Trilhas

Dicas para você começar a fazer trilhas

Eu pensei muito se seria uma boa ideia ou não eu fazer este tipo de post, já me pediram mais de uma vez pra eu fazer e fiquei bem receosa. Veja bem, eu amo fazer trilhas, cada vez faço mais, mas eu mesmo assim estou longe de ser uma Expert no assunto (um dia quero chegar lá!). Ainda erro muito, seja no vestuário ou na maneira de me preparar, mas talvez seja até interessante falar de ‘igual pra igual’, porque eu continuo sempre aprendendo e vendo dicas como qualquer um que esteja iniciando este tipo de atividade.
Quem sabe eu dou uma luz para algumas almas perdidas e faça nascer um bichinho de aventura/trilha dentro de vocês? Eu ficaria muito feliz se conseguir!

E aqui vão algumas dicas pra te ajudar um pouquinho nessa coisa linda e maravilhosa que é fazer trilhas.

 

1 – PESQUISE.
É extremamente fundamental você pesquisar antes de fazer uma trilha. Verifique o nível de dificuldade, distância, duração, sobre quais são os obstáculos que você pode encontrar pelo caminho, se é uma trilha plana, se tem subida, qual o tipo de terreno. etc. Tudo que você puder verificar, leia com bastante atenção. Para iniciantes, comece com trilhas leves e de curta duração. Procure um site confiável que vá te fornecer estas informações corretas, aqui na Irlanda, por exemplo, gosto e indico o site Irish Trails.
2 – SAIBA DOS SEUS LIMITES.
Antes de mais nada também, saiba os seus limites, você iniciante não pode já chegar querendo fazer uma trilha de nível difícil (não façam que nem eu que já comecei com hill walk – foi F*#da!). Isso vai exigir muito mais do seu condicionamento físico e se você não é acostumado com esse tipo de atividade, vai sofrer um pouquinho (ou muito! haha). Comece da maneira mais fácil e se você achar que não vai conseguir terminar a trilha, respeite os sinais do seu corpo e de meia volta. Estabelecer metas também é legal, a cada trilha tente se superar um pouco mais, mas sempre dentro dos seus limites.
Alongar antes de caminhar também é uma boa pra evitar dores musculares depois, ainda mais se você tem tendência.
3 – LEVE SOMENTE O NECESSÁRIO.

Não queira levar muita coisa na sua mochila, depois de um tempo caminhando ela vai ficar naturalmente mais pesada e se já tiver com um certo peso, só piora a coisa toda. Muita gente questiona sobre o que é  recomendável levar, mas não tem muito segredo não:

 

Leve uma garrafinha de água, é sempre bom e importante ir se hidratando durante o caminho.
– Algum lanchinho pequeno, barrinha de cerial, algo pra te dar uma energia quando o cansaço ou a fome baterem.
Mapa da região ou da trilha que você está fazendo, caso você não queira ficar dependendo só do seu celular, as vezes a tecnologia pode nos deixar na mão nessas horas, não ter sinal ou bateria acabar – por isso certifique-se que seu celular esteja totalmente carregado antes de sair de casa!
Lanterna & Kit de primeiro socorros (pequenos), esses itens são essenciais também, mas aí vai depender muito de você, se acha que vai ser uma trilha curtinha e fácil talvez não seja necessário levá-los. A Laterna é boa, mesmo você fazendo a trilha durante o dia, em caso você se perda e comece a escurecer, ela pode te ajudar bastante. E o Kit, bom, caso você caia ou algo assim, também é legal ter algo em mãos pra ajudar – Eu nunca levei esses itens pras minhas trilhas, mas também nunca senti falta (só no dia que nos perdemos no escuro uma vez haha), como disse, vai de cada um!
Repelente & Protetor solar – dependendo do local/estação do ano que você esteja fazendo sua trilha, é recomendável levar. É sempre importante adaptar essas coisas em relação ao clima e levar itens que serão essenciais pra cada estação. Porque ninguém merece ficar queimado do sol morrendo de dores depois ou cheio de picadas de bichinhos, né?
Aí, tem a gente que gosta de fotografar e quer levar nossas maquinas que pesam trocentos kilos, e agora? Eu levo só uma lente pra não fazer muito peso e acomodo tudo na mochila de um jeito que fique confortável pra eu levar.
4 – O VESTUÁRIO. 

