Viagens

Dirigindo na Dinamarca

Apesar da Dinamarca ter um sistema de transporte muito bom, quando eu estava planejando nossa viagem pra lá eu queria muito alugar um carro pra poder ter uma liberdade maior de conhecer certos lugares, visto que um dos lugares que eu mais queria conhecer era complicado chegar de transporte público (acho que nem dá, na verdade) e a melhor opção era o carro.

Quando recebemos nosso sim no Couchsurfing, essa ideia só cresceu, já que não iríamos gastar dinheiro com hospedagem, e pelo que tínhamos pesquisado, o valor do carro seria mais ou menos o valor que gastaríamos em Copenhagen com hospedagem para nós dois, fora também o que iriamos gastar com o transporte indo nos lugares que queriamos. A ideia saiu só do planejamento e no final das contas alugamos sim um carro pequenino pra ser nosso companheiro de aventuras em terras dinamarquesas.IMG_6642Nossas selfies de casal são super românticas e fofinhas, lidem com isso! hahhaa 😛

Pegamos o carro no aeroporto assim que chegamos e os primeiros momentos foram de pura adrenalina! Veja bem, quem estava dirigindo era o Lindo e aqui na Irlanda a direção é igual a inglesa, o volante fica do lado direito do carro, mas lá na Dinamarca a direção é a mesma do Brasil, do lado esquerdo. A primeira meia hora é difícil pra quem tá acostumado de um jeito e aí tem que dirigir do outro. Até pra mim que apenas observo, acostumei com a mão inglesa e também fiquei toda confusa lá.

Do aeroporto fomos até Birkerød e meu coração veio até a boca várias vezes, Lindo entrou na contramão super de boas achando que tava dirigindo na Irlanda, levamos businada por estar circulando devagar na pista rápida, já que né, não dava pra arriscar já ir super rápido sendo que ele tinha que acostumar com a nova direção, fora as placas em outro idioma, fora GPS trollando a gente, fora que era de noite, enfim… sofremos! Foi uma pequena viagem com emoção até chegar no nosso destino.

No dia seguinte já estava tudo bem e o Lindo conseguiu dirigir normalmente, é questão de se acostumar mesmo e também prestar atenção, algumas outras vezes que estávamos distraídos ele entrou na contramão de novo, coisa que você faz automático sem nem pensar, já que está acostumado de um jeito.
IMG_6518 (2)As estradas dinamarquesas são muito boas e bem gostosinhas de dirigir, não tivemos nenhum problema enquanto a isso! O nosso problema foi outro, na hora de estacionar o carro…

Eles são bem rígidos lá enquanto a isso e você tem que seguir as regras, se não.. é multa na certa!
Na hora de estacionar a gente sempre ficava na dúvida se podia ou não parar no local, as placas eram todas em Danish,óbvio e ficávamos sem saber se estávamos fazendo a coisa certa.  Pelas placas a gente olhava, tinha um número e dalí chegamos a conclusão que deveria ser o tempo permitido pra estacionar de graça, até aí, estávamos certos mesmo.

Nosso primeiro destino foi Roskilde e quando estacionamos pra ir até o Viking Ship Museum, tinha a placa dizendo o tempo e tava tudo ok. Quando voltamos, uma surpresinha esperava por nós no carro, sim… fomos multados na Dinamarca,  Fuuuu%$@@##!!! Ficamos sem entender nada, já que pra gente tava tudo certo, não tínhamos feito nada de errado. Tivemos que esperar chegar na casa dos Danes pra perguntar qual foi o nosso erro, já que a multa estava toda em dinamarques. Eles explicaram pra gente que estava dizendo que não tínhamos acertado o relógio do carro, dizendo a hora que paramos, pra assim eles verem se estávamos dentro do tempo limite.. e ai ficamos: relógio?? E foi aí que descobrimos pra que servia o tal do relógio que ficava na frente do carro.

