Europa, Islândia, Viagens

Þingvellir National Park

Fazer um post pra falar sobre esse lugar é uma tarefa difícil, pra contar toda sua história e também faltam palavras pra descrever o quão incrível este lugar é.

Þingvellir National Park é o santuário da Islândia, um dos principais lugares e também um dos mais visitados. Não é pra menos também, o lugar tem uma importância gigantesca na história do país, considerado o ‘local de nascimento da nação’. Þingvellir tem sua importância histórica, cultural e geológica, e também é Patrimônio Mundial da UNESCO.
Tem muita coisa pra contar, então vou dar uma resumida:
Importância histórica e cultural: foi lá que o primeiro parlamento existente do mundo se reuniu, no ano de 930, dá pra acreditar?! A fundação desse parlamento (o Alþingi) também é considerada como a fundação da nação islandesa, um lugar que carrega a herança e identidade da Islândia.
Já que os primeiros encontros e movimento de independência começaram alí, Þingvellir foi  o local que o país declarou sua independência em 1944 (sai pra lá, Dinamarca), com uma celebração onde foi levantada a nova bandeira do país, escolheram seu primeiro presidente, foi uma festa só e eu adoraria voltar no passado pra ver como foi esse dia. Era um local de encontro para todas as pessoas, seja pra discutir questões de leis, política, ou questões culturais como literatura, idioma etc. Outros encontros para celebrar os mais importantes eventos na história da nação islandesa aconteciam ali também. Baita lugar, não?
Ah, o parlamento não existe mais lá, foi transferido para a capital Reykjavík.

 

 Tá pouco, né? Vou mandar mais..
Para quem não sabe, a Islândia fica entre as placas tectônicas que ligam o continente Norte Americano e Europeu. E adivinhem só em qual lugar dá pra ver o encontro dos continentes?
Importância geológica: além de toda sua importância histórica e cultural, Þingvellir é esse lugar de tirar o fôlego, olha só essas paisagens! É ali que fica o maior lago natural do país, o Þingvallavatn. Nesse lago fica a Silfra, que é uma rachadura que faz parte dessa placa tectônica, as águas alí são bem claras e possibilitam fazer mergulho e ver esse encontro dos dois continentes. É um lugar muito especial, já que é o único em que você pode mergulhar diretamente na fenda entre duas placas continentais (as placas Norte Americana e Eurásiatica).
E não é só isso, provavelmente a Islândia é o único lugar que possibilita ver esse efeito também acima do nível do mar. Já vi várias fotos de pessoas com um pé de um lado e de outro, pra dizer que está na América e Europa ao mesmo tempo, mas com a neve toda, não é lá muito seguro ficar  no meio dessas rachaduras, se não com certeza faria o mesmo. hahaha
Agora vocês imaginem, o local foi de extrema importância histórica e cultural, também sendo o local onde duas placas tectônicas continentais se encontram (e você pode ver isso!!), fora isso também é de uma beleza inexplicável, ainda mais no inverno coberto de neve. É ou não é um lugar tão único nesse nosso mundão?
Eu fiquei sem palavras quando cheguei lá, o olho fica doido querendo capturar toda aquela beleza, você não sabe pra qual canto olha primeiro. Foi a primeira vez que tinha visto uma paisagem tão ‘winter wonderland’. Fez um dia tão bonito, o que colaborou para que o nosso passeio tenha sido muito bem aproveitado, a tempestade de neve deu uma pausa e só voltou no outro dia.  Eu não lembro exatamente o horário que chegamos lá, mas acredito que foi por volta das onze ou meio dia, o sol tava nascendo (isso mesmo!!!) e deixou o clima mais lindo ainda, já que ele não sobe tanto, parece que é sempre ‘pôr do sol’.

 

Eu não conseguia processar tudo aquilo que eu estava vendo, já estive em lugares absurdamente fantásticos desse mundo, mas estava ali, mais uma vez impressionada e agradecida por ver com meus próprios olhos um lugar como este, testemunhar essa grandeza e maravilhas do mundo em que vivemos. A Islândia já era linda nos meus sonhos, pessoalmente então, não consigo achar um adjetivo dentro do meu pobre vocabulário que caiba certinho pra descrever o lugar mais incrível desse planeta.
Þingvellir se tornou o primeiro National Park do país para proteger não só o que restou do Parlamento, mas também todo os fenômenos incríveis que alí acontecem. Como disse, é um santuário pro país e que deve ser preservado e protegido por toda sua nação. E também por todos nós que um dia tivemos a sorte de pisar nesse lugar, eu sempre falo, não importa o lugar que você vá, preserve sempre cada cantinho, não seja aquele viajante que vandaliza os lugares escrevendo o seu nominho na pedra, combinado?
Foi o dia mais frio da minha vida, na primeira parada até que estava ok, mas conforme subindo mais para highlands e o interior do país a temperatura só diminuia, o mínimo que vi o termômetro marcar foi -11, mas o que conta mesmo é a sensação térmica que devia estar lá pela casa dos -17.
Tinha outras pessoas estragando minhas fotos? Tinha sim, mas o legal de ter pessoas nas fotos foi pra mostrar a grandeza do lugar e como somos seres tão pequenos perto de maravilhas da natureza como esta.