Esse é um tópico que daria fácil um post só pra ele (quem sabe mais pra frente não sai um?), a parte do vestuário eu continuo sempre errando, porque as vezes as trilhas que eu faço não são programadas com antecedência e eu acabo indo de ‘qualquer jeito’ mesmo na correria, sabe? Aqui vai, só um resumão:O que é essencial, sem dúvida alguma, é você usar roupas leves e confortáveis. Claro que você tem que adaptar seu vestuário de acordo com a estação, mas certas peças vão ser essenciais não importa o clima. Por exemplo, calças/shorts de tactel e de ginástica (legging etc) são a melhor opção, e blusas que secam o suor mais rápido também, como essas dry fit. Não é legal ficar molhado (ainda mais em uma temperatura baixa no inverno), então roupas com esses tipos de tecidos que deixam o corpo transpirar são ideais!

Capa de chuva ou roupas waterproof também serão suas melhores amigas de trilha (ainda mais aqui na Irlanda), seja no verão ou no inverno! Agora certos itens como boné e chapeu, são ótimos para o verão. E no inverno, vista-se em camadas! Na primeira camada é bom um tecido que além de fazer o teu corpo transpirar, ajude também a manter o teu corpo aquecido. Jacketas waterproof e windproof são indispensáveis também.

E o calçado? O mais confortável possível! Pra trilhas mais curtas, um calçado que seja confortável e que tenha um solado anti derrapante já vai ser de bom tamanho, eu sobrevivi várias trilhas com um Adidas comum mesmo (RIP, já sinto saudades), mas que era super confortável e com solado bom. Não pode ser um calçado nem muito velho, porque daí não vai proteger muito bem o seu pé, ou um muito novo, porque sabemos que sapatos novos não ficam tão confortáveis assim e fora que eles machucam nas primeiras usadas.

Dependendo do terreno (por isso disse que é bom verificar antes), outros tipos de calçados serão melhores, como aquelas botas, porque é muito importante proteger o seu tornozelo também,vale lembrar que é importante que elas não sejam tão pesadas e duras. Eu acho bom calçados que também sejam waterproof, caso tenha muita lama, poças e essas coisas, ninguém merece ficar com o pé molhado durante a trilha toda, ainda mais no inverno!

E sobre as meias, tem umas específicas pra trilha (que inclusive preciso comprar!), elas deixam o seu pé seco, se ficar molhado já sabem, aquele atrito pode criar umas bolhas indesejadas!

Quanto mais trilhas você fazer, melhor você vai se vestindo e vendo o que mais funciona e também em relações a marcas e tals. Você vai acaba achando o seu ‘estilo’ de roupas pra trilha ao longo do tempo.

5 – TENHA COMPANHIA

Não é recomendável ir fazer uma trilha sozinho, ainda mais se você está começando ou não está familiarizado com o local. É sempre bom ir com alguém ou se você se sentir mais seguro, vá até com um guia que seja expert no caminho (algumas trilhas podem oferecer essa opção), mas nunca sozinho!

Mas caso você se aventure em alguma trilha que você já conheça apenas na sua ilustre companhia, não se esqueça de avisar alguém (família, amigos etc), fale exatamente o local que você está indo e a duração do percurso. E claro, quando você voltar, pra contar o quão incrível foi e que você está safe and sound.

6 – RESPEITE A NATUREZA

“Da natureza não se tira nada, a não ser fotos, não se deixa nada, a não ser pegadas, e não se leva nada, a não ser lembranças”

É um item que vale ser lembrado sempre, muita gente esquece desse ‘pequeno’ detalhe ao fazer trilhas. Fez um lixinho e não tem nenhuma lixeira por perto? Simples, guarda na tua mochila até achar o lixo mais próximo! Parece uma coisa bem óbvia, mas muita gente se esquece disso. Não seja mais um imbecil que destroi o meio-ambiente, cuide de cada cantinho que tu passar.

