Os palácios de Seoul: Gyeongbokgung (경복궁)

Durante aproximadamente 5 séculos, a Coreia foi reinada pela Dinastia Joseon, ela foi a última dinastia da Coreia e foi nessa época que Seoul se tornou a capital. O período Joseon deixou um legado muito forte na Coreia atualmente, já que culturalmente falando, muitas das tradições de hoje derivam das tradições Joseon. E também, a forte presença dessa dinastia reflete nas construções que podemos ver hoje em Seoul, como os Cinco Grandes Palácios.

Eles construíram esses 5 palácios por diversas razões. Era a moradia da família real, usavam para diferentes finalidades e quando um palácio estava passando por reformas, eles poderiam se instalar nos outros. E em caso de alguma mudança política, a nova família governante acabava escolhendo diferentes localizações para morar e assim iam construíndo coisas novas.

Mas, o principal palácio desses cinco é o Gyeongbokgung. Datado de 1395 (!!!) ele foi o primeiro a ser construído e é também o maior deles. Foi notavelmente a construção mais representativa da Dinastia Joseon.

Com essa importância histórica tão grande (fora que o lugar é lindo demais), o Gyeongbokgung é a principal atração de Seoul e merece muito ser visitado.

O complexo do palácio é enorme e a cada sessão que eu entrava o queixo caía, é absurdamente lindo. É de uma grandeza fenomenal ver um lugar com uma história tão antiga, minha mente nem consegue processar direito.

Mesmo sendo no inverno o local estava cheio, principalmente perto da entrada principal. Fomos no período da tarde, então pode ser que nos primeiros horários do dia esteja mais tranquilo. Eles fecham às 17h (alta temporada fica até um pouco mais tarde, entre 18h-18h30), mas o último horário pra entrar tem que ser 1h antes do fechamento. Ou seja, no inverno você tem que chegar antes das 16h.

E se você estiver vestindo os trajes tradicionais coreanos, o Hanbok, você não paga pra entrar nos palácios (dá pra alugar essas roupas em Seoul). Se não fosse o frio de muitos graus negativos que estava fazendo, eu bem que queria ir com um Hanbok bem lindo visitar esses lugares.

Esse foi o principal palácio real da Dinastia Joseon, mas durante sua história, nem sempre o Gyeongbokgung esteve em seus dias gloriósos. As instalações do palácio já foram destruídas por um incêndio durante as invasões japonesas na guerra Imjin, por volta de 1592 e 1598.

O palácio acabou sendo abandonado por muito tempo e durante o reinado do rei Gojong (1852 – 1919), o Gyeongbokgung foi restaurado. Mesmo nessa fase de restaurações, por volta de 1911, o Império do Japão destruiu muitas construções lá dentro, quase tudo praticamente. E desde 1989 o governo coreano vem restaurando o que o Império do Japão destruiu. O impressionante também é que algumas construções originais do século 19 sobreviveram o domínio japonês na Coreia e a Guerra da Coreia.

Não sou muito fã de jogar várias datas históricas nos textos aqui do blog, mas achei que pra contar essa linha do tempo de destruições e renovações que aconteceram na história do Gyeongbokgung, seria mais interessante com as datas. Só sei que fico muito feliz com os esforços do governo coreano pra manter esse lugar e sua arquitetura original após todos os ocorridos.

Que sensacional ver tudo isso de pertinho!

Conforme adentravamos mais o complexo, achávamos uns cantinhos vázios ou quase sem muitas pessoas. Se não fosse o frio que ficava cada vez mais esmagador conforme o sol ia embora, acho que teria feito uma longa sessão fotográfica com essas construções maravilhosas. Ainda mais se tivesse vestida em um Hanbok, imagina que lindo seria?

Mas foi bom sentir aquele sentimento de tranquilidade caminhando por esses espaços vazios. Esse tipo de arquitetura me transmite muita paz!

O palácio também abriga dois museus dentro das suas instalações, o National Museum of Korea e o National Folk Museum. Se tivesse mais tempo, adorária visitá-los também. Conseguimos pelo menos andar por volta do National Folk Museum que tem uma área aberta com algumas construções em exibição. Tudo tão lindo! ♥

National Folk Museum

A desvantagem de ir no inverno é ter que ficar andando por muito tempo ao ar livre com sensação térmica muito abaixo dos zero graus (dez-jan), é um pouco complicado. Acho que conseguimos cobrir bastante visto essas condições. Chega uma hora que seu corpo pede socorro mesmo. Tem suas vantagens também, que é não pegar o lugar tão abarrotado de gente como nos meses mais quentes.