Na Dinamarca todos os carros têm um relógio no vidro da frente e quando você estaciona, você tem que mudar os ponteiros com o horário que você estacionou. Whaaat? Pra gente isso é super novo, porque isso não tem aqui na Irlanda e pelo que eu me lembre, muito menos no Brasil. Então fomos multados por esquecer o maldito reloginho do carro e isso nos custou 70 euros, pois é!  – Já sabem agora, se for dirigir na Dinamarca, não esqueçam do relógio na hora de estacionar!

E isso no ensinou que, quando formos dirigir em um novo país, nos certificar de coisinhas como essas e regrinhas de transito e afins, pra evitar multas desnecessárias. A gente tentou recorrer e falar que éramos estrangeiros e não sabiamos disso, fora também que a locadora do carro não nos informou desse detalhe (talvez por ser tão normal pra eles que nem pensaram que não saberiamos), a prefeitura de Roskilde analisou a situação, mas mesmo assim a gente teve que pagar.

IMG_6650E QUANTO SAIU ESSA BRINCADEIRA TODA?
Alugamos o carro por 3 dias inteirinhos e as despesas ficaram assim:
O aluguel do carro + seguro (que é importante em caso de batida ou algo assim, por exemplo, a gente arranhou um pouquinho a traseira, mas o seguro cobre esse tipo de danos) + aluguel do GPS, saiu 140 euros tudo.
Sobre a gasolina, eles deram o carro com o tanque cheio e quando devolvemos tívemos que completar o que faltava pra ficar cheio de novo, na hora de entregar estava quase no vermelho e gastamos em torno de 60 euros com gasolina. Ou seja, ficou 200 euros com tudo!

Quando você aluga o carro, a locadora pede pra você deixar um deposito de garantia e esse dinheiro eles te devolvem quando você entrega o carro, o depósito que pagamos foi de 375 euros e foi devolvido tudo direitinho. Não tô recebendo nada deles pra fazer propaganda, já fiquem avisados, é só pra passar informação mesmo e quem sabe ajudar alguém que tenha interesse em alugar carro em uma viagem pra Dinamarca, a locadora que usamos foi a Europcar e foi tudo muito tranquilo, gostamos do serviço!

Esse foi o nosso maior gasto, visto que não pagamos acomodação e sairia algo aproximado junto com gastos de transporte público, também não gastamos muito com comida, já que comemos em casa  e todas as atrações que fomos foram baratas, a mais cara  foi o Viking Museum que pagamos 15 euros. Valeu suuuper a pena ter alugado o carro, fora que a gente pode conhecer mais coisas em pouco tempo com a comodidade de se locomover mais rápido. Só saiu mais caro pra gente por causa da multa mesmo, mas né.. é errando que se aprende! 🙂

>>> Alguém aí já enfrentou perrengues ao dirigir em outro país?

//You Might Also Like

//23 Comments

  1. elisamello

    março 24, 2016 at 10:39 pm

    Acho maravilhoso poder viajar de carro, pena ser um meio de transporte que gasta tanta grana e dores de cabeça hahah
    por isso acho super digno algumas vezes na vida alugar um carro pra dar uns rolês por aí 🙂

    1. Taís

      março 28, 2016 at 2:22 am

      O carro tem seus prós e contras, mas dependendo da situação vale muito a pena sim ir dar uns rolês com o carro! haha

  2. Stephanie Ferreira

    março 25, 2016 at 4:05 pm

    Carro é sempre prático em viagens assim justamente para conhecer os lugares mais distantes ou que não da pra chegar tão fácil de transporte público.
    Apesar da multa (que regra diferente né) que bom que deu certo e o valor compensou 🙂
    Beijao

    1. Taís

      março 28, 2016 at 2:22 am

      Sim, é super bom pra chegar nesses lugares complicadinhos, ainda mais se no final das contas o valor compensa! 🙂

  3. KARINE

    março 26, 2016 at 12:21 am

    a primeira foto desse post: eu tô no chão e desmaiada com a beleza dessa estrada, AMO DEMAIS ESTRADAS! e como assim relógio na frente do carro?????????? eu certamente levaria uma multa tb, hahahha.