Aproveite este momento tão legal que é fazer trilha para renovar tuas energias, não tem coisa melhor que se estar na natureza, se conectar com o universo. Fazer trilha é uma atividade sensacional em vários sentidos, tanto pra tua saúde física quanto pra mental também. Tá triste, meio sem inspiração pra nada? Vá fazer uma trilha! Aquela sensação de voltar pra casa após uma trilha é muito boa, dá uma paz sabe?

E toda vez que faço trilha me sinto mais e mais viva, ainda mais se elas são desafiadoras como as trilhas nas montanhas, que requerem um preparo um pouco diferente, mas isso fica pra um próximo episódio.

Agora depois dessas dicas, deixo um desafio pra vocês: no próximo final de semana, ou ainda neste mês, faça uma trilha, nem que seja uma super curtinha, mas faça! E claro, me contem depois como foi!
 ♥

Boas trilhas e aventuras pra todos nós hoje e sempre! 🙂

>>> Tem mais alguma dica e algo que funciona pra você? Deixa aí nos comentários pra gente trocar figurinhas e ajudar quem está começando!

//You Might Also Like

//32 Comments

  1. Paula

    março 2, 2016 at 1:45 pm

    Achei seu post ótimo. Tambem nao sou nenhuma expert, mas concordo com tudo! Tem uma trilha no monte Tibidabo que eu sou doida pra fazer e acho que esse foi o empurraozinho necessário! Quando eu fizer, te marco no instagram! hehe
    Bjs

    Paula
    http://www.brigadeirosebarcelona.com.br

    1. admin

      março 2, 2016 at 4:56 pm

      Ebaaa, me maraca sim, Paula! 🙂
      Bjud

  2. Laura Nolasco

    março 2, 2016 at 2:15 pm

    Adorei o post! Acho que já comentei com você mas nunca fiz uma trilha e fica um pouquinho difícil tendo 17 anos, um joelho meio bugado e morando em BH… Mas espero fazer trilhas algum dia (não muito distante)… Achei as dicas bem legais, e quando cê começou a falar da mochila a primeira coisa que pensei foi "será que ela vai falar da câmera?" Hahahah
    Beijos!
    A Menina da Janela

    1. admin

      março 2, 2016 at 4:59 pm

      Tenho certeza que deve ter umas trilhas legais ai na regiao de BH, Laura 🙂 mas escolha uma bem facil pra vc ir fazendo, e assim tu observa como ta o teu joelho… nao adianta tu se esforçar mto e depois complicar o joelho. Espero que tu consiga fazer um dia sim pq é mto bom! 🙂

  3. Katarina Holanda

    março 2, 2016 at 2:21 pm

    Amei as dicas, Taís! As primeiras trilhas que eu fiz foram na última viagem pra o Rio e, apesar dos perrengues por ser noob demais, eu amei! Quero muito fazer mais vezes. 😀 Eu fui nada preparada porque nem esperava fazer, mas encontramos com pessoas que tinham tudo que a gente precisava e ajudaram. <3 É melhor não arriscar e ir preparado.

    1. admin

      março 2, 2016 at 5:00 pm

      Com certeza, Kat! Quanto mais preparado melhor, pq assim tu aproveita melhor a caminhada toda. E faça mais vezes sim :*