Vale mencionar também que, pegamos um tour guiado gratuíto que o palácio oferece. Só que tinha muita gente no tour, eu acabei não conseguindo entender o que a guia falava e tava frio demais pra ficar parado durante as explicações. Abandonamos o tour no meio do caminho e seguimos por conta própria. Não rolou pra gente, mas pode ser uma boa opção pra outras pessoas que visitam, pra saber mais fatos históricos no local.

Se você tiver que escolher apenas 1 dos 5 Grandes Palácios de Seoul pra visitar, vá de Gyeongbokgung que não tem erro! ♥

Comments

    • Obrigada, Carol! <3
      A arquitetura é lindíssima mesmo e deve ser uma experiência bem legal visitar esse lugar com alguma roupa tradicional 🙂

  1. Muito asiática ela, com máscara e tudo haha.. Taís, eu to amando sua viagem! Amei acompanhar na época, e amando ler. Ando com mais fogo do rabo que nunca pra conhecer a Coreia. Acho que é um país que na cabeça da gente, brasileiro, passou muito tempo ofuscada por Japão e CHina. A gente associava a Ásia diretamente a eles, mais ainda japones. ENtão demorei pra criar uma imagem de lá.. e agora, quanto mais leio, mais me convenço que deve ser O lugar. Quero que essa série de post não acabe nunca!

    • hahaha Gabi, não era máscara, era um ”lencinho” térmico pra proteger o rosto do frio 🙂
      E sim, a Coreia é um país fascinante demais e com certeza deve ser um dos lugares mais incríveis pra visitar na Ásia!

  2. Que legal que vc pegou alguns cantinhos vazios, né? Parece até cidade fantasma!
    Mas não me imagino num frio desses, sério, não compreendo tanto frio kkkkk
    Mas com certeza a arquitetura desses templos é riquíssima, linda!
    E acho que vale vc contar a história com as datas sim, pra gente ter noção de tudo que aconteceu por lá!

    beijos!

  3. Caralho que fotos lindas! Amo historia e post cheio de detalhes historicos e adorei esse! Cara, essas dinastias de Japao/Coreia/China sao fodas demais…e’ tanta cultura e historia na Asia que esta tao longe da gente aqui no West. Viajo pra Tailandia semana que vem e CANNOT WAIT pra ver templos e coisas diferentes assim.

    • Obrigada, Rick, fico feliz que tenha gostado!
      Realmente, a Ásia é tão grande e tão cheia de histórias e coisas tão fascinantes. Imagino já o tanto de templo maravilhoso que você vai ver por lá, aproveita bastante!
      🙂

  4. Eu amei as fotografias, eu achei um máximo mesmo ein. Conhecer outra cultura do outro lado da tela não se compara de ter a experiência ao vivo. Eu nunca tive muita vontade de ir para coreia ou japão e china, eu sempre fiquei sem vontade por ser uma cultura totalmente diferente da minha, até que eu me apaixonei por comida japonesa, ai achei muito emocionante, se a comida é assim, imagina então a cultura e as pessoas?

    http://www.dosedeestrela.com.br/

    • haha, comida japonesa é mto boa.. e a coreana tb! A Ásia é mto grande e tem muita coisa interessante pra conhecer desses países de lá 🙂

  5. Meu. Deus. Do. Céu! Que fotos! Nem parece que já vi um milhão de vídeos e doramas nesse lugar! HAHAHAHA Engraçado né?! Acho que é a emoção de ver através das suas fotos e por conhecer você e querer saber tudo que você achou do lugar. Acho que isso torna mais especial.
    Confesso que depois que li esse post, fui ver mais e mais vídeos sobre o palácio, e olha que já vi milhões HAHAH.
    confesso que usar Hanbok, está na minha lista, então não posso ir com muito frio, porque quero me sentir a própria princesa com meu hanbok indo pra sua casa, seu pequeno palácrio HAHAHAHA #aquelasdoidas!

Trackbacks

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

© 2019 Nýr Dagur · by MinimaDesign