    1. Taís

      março 28, 2016 at 2:23 am

      Pois é, nunca tinha visto isso do relógio na frente do carro, tenho certeza que não fomos os primeiros a cair nessa e levar uma multa hahaha

  4. Thay

    março 26, 2016 at 3:46 pm

    Essa história de vocês dirigindo na mão errada me lembrou de quando eu e minha família nos mudamos aqui pra CWB. Lá em BH, onde morávamos, não tinha as tais canaletas de uso exclusivo dos ônibus então meu pai, bem faceiro, achou por bem entrar nelas para fugir do trânsito! HAHA, só depois de um bom tempo na canaleta que notamos uma placa avisando que era de uso exclusivo de ônibus! O chato é que não vimos ninguém tentando nos avisar do equívoco, poxa vida, poderiam ter tentado nos alertar. Por sorte meu pai não levou multo nem teve maiores complicações, mas foi engraçado.

    Aqui em CWB tem um esquema para parar em determinados locais, que é o Estar. Aí quando se estaciona tem que marcar no ticket o horário que chegou para que os guardinhas possam analisar e dizer se você está de acordo ou não. Achei curioso que na Dinamarca tem o tal do relógio! Agora estamos todos avisados. É legal alugar um carro porque você tem toda a liberdade de ir e vir na hora em que quiser, algo que nem sempre o transporte público proporciona. Que pena que tiveram que pagar a multa, acho que os dinamarqueses poderiam ter sido mais legais com os visitantes estrangeiros, haha.

    Beijo!

    1. Taís

      março 28, 2016 at 2:27 am

      Sério que teu pai fez isso? hahaha mas nossa ainda bem que não deu problema nenhum! Mas essas coisas acontecem, né, ainda mais quando se ta dirigindo num lugar novo. Eu acho que não fomos os primeiros a levar multa por causa do relógio, deve ser comum pra quem é estrangeiro acabar esquecendo desse detalhe, ou como foi no nosso caso, a gente nem sabia pra que servia aquilo lá hahaha
      mas no final das contas o carro é super bom, exatamente por essa liberdade!

  5. Thayse

    março 26, 2016 at 3:53 pm

    Ta, que loucura isso! 70 euros por causa do relógio ¬¬ Nossa, deve ter dado uma raivinha, mas como pra eles é normal, de certo por isso nem avisaram quando vocês pegaram o carro. O post ficou bem completo e gostei bastante de saber dos preços e de como funciona essa coisa do seguro, do pagamento antecipado e tudo mais. Ficou bem instrutivo e aposto que vai ajudar muita gente que tá procurando por esse tipo de informação <3


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    1. Taís

      março 28, 2016 at 2:28 am

      Deu raivinha mesmo, Thay.. mas né, não poderiamos deixar isso estragar a viagem, fica o aprendizado pra próxima! haha
      Que bom que gostou, espero que ajude mesmo quem esteja procurando e ou pensando se vale a pena alugar carro por lá 🙂

  6. Nicas

    março 27, 2016 at 10:40 pm

    Eu NUNCA ia pensar em acertar relógio! haha
    Toda essa questão de idioma nunca passou pela minha cabeça e acho que agora eu entendo um pouco a aflição dos meus tios (que não falam inglês) sobre sair do país. Na China e me virei muito bem sem entender 01 ideograma, mas era tudo de transporte público, um perrengue de trânsito seria mesmo inviável.

    1. Taís

      março 28, 2016 at 2:31 am

      Pois é, a gente tb nem tchuuuum pro tal do relógio hahaha
      Nossa, dirigir na China imagino que seja complicado mesmo, aliás, acho que em qualquer lugar novo que a gente não conheça bem como funciona todo o sistema e regras de transito local.