  4. Thayse Stein

    março 2, 2016 at 4:42 pm

    Eu amaria levar minha super câmera pra trilhas, mas jamais conseguiria. A única lente que tenho é bem pesadinha :/ Então levo câmeras mais simples ou só celular mesmo… Garrafinha de água é MUITO necessário. Sempre levo uma ou duas, porque tem trilhas que cansam bem mais, ainda mais no verão, mesmo que seja cedinho. Confesso que nunca passei repelente e de vez em quando rola uns ataques de picadas, mas nunca passei por nenhuma situação assim super complicada por isso, mas acho que depende da região/tipo de trilha. E tênis confortáveis: se não tiver um a disposição, nem faça a trilha! Isso acontece quando as pessoas se organizam muito em cima da hora pra ir, nem pensam, mas já vi pessoas com pés e tornozelos machucados por inventar de fazer o caminho de havaianas ou similares :T Todo mundo sempre acha que "não vai dar nada", mas não tem como, é um caminho "selvagem" por mais que seja aberto, tem raízes, tem coisas pontiagudas, pedras, desníveis. E eu amo tênis velhos porémresistentes, são os melhores, dá até pena quando eles ficam completamente sem condições de uso, hahaha já tive vários que simplesmente se deterioraram de tanto que usei assim. E companhia é fundamental, trilha sozinho é cilada! Não adianta confiar em tecnologias/celular porque a chance de não ter área em lugar nenhum é imensa. Olha, não costumo levar mapas, mas amei a ideia, ainda mais pra um território mais desconhecido. Ótimas dicas <3 Tem umas coisas que parecem "iniciante" ou "óbvias", mas, sinceramente, não são e tem gente que simplesmente não faz ideia dos cuidados que precisamos ter pra fazer uma atividade dessas. Mas vale muiiito a pena, com certeza, é uma sensação única… As paisagens geralmente são de tirar o fôlego e dá até um orgulhinho de estar ali, vendo tantas coisas maravilhosas e "escondidas". Ficou ótimo o post *-*

    Qual a média de tempo das trilhas que tu faz por aí? Tu já pegou muita chuva em alguma? :O

    Beijos,
    brilhodealuguel.com

    1. admin

      março 2, 2016 at 5:12 pm

      Thaaay, mto obrigada por participar tb e deixar tuas dicas e experiencias <3
      E to aqui rindo disso de fazer trilha de chinelo hahaha tudo bem que com o calorao do Brasil 'parece uma boa ideia' mas é mto perigoso!
      Esses tenis velhos porem resistentes sao os melhores! Eu usei esse mei adidas ate a sola literalmente descolar (mas foi uma burrada minha) hahaha

      A media de tempo eu diria que fica entre 1h -1:30h.. mas ja fiz desde curtas do tipo meia hora -40 minutos.. até umas de 3 horas.
      Muuuuuita chuva acho que só uma vez, mas passou rapidinho. Foi na dos Cliffs of Moher, mas como passou rapido foi tranquilo. A gente pega mais umas garoinhas e tals ou vai no doa seguinte da chuva. Eu amo aquele cheiro de chuva na natureza.. o foda é a lama toda que fica haha

      Bjus :***

  5. Camila Faria

    março 2, 2016 at 6:42 pm

    Acho que a primeira dica seria: se mude para um lugar que tenha trilhas incríveis. Hahaha! Mentira, eu sei que aqui no Rio, por exemplo, tem um monte de trilhas bacanas, que a gente acaba não fazendo nunca… por preguiça ou por achar que só é legal o que está bem longe, fora do alcance. Preciso me aventurar mais pelas trilhas daqui, com certeza!

    1. admin

      março 3, 2016 at 11:16 pm

      Vá sim se aventurar nas trilhas do Rj, Cá! 🙂
      Mas isso é bem verdade, a gente pensa que só tem lugar legal longe da gente.. mas podemos nos surpreender com lugares lindos bem pertinho! 🙂

  6. Toom Piva

    março 2, 2016 at 6:53 pm

    seus textos são sempre inspiradores e lindos.

    1. admin

      março 3, 2016 at 11:17 pm

      Awnnn Tooom, seu fofinho! Muito obrigada, fiquei feliz com teu comentário <3

  7. K ARINE

    março 2, 2016 at 9:18 pm

    Amei o post! Ler isso me fez recordar como eu e meus amigos fizemos tudo errado na trilha pra chegar em bonete: mochila pesando 500 kg, meu tênis escorregando e uma dificuldade muito maior do que estávamos acostumados (já que ninguém tinha feito trilha ou acampado na vida, hahahaha). Tirando a unha que perdi (e as milhares de picadas de borrachudos) por sorte acabou tudo bem e ninguém machucado, mas hoje eu olho e penso que foi muita sorte, muita mesmo, hahahaha. Vontade de fazer uma trilha por aqui, vou pesquisar algumas aqui em SP (só conheço mesmo as de paranapiacaba, haha).

