendo, imagino se estivesse no teu lugar! Rindo aqui!

    Que bom que no final tudo deu certo (só faltou comemorar com vinho hahahah)..Ufa! ♥

  9. Meu Deus Thaís, rindo aqui, mas não queria passar por isso hehe. Nem imagino sua aflição, ams depois que passa da pra dar risada, e o legal que vocês acabaram conhecendo mais algumas pessoas no vagão e acabou tudo bem heheh. Mas é uma história e tanto.
    abraços,
    Ava

  10. MEU DEEEEUS, meu namorado com certeza faria uma coisa assim hauhauhua eu ficaria pra morrer hauhua ainda bem que deu tudo certo, mas que pena que não beberam o vinho :c

  11. Oii Taís!
    Caramba! Que situação que você passou nesse trem. Imagino a tensão, são situações que marcam mesmo (agora de forma um tanto divertida hehe).
    Ainda bem que tudo acabou bem e gerou uma história para recordar.
    Bom fim de semana 🙂

  12. HAHHAHAHAHAAHH Cara, eu fui lendo e imaginando a situação toda, o trem, o jeito do cara da imigração falando “gdié on?” e já puto pq algo saiu do controle. e o boy passando aperto com a janela na mão hahhahah sempre rola algum causo em viagens neh. já pensei em escrever um post sobre os meus, mas acabo ficando com preguiça.

Trackbacks

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

© 2020 Nýr Dagur · by MinimaDesign