 

 

A paisagem vai mudar completamente de acordo com a estação, no inverno fica essa lindeza branca aí, mas no verão tudo isso que vocês estão vendo branco do gelo vai ficar verde.  O lago não vai estar congelado, então vai ter o azul da água também. No  outono também fica diferente, já que as cores vão mudando. Um lugar que vai te surpreender não importa a época, mas tenho que dizer que ver isso no inverno é sensacional. Eu adorava parar e ver cada detalhe congelado e me encantar mais ainda com a beleza do inverno, queria capturar e ver tudo que eu pudesse, sentir essa natureza incrível.

Não é muito longe da capital Reykjavík, é um local bem turístico e de fácil acesso. Na Islândia existe esse roteiro chamado Golden Circle e o Þingvellir faz parte. O Golden Circle é possivel fazer durante o ano inteiro, não importa a estação. Então pra mim foi mais que obrigatório fazer, não só porque a tempestade e o inverno me deixou limitada a fazer certos passeios, mas também porque ele cobre lugares importantes que você não pode deixar de ver, sabe? O Þingvellir foi a primeira parada e vou falar de cada lugar que passamos em post separados.
Lá dá pra fazer hiking, acampar e scuba diving, fiquei louca pra fazer os três, mas espero voltar com calma pra aproveitar tudo isso em outras estações também. Procurem ‘Silfra’ no Google e entendam minha super vontade de aprender a nadar, preciso fazer esse mergulho um dia e ver essa maravilha. É legal entrar no site http://www.thingvellir.is/english.aspx que tem mais um monte de informações detalhadas da história e toda formação geológica do lugar. A forma inglês do nome é com th, ou seja, Thingvellir.
Com tantas maravilhas em um lugar só, vocês ficariam surpresos se eu disser que o Þingvellir National Park também é cenário para a série Game of Thrones? Não com o meu post em sua versão inverno, mas se vocês verem fotos de lá no verão vão lembrar das cenas da jornada de Arya  Stark e Sandor Clegane.

Esse foi só o começo de um dos melhores dias da minha vida, meu coração fica acelerado só de lembrar, o frio e as maravilhas da Islândia só estavam começando.

//You Might Also Like

//19 Comments

  1. Kah Souza

    fevereiro 12, 2015 at 10:34 pm

    ❤❤❤❤❤

    Que lugar maravilhoso e que post incrível, seus textos sobre a Islândia são como aulas, sério! To doida pra ver os outros posts dos lugares maravilhosos que passou, aprender mais e sentir todo esse amor que vc demonstra escrevendo!

  2. Bárbara Hernandes

    fevereiro 13, 2015 at 10:30 am

    É muito legal ver seus posta sobre a Islândia carregados de emoção, dá gosto, sabe?
    Esse lugar é maravilhoso e você me já me convenceu a ir pra lá no inverno – agora preciso convencer o irlandês que não gosta de frio! Vou mostrar as suas fotos.

    Ps: sei bem como é essa de gente tirando fotos suas e as fotos não ficam exatamente como você quer… Argh!

  3. Camila Faria

    fevereiro 13, 2015 at 1:39 pm

    Nossa Taís, que lugar mais maravilhoso. Fico boba de pensar que existem lugares assim no mundo, à nossa espera, basta pegar um avião… Porque olhando assim parece até cenário de filme, um lugar mágico que só existe na nossa imaginação!

  4. Elisa Mello

    fevereiro 13, 2015 at 6:29 pm

    Caramba, esse lugar é realmente mágico, não tem como não se encantar!
    Eu adoraria conhecer essa fenda de perto, deve ser emocionante chegar nela 🙂 haha
    adorei as fotos!

  5. celle coelho

    fevereiro 14, 2015 at 1:18 am

    POR FAVOR, volta em outras estações e tira mais fotos maravilhosas? por favoooooorrrrrrr <3
    amei esse lugar mas fiquei assustadíssima com a história da rachadura, confesso HAHAHA sempre fico pensando que vai que abre, seila??? :~ mas que lugar incrível, nossa.
    e ah, eu adorei as fotos mesmo com pessoinhas aleatórias nelas hahaha pensei isso aí que cê falou, que é incrível ver a diferença de tamanho de vocês pra paisagem haha

  6. caixadosdesejos

    fevereiro 14, 2015 at 12:58 pm

    Nossa, a Islândia tem histórias incríveis! Eu pelo menos não imaginava nada disso. Fiquei aqui com vontade de visitar um lugar assim, onde dá para ver dois continentes se encontrarem. As fotos são lindas e só fazem aumentar a vontade de fazer as malas. Só falta o dindin rsrs.

