Irlanda

Inishbofin

Fiquei bem ansiosa quando soube que Cleggan era o nosso destino e que ficaríamos ali, exatamente de frente para Inishbofin. Passamos a semana analisando qual dia seria o melhor para irmos até a ilha, como disse nos posts anteriores, pegamos muita chuva/ventania e não seria legal ter que ir pra lá com esse clima. Pra nossa sorte fez um dia ensolarado (mas com vento, claro, não dá pra ter tudo de uma vez- haha) e não pensamos duas vezes ‘é hoje que vamos conhecer Inishbofin!!”
A Irlanda é cheia de lugares lindos de morrer pra conhecer, tem cada lugar ‘escondidinho’ nessa ilha que a gente até desacredita. Inishbofin é um hidden gem com certeza e se tornou um dos meu lugares favoritos aqui.
E já aviso pra vocês preparem o coração, fortes imagens nessa postagem ♥
As balsas para irem até Inishbofin saem alí do pier de Cleggan, da casa que ficamos sempre víamos elas passando – e sim, você pode levar seu cachorro também! Cooper amou o passeio todo, até fez amizade com a cachorrada que foi junto na balsa, chegando na ilha ele corria por tudo, acho que foi o dia mais feliz da vida dele.
A viagem é rápida, cerca de 30 minutos. A balsa é pequena, com saídas 3 vezes por dia nos meses de verão e 2 vezes no inverno, mas claro que tem sempre que checar isso, pode ser que eles não operem por questões climáticas.

Inishbofin é essa ilha absurdamente linda, que fica na costa oeste da Irlanda (se não me engano é a ilha mais oeste da costa), ela é bem pequena e tem uns 200 habitantes (ou menos!).  Eu super recomendo ir até lá se você estiver por aqui, dá pra fazer um bate-volta ou ficar por lá mesmo se tiver mais tempo.O nome Inishbofin é uma adaptação do nome original em irlandês, que é Inis Bó Finne e significa ‘a ilha da vaca branca’, nome um tanto quanto engraçado, não é? haha
E por que a tal da ilha é chamada assim? Como estamos na Irlanda, é claro que tem uma lenda misteriosa por trás disso. Como não amar?A lenda mais conhecida é que: a ilha era encantada e coberta por uma névoa, até que pescadores conseguiram ir até lá levando fogo com eles (provavelmente chegaram já com uma tocha, pra tentar ver alguma coisa) e esse fogo quebrou o encanto da ilha, a névoa desapareceu e aí eles conseguiram ver uma mulher conduzindo uma vaca branca (!!!). Ao observar essa mulher, eles viram ela transformar a vaca em uma pedra ao acertá-la com uma vara.

E assim ficou o nome, Inis Bó Finne (Inishbofin) a ilha da vaca branca!

 

Ao chegar lá já fiquei bem impressionada, mas ainda não tinha noção do que estava por vir e que essa ilhazinha iria tirar meu fôlego, tanto pelas paisagens incríveis como também pela loooonga caminhada que fizemos.
A ilha é pequena, mas oferece várias coisas pra fazer, tem spa, você pode andar a cavalo, fazer hiking, tem museu, praias, observação de passáros, colônia de focas, natureza linda que não acaba mais etc. Em um dia não consegui fazer tudo isso, mas já tô aqui ansiosa pra voltar pra esse lugar e fazer mais coisas.
Chegamos por volta da hora do almoço e paramos pra comer primeiro antes de ir explorar a ilha. O Cooper tava ansioso e foi indo na frente, nem queria saber de esperar a gente.

 

Em Inishbofin tem 3 Loop WalksWestquarterCloonamore e Midlequarter. O problema é que não contente em fazer uma, eu queria ter feito todas as 3 opções, então é claro que preciso voltar já que fiz só uma delas, né? haha
Fomos de Westquarter que tem 8km, não lembro em quantas horas fizemos,  foi bem cansativo, mas foi muito maravilhoso. Cloonamore também tem 8km e a Midlequarter é a menor com 5km.
No começo do caminho já fui fazendo amizade com os animais locais e vendo as casinhas dos moradores. Tem coisa mais Irish que ovelhas em um campo verde? E isso teve de monte.

A medida que caminhava meu coração acelerava cada vez mais, cada viradinha era um mini-infarto que eu tinha com toda aquela beleza. Lugares assim remotos, paisagens verdinhas, lindas… ilhas, é claro que me fez lembrar muito Islândia e Faroe Islands.. A verdade é que essas ilhas aqui no Atlântico Norte são um pouco parecidas, pegando também um pouquinho da Escócia e pronto, já dá pra dizer que todos esses lugares são uma grande família 🙂
O primeiro lugar que a gente chega é esse lago, que é chamado de Loch Bó Finne, ou seja, o Lago da Vaca Branca. Dizem que foi aí que os pescadores viram a mulher com a vaca.  E passando ele, mais e mais paisagens fantásticas!