    1. admin

      março 3, 2016 at 11:19 pm

      Aii, Kah, eu lembro que você fez até um post sobre isso! Mas é errando que se aprende mesmo viu hahaha xD mas ainda bem que não aconteceu nada grave.. mas como assim tu perdeu a unha? D:
      Vá sim fazer umas trilhas em SP! <3

  8. Paula A.

    março 3, 2016 at 10:07 am

    EEEEEEE o post que eu pedi na pesquisa do blog! hahah <3
    Queria muito começar a fazer algumas trilhas e seu post já me ajudou muito com o básico. A sorte é que aqui na Holanda é tudo plano, então imagino que as trilhas não sejam tão tensas. Vou pesquisar mais sobre e aproveitar o clima esquentando pra começar também. Você me deixou empolgada! 😀

    1. admin

      março 3, 2016 at 11:21 pm

      SIIIM! haha <3
      Fico feliz que o post te ajudou, Paula, sério mesmo.. e tô aqui já ansiosa pra ver você explorando as trilhas aí na Holanda! ♥

  9. Filipe Moreira

    março 3, 2016 at 9:46 pm

    Adoro fazer trilhas. Aqui em Floripa estão cheias delas, e a maioria te leva em praias mais isoladas e mais afastadas das multidões – vale muito a pena o esforço 🙂

    1. admin

      março 3, 2016 at 11:23 pm

      Siim, sempre vale a pena o esforço! Eu fiz poucas trilhas aí em Floripa, mas já amei muito e quero fazer mais numa próxima vez por aí! 🙂

  10. Flávia Donohoe

    março 3, 2016 at 10:34 pm

    Olá Taís, eu gosto bastante de trilhas, aqui onde moro é bem famoso pelas trilhas da Malvern Hills, muitos velhinhos gostam de subir a montanha e passar o dia lá em cima, eu moro em uma das entradas do monte e às vezes faço a trilha, as suas dicas são essenciais! Eu praticamente faço uma trilha por dia pra ir ao trabalho, hehehehe

    Estou pensando em te visitar logo, logo!Quem sabe não fazemos um trilha juntas!
    Você está convidada a vir quando quiser 😀
    Beijo *-*

  11. Thay

    março 4, 2016 at 12:15 am

    Seráááá que eu salvei esse post? Seráááá??

    Hahaha, mas óbvio! Achei todas as suas dicas super pertinentes, com certeza vou seguir quando resolver me aventurar por trilhas. Aqui nas redondezas de Cwb tem algumas, mas nunca fiz nenhuma delas por conta da minha falta de preparo. Fiquei receosa de tentar e não conseguir, e não gosto da ideia de ser uma desistente (aloka). Mas costumo andar nos parques mesmo, mas ao estilo caminhada. Como moro perto de dois deles, fico revesando. Gosto bastante do contanto com o ar puro, a sensação das árvores e de fugir um pouquinho das loucuras do dia.

    Post incrível! <3
    Beijo, beijo!

  12. Natalia Bianchini

    março 4, 2016 at 12:30 pm

    Amei o post, até salvei aqui. Eu quero fazer minha primeira trilha com meus amigos, essas dicas foram valiosíssimas <3

    Beijocas, Nat
    Tenda Mágica

  13. Luly

    março 4, 2016 at 8:26 pm

    Eu acho ÓTIMO que você tenha feito o post baseado nas suas experiências porque pros sedentário que precisam começar a se exercitar as poucos (eu) são essas as dicas mais "aplicáveis"! Gostei!!

  14. sou Bárbara

    março 4, 2016 at 8:56 pm

    Au que saudades de fazer trilha. A gente morava do lado se um parque gigantesco na Alemanha e sempre ia caminhar por lá. Aqui no Brasil é tão difícil fazer isso. Além de eu ter medo de me embrenhar nos matos por aqui.