  7. Ana Luiza

    fevereiro 14, 2015 at 9:02 pm

    Caraca, estou ainda mais apaixonada por esse lugar…. Achei muito bacana você ter compartilhado não só suas impressões como também outras informações sobre. Sério, cada vez mais me apaixono pelos seus posts e pela Islândia <3
    Obrigada pelo comentário no blog!
    Beijos,
    Nalu
    http://coisasafiins.blogspot.com

  8. filosofiabotequim

    fevereiro 14, 2015 at 10:13 pm

    Lindas fotos. Fiquei com vontade de ir à Islândia. Adorei ler sobre a historia dos lugares. Parabéns. Muito bem escrito. 🙂

  9. suuh

    fevereiro 15, 2015 at 10:57 pm

    Apenas que me rasguei de inveja de você. Que lugar lindo, maravilhoso, quanta neve <33
    Adoro seus posts, cheios de amor! Certeza a Islândia já tá nos meus sonhos de viagem!

  10. Andrea

    fevereiro 16, 2015 at 6:21 pm

    O frio é grande mas dá para ver a beleza incrível do lugar!!!
    Gosto de seu entusiasmo ao falar da Islândia!!!
    Beijocas
    Andrea

  11. Ray Lanes

    fevereiro 17, 2015 at 2:33 pm

    Eu descobri esse lugar por conta de Njals saga (foi quando fiz uma pesquisa sobre o Alþingi) e a minha reação ao ver as fotos e ler sobre a região não foi diferente de quando ouvi sobre a Islandia pela primeira vez. Não tem como não me arrepiar, ficar no chão e o coração não parar. Como você disse, há ausencia de palavras ou adjetivos que expliquem ou descrevam. É absurdo de lindo e fantástico.
    Meus olhos chega suaram com suas fotos e experiencia. É de querer sair correndo e abraçar todo aquele país. Breve realizo meu sonho!
    Obrigada por compartilhar conosco esses momentos surreais <3

    Beijos!!

  12. Dayane Pereira

    fevereiro 17, 2015 at 2:47 pm

    Muito bom saber de tudo isso, tanta história, tanta cultura, e suas fotos ficaram sensacionais. Taí mais uma coisa pra fazer na minha lista de quando for pra Islândia >.<
    Como já disse, apesar do grande amor por este lugar, eu não conheço tanto quanto você, e adoro aprender mais com vc e me apaixonar mais!

  13. Thay

    fevereiro 18, 2015 at 12:47 am

    Que lugar incrível, Taís! Estou seriamente considerando colocar a Islândia no topo da minha lista de lugares para conhecer, a cada post seu só aumenta a minha vontade de colocar o pés nesse lugar. Parece tão mágico, acho que eu também não saberia para onde olhar primeiro. E achei fantástica essa história das placas tectônicas, não fazia ideia de que havia um lugar no mundo em que dava pra fazer isso, vê-la! Acho que eu me sentiria um grão de poeira nesse lugar, a imensidão de neve me deixou fascinada. <3

  14. Lid

    fevereiro 18, 2015 at 1:25 am

    que post mais lindo! Nossa, senti seu deslumbramento, porque realmente é lindo! Que lugar mais maravilhoso <33 Nunca vi neve, imagina um parque congelado?! Simplesmente lindo.

    http://www.prefirobsides.com.br/

  15. Julia

    fevereiro 23, 2015 at 3:56 am

    Seus posts sobre a Islândia estão incríveis! Essas fotos são maravilhosas, e estou cada dia com mais vontade de ir pra Islândia conhecer todos esses lugares. E agora resolvi que preciso ir no verão e no inverno, pra ver as diferentes paisagens, tentar ver a aurora boreal, ou seja, aproveitar as duas estações desse país maravilhoso. Por favor, conte tuudo da sua viagem! Estou adorando ler sobre todas as suas impressões, ainda mais do jeito que você escreve, cheia de emoção!

    1. admin

      fevereiro 25, 2015 at 11:18 pm

      Julia, muito obrigada por todos os comentários que você fez aqui no blog. Fico muito feliz que goste dos relatos, pode deixar que eu vou contando tudo sim.
      E realmente, tem que ir nas duas estações, as paisagens mudam e não importa se é inverno ou verão as belezas são diferentes e lindas, cada estação tem suas surpresas pra gente se encantar ainda amis com essa terra! 🙂

  16. Gullfoss – Nýr Dagur

    março 15, 2016 at 12:08 am

    […] e essa é uma delas que não pode deixar de ser vista. Depois da nossa primeira parada no þingvellir National Park, que já me deixou de coração acelerado com tamanha beleza, seguimos rumo ao nosso segundo […]

  17. Íslendingabók – O livro dos islandeses – Nýr Dagur

    junho 20, 2016 at 11:37 pm

    […] Colonização da Islândia – Leis trazidas da Noruega – Fundação do Alþingi (lá em Þingvellir) – Concertando o calendário – Partição da Islândia em quadrantes judiciais – […]

  18. Meus 7 posts - Nýr Dagur

    janeiro 24, 2017 at 3:05 pm

    […] POST MAIS BONITO – Þingvellir National Park Fiquei super na dúvida se escolheria um post com um valor sentimental maior ou algum com as fotos […]

//Leave a Reply