Os moradores locais falam irlandês, toda vez que passava por eles não entendia nada e só ficava olhando maravilhada, porque foi a primeira vez em 2 anos nesse país que realmente vi pessoas conversando em irlandês. Não era só uma palavra ou outra, era a conversa toda entre pessoas que muito provavelmente fazem o uso da língua no dia-dia. Achei lindo!Comigo eles falavam em inglês mesmo (obviamente não era local), desejando bom dia, bom passeio e coisas do gênero. Todo mundo bem simpático e receptivo, fazendo questão de te cumprimentar, algo  bem característico de lugares pequenos.

 

Cansados de lindezas ou pode mandar mais? haha

Durante o caminho eu não sabia se andava, se parava, se tirava foto, se rolava na grama, se sentava pra ver o mar, se chorava… Gente, que lugar mais maravilhoso é esse? Faltam palavras no meu humilde vocabulário pra tentar descrever a lindeza de tudo isso. Eu só sabia suspirar, será que eu tava sonhando?

A temperatura estava por volta dos 19 graus e isso aqui pra esses lados é uma temperatura quente, ainda mais se você ta fazendo hiking. Acontece que como estava ventando muuuuito, não chegava a ser um calor insuportável porque refrescava. Temperatura perfeita, sabe? Queria que toda vez que fosse fazer hiking tivesse assim.

O problema é que essa combinação de muuuuito vento + sol é traiçoeira. Passamos protetor solar? Não. Sentimos o sol queimar? Não. Nos queimamos muito? Sim!!!! hahaha
Pode não parecer, mas o vento torna a situação pior e te queima, pode acontecer de estar uns 12 graus, mas se tiver ventando e com sol, well… você vai se queimar.

Agora me digam, que lugar é esse aqui???? Isso é real?? Quando subi um pouquinho até o topo e me deparei com isso, meu coração ficou disparado. Lugar mais ridículo de tão lindo, pela foto não dá pra ter muita noção mas isso é gigantesco.

O post ficou enorme, mas não resisti! ♥ tive que colocar muitas fotos mesmo, porque um lugar desses merece. Já tava doida pra voltar no exato momento que fui embora, mas aqui revendo tudo isso me deu uma saudade enorme e fez a vontade de voltar crescer, espero conseguir retornar um dia e ir conhecer o restante da ilha.

Inishbofin vai ficar no meu coração pra sempre e com certeza é um dos meus lugares favoritos da Irlanda.

//You Might Also Like

//24 Comments

  1. Liduh - Blog Algo Mais

    outubro 15, 2015 at 9:25 pm

    Que lugar encantador, Taís! Suas fotos são tão lindas, parecem aquelas imagens espetaculares que vemos nos filmes e cartões postais. Parabéns e obrigada por dividir conosco tanta beleza! Ah, já viajei também nas suas fotos do Instagram, uma delícia:) Já tinha ouvido falar muito da Irlanda, ainda não conheço, mas depois de ver suas fotos estou tentada à ir correndo visitar esse país com paisagens de contos de fadas;)
    Bjs e boa noite!

    1. admin

      outubro 19, 2015 at 9:38 pm

      Awwwwwn, muito obrigada, Liduh!!! Fico muito feliz que tenha gostado das fotos e venha sim visitar a Irlanda, o país é lindo lindo lindo mesmo! ♥ Se tiver oportunidade, não pense duas vezes, venha mesmo!

  2. Caah Locatelli

    outubro 15, 2015 at 10:19 pm

    Gnt, a Irlanda é linda, meu sonho conhecer
    Cada foto mais encantadora que a outra =D
    bjus
    http://acidadeliteraria.blogspot.com.br/

    1. admin

      outubro 19, 2015 at 9:49 pm

      Espero que seu sonho se realize! a Irlanda é linda mesmo <3

  3. Ana Jähne

    outubro 16, 2015 at 6:09 am

    encantador! a irlanda é mesmo linda e perfeita pra trilhas. e os irlandeses também estäo positivamente guardados na minha memória… sempre simpáticos e dispostos a ajudar 🙂