  15. Nicas

    março 5, 2016 at 2:36 pm

    Tem uma meia com fio de prata que é maravilhosa pra trilha (não sei se é dessa que você está falando)! É cara e um inferno de achar no Brasil, mas aí deve ser mais tranquilo, ela vale cada centavo! Eu fiz 108km em 4 dias (ó as idéia) ano passado e usei um par emprestado de um amigo. Além dela ser própria pra caminhadas longas (então ela gruda no pé e não faz 01 bolha), o fio de prata impede que ela fique com cheiros (#TMI: usei por 4 dias e dava pra usar mais, tava com cheiro de nada).

    Outra coisa que ajuda muito em trilhas looongas e que tem muita subida e descida (foi o caso da minha) é um bastão de caminhada dobrável. Na descida você joga o peso nele e não no joelho (e também impede que você se esborrache no chão se o desnível for muito grande).

  16. Lorraine

    março 6, 2016 at 2:14 pm

    aiii, tirando os passeios nos sítios dos avós que a gente subia alguns morrinhos para ver a fonte da agua, acho que nunca fiz uma trilha "oficial". to babando nas fotos de uma amiga que fez 3 trilhas incríveis no RJ <3 suas dicas foram ótimas!!! beeijo, Ja fomos legais

  17. Victória Cardoso Ferreira

    março 6, 2016 at 10:21 pm

    Adorei o post! Estou planejando conhecer o cânion de Fortaleza e/ou Itaimbézinho ainda esse mês e achei uma agência super bacana que leva o pessoal para passar o domingo, a maioria são universitários, a trilha que planejo fazer deve ter no máximo 3km ida e volta e ainda por cima tem guia. Mas estou super ansiosa, porque nunca fiz trilha nenhuma!!! Minhas dúvidas eram justamente essas, o que levar, como se vestir e tal…Você ajudou bastante <3

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

  18. Larissa Ayumi

    março 11, 2016 at 2:34 am

    Ahhh que legal, saiu um post de trilha! 🙂
    Eu gostei muito mesmo das dicas, principalmente do que levar. Eu nunca fiz nenhuma trilha hardcore, só umas bem fáceis mesmo, mas com certeza se eu fizesse eu não lembraria do mapa (meio feio falar isso né hahahaha), só levaria água e alguma coisa para comer mesmo.
    E vou ver se ainda faço este desafio hehe! x)

    E eu adorei como o Nýr Dagur ficou! Com certeza a melhor versão do blog!

  19. Alê

    março 12, 2016 at 10:56 pm

    E se aparecer um urso ou um lobo, como faz? (isso é uma pergunta séria viu, não tô de zoeira).

    1. Taís

      março 14, 2016 at 12:03 am

      Alê, não sei como faz viu pq nunca me meti em trilha com animais assim! hahaha
      Por isso que tem que ler as informações das trilhas bem direitinho pra saber o que se pode encontrar pelo caminho. Provavelmente lugares como o Canadá e tals, eles devem ter intruções de como reagir se aparecer um animal desses.

  20. Resultado da pesquisa do blog – Nýr Dagur

    março 13, 2016 at 10:11 pm

    […] // Mais sobre suas viagens, como você se planeja pra viajar, fotos e mais fotos (dicas e projetos), e as trilhas!! –  o que mais tem nesse blog é isso e mesmo assim vocês pedem mais, vocês são uns lindos mesmo viu? Daqui um abraço!!! Eu quero abordar outros assuntos no tema viagem, não só posts dos lugares que visitei e minhas experiências. Além de amar muito viajar desde que vim pra esse mundo, eu cresci nesse meio e estudei sobre, eu sou muito viciada em qualquer assunto de viagem e tem uns temas legais que queria abordar aqui, que na minha opinião são interessantes pra todos os viajantes ou os que querem começar a viajar. Fotos e mais fotos sempre terá, as trilhas  também quero falar mais ainda delas por aqui, guenta aí (aliás, já tem esse post  de dicas para você começar a fazer trilhas). […]

  21. Ricardo

    março 15, 2016 at 10:30 am

    Ah que post massa! Eu adoro trilhas tb… inclusive, publiquei um post ontem sobre a trilha costeira de Gales.. primeiro país do mundo a criar uma trailha que percorre toda a costa do país! Incrível!

//Leave a Reply