  7. Gabi

    março 28, 2016 at 1:41 pm

    Eu só dirigi nos EUA, que é bem fácil. GPS é barato, as placas são em inglês, etc. Tenho medo acho de dirigir em outros lugares. Na Irlanda e afins de mão inglesa, nem pensar haha. Mas realmente, pra essa viagem que vocês queriam fazer, carro foi uma super mão na roda, né? To adorando os relatos dinamarqueses! Bjo

  8. Lorraine Faria

    março 28, 2016 at 2:58 pm

    certeza que eu ia esquecer desse reloginho toda vez, é a minha cara! e sempre rola um estresse dirigir em lugares diferentes né? querendo ou não, mesmo aqui no BR rola algumas diferenças entre algumas cidades, imagina outro país! oO nunca dirigi fora não, sempre vou no combo onibus + metro mesmo haha beeeeijo :**

  9. iana lua

    março 28, 2016 at 3:45 pm

    essa primeira foto está simplesmente demais! vontade de estar ali agora! que delícia de viagem, hein?
    poxa, também já fui multada por estacionar errado em um país diferente. até fui atrás do policial pra tentar explicar, mas não adiantou nada. eu não esperava que ele fosse tirar a multa, mas me senti na obrigação de falar que não tinha feito por mal. que não sabia das regras mesmo! hahaha :/

    beijos!! :*

  10. Chell

    março 28, 2016 at 5:55 pm

    Cadê a foto desse relógio maluco? É no carro mesmo? Fiquei meio perdida auhauhaa mas puts, 70 euros é grana hein???
    E deve ser estranho mesmo dirigir em mão invertida, eu em Londres nem sabia atravessar a rua =O

  11. Larissa Ayumi Nakahata

    março 28, 2016 at 6:57 pm

    Dirigir em um sistema de vias que você não está acostumado deve ser bem complicado, eu não consigo nem dirigir direito aqui no Brasil HAHAHAHA!
    Pois é, com seu post aprendi que, quando for alugar um carro para me aventurar em outro país, vou dar uma super pesquisada sobre o que pode, o que não pode e como fazer. Deve ter sido muito fuuuu chegar lá e ver a multa

  12. BA MORETTI

    março 31, 2016 at 2:42 am

    imagina os nós que deve dar na cabeça na hora de dirigir HAHAHAHAHA mas faz parte né 🙂

  13. Katarina Holanda

    abril 12, 2016 at 6:31 pm

    Essa neblina.. ♥
    Deve ser muito gostoso viajar de carro assim, mas acho que também piraria pra acostumar com essas regrinhas no começo. Obrigada pelas dicas!

  14. Alê

    abril 14, 2016 at 5:34 pm

    Putz, sei bem como é esse sentimento de levar multa em outro país. Levamos uma em LA por conta de sei lá, 10 min. Colocamos 1 hr no parquímetro e acabou que perdemos a noção de tempo na Amoeba Records aí quando chegamos no carro estava lá o “presente”. Na estrada deixamos de pagar um pedágio pq não vimos a placa… Será que estava correndo? E quase fomos pegos pela polícia por alta velocidade, mas por sorte eu vi o carro da polícia e deu tempo de reduzir. Mas que rolou um super cagaço, rolou…

  15. Møns Klint – Nýr Dagur

    abril 26, 2016 at 9:43 pm

    […] porque eu não poderia ir pra Dinamarca, em Zealand, e não conhecer o Møns Klint! Contei aqui neste post sobre como foi alugar o carro e dirigir pelo […]

  16. Lund – Suécia – Nýr Dagur

    maio 16, 2016 at 8:51 pm

    […] um bom tempo até achar lugar pra estacionar, depois do trauma de ter recebido uma multa na Dinamarca estávamos com medo de acabar fazendo alguma besteira. O primeiro lugar que paramos não podiamos […]

  17. Flávia Donohoe

    maio 26, 2016 at 11:48 pm

    Sou lerda, perguntei lá no outro post sobre a hospedagem e agora que me lembrei que você fez couchsurfing, bem melhor né! Mas como vou sozinha quero ficar num hostel mesmo!
    Olha só, nem imaginava que aí na Irlanda eles usavam a mão inglesa, vivendo e aprendendo 🙂

//Leave a Reply