    1. admin

      outubro 19, 2015 at 9:51 pm

      Ana, volte pra cá pra fazer passeios comigo tb! haha 🙂

  4. Michelli B.E.

    outubro 16, 2015 at 11:40 am

    Babando aqui hahahaha
    As lendas… aiai que lindas… Adoro saber delas =D

    1. admin

      outubro 19, 2015 at 9:54 pm

      Sim, tb adoro as lendas! *,*

  5. Karine B

    outubro 16, 2015 at 2:34 pm

    Mas gente, e essa lenda da vaca branca? Eu ri, HAHAHA.
    Demais Ta, lindeza de lugar, tão verdinho (como tudo por aí, hahaha), com esse azul do mar, essas construções de pedras e essas ovelhinhas, parece cena de filme! AMEI! Pode mandar muitas muitas fotos dessas suas trips pela Irlanda, faz favor! <3

    1. admin

      outubro 19, 2015 at 10:01 pm

      Vou mandar mais, pode deixar!!! <3

  6. kalucatelli

    outubro 16, 2015 at 3:05 pm

    Nossa que lugar fantástico!!!!!!!
    Fiquei com muita vontade de conhecer.

    1. admin

      outubro 19, 2015 at 10:23 pm

      É incrível, venha conhecer! <3

  7. Camila Faria

    outubro 16, 2015 at 7:48 pm

    Todo lugar que você mostra aí na Irlanda me dá vontade de fazer uma malinha e me mudar definitivamente. Que paz, que calmaria deve ser viver aí… Eu quero!

    1. admin

      outubro 20, 2015 at 12:47 pm

      Vem morar aqui, Cá! 🙂

  8. Larissa Ayumi

    outubro 17, 2015 at 3:34 pm

    Eu sempre fico intrigada com lendas. Tipo, a lenda conta que uma mulher enconstou na vaca com uma vara e ela virou pedra. Como assim? Hahahaha! O que será que a pessoa pensou quando inventou a história, ou o que será que aconteceu na hora que a pessoa pensou ter visto isso acontecer? Nessas horas eu queria ter uma máquina do tempo e investigar hehe!

    E nossa, não é a toa que o Cooper ficou todo feliz. O lugar é enoooooorme e muito, mas muito lindo mesmo. Quando voltar para lá e fizer as outras trilhas não esquece de tirar fotos e postar no blog para a gente babar de novo, tá? Hahahaha!

    1. admin

      outubro 20, 2015 at 12:51 pm

      Eu também fico intrigada! hahah e realmente dá vontade de teruma maquina do tempo pra saber de onde que eles tiram essas coisas, né? haha 🙂

  9. Paula A.

    outubro 17, 2015 at 10:24 pm

    A quantidade de pedra e água desse pedaço de terra esmigalha meu coração. Como é lindo! <3 Adoro esses nomes super simples e explicativos! hahahah. E poxa, da próxima vez faz um snapchat das pessoas falando irlandêsssss, ia adorar ver isso! *___*

    ps: COOPER <33333

    1. admin

      outubro 20, 2015 at 12:58 pm

      Aiii vou tentar, Paula, mas eu não costumo colocar internet no meu celular e é difícil achar sinal assim pra esses lados da costa oeste hahaha

  10. Débora Braga

    outubro 19, 2015 at 1:04 pm

    Poderia ficar horas vendo fotos desse lugar lindo! É incrível mesmo!
    Fiquei apaixonada pelo cachorro e pelas ovelhinhas super fofas, quero pra mim hahaaha.
    Fiquei imaginando também como deve ser morar num lugar assim, com essa paisagem e só com essa quantidade de moradores.
    Beijo

    1. admin

      outubro 20, 2015 at 1:00 pm

      É verdade, eu também fico curiosa pra saber como é morar num lugar assim e a vida que os locais levam 🙂

  11. Alessandra

    outubro 19, 2015 at 8:13 pm

    Esse azul, esse verde, as ovelhinhas salpicando de branco… Imagens cinematográficas! Agora me conta que droga essa galera usou pra criar essa lenda? É a única explicação pra esse nome, vamos combinar.

    1. admin

      outubro 20, 2015 at 1:08 pm

      HAHAHAHA to rindo aqui com seu comentário, Alê, só pode ter sido dorgas mesmo! xD

  12. Achill Island – Nýr Dagur

    junho 23, 2016 at 9:53 pm

    […] pra Connemara no verão passado e fiquei perdidamente apaixonada pelas praias da região e a ilha Inishbofin, me falaram que ainda assim, as praias mais bonitas da Irlanda não ficavam ali e sim lá na Achill […]

  13. Ínis Oírr // The Aran Islands – Nýr Dagur

    setembro 12, 2016 at 11:51 am

    […] é a ilha de número 4 que já visitei por aqui, confiram as outras também: Inishbofin – Achill Island – Omey […]

//Leave a Reply