América do Sul, Viagens

Mochilão América do Sul: dicas sobre transporte e hospedagem

Transporte

O transporte durante a viagem não é nada tão complicado assim, você pode ir de avião da sua cidade até a cidade que começará seu mochilão e o resto fazer de ônibus. No nosso caso fomos de São Paulo até Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), fizemos todo o roteiro e voltamos para Santa Cruz novamente, mas você pode voltar de uma outra cidade também, basta programar com a companhia aérea. O custo ida e volta para o mesmo lugar sairá mais barato do que você voltar por uma outra cidade, você tem que analisar qual é a melhor possibilidade para o seu roteiro.

Uma dica que eu dou é que se você começar por Santa Cruz e a próxima cidade for Sucre, não faça esse trecho de ônibus! É um caminho longo e a estrada não é muito boa, por poucos dinheiros você compra uma ‘perna’ a mais e pode ir de Santa Cruz para Sucre de avião (apenas 30 minutos de voo) e depois  fazer todo o resto de ônibus.
Os valores das passagens de ônibus de uma cidade para outra variam de acordo com a empresa e o destino, mas são sempre muito baratas comparando com as nossas aqui do Brasil. Você com certeza vai se surpreender, um trecho longo que aqui custaria um valor x lá será bem mais barato.

O valor mais caro de passagens que pagamos foi no Chile (o país mais caro do nosso mochilão), mas o ônibus era muuuuuuuuuito bom! E aquele tipo de ônibus aqui sairia muito mais caro. No Peru eu indico a empresa Cruz del Sur, é a melhor empresa de ônibus de lá e os ônibus são modernos e você nem sente a viagem, também tem uma ‘aeromoça’ que te serve café da manhã/janta/almoço dependendo do horário da viagem. Ela é mais cara que as outras, mas com certeza vale pagar um pouquinho mais pelo conforto e a qualidade que a empresa oferece.

Para se locomover dentro das cidades abusem dos táxis! Pois é, os táxis são iguais ou até mais baratos que os nossos ônibus de linha, acreditem se quiser! (Principalmente na Bolívia e no Peru). Uma corrida longa sairá por um preço inacreditavelmente barato, nunca andei tanto de táxi na minha vida. E também é uma facilidade enorme pra gente que anda com uma bagagem tão pequenininha, né? Imagina pegar os ônibus de linha lá com um baita mochilão nas costas. Fora que os táxis vão te deixar exatamente no endereço que você pedir, já alivia o nosso lado pra não ter que ficar procurando o endereço por uma cidade estranha.  Saia da rodoviária e pegue táxi até o hostel, até algum lugar que você queira visitar e para voltar para a rodoviária também, ou seja… Abusem mesmo!

Hospedagem

Como nós fomos na baixa temporada, não reservamos nenhum hostel com antecedência. A única cidade que era considerada alta temporada foi San Pedro de Atacama,  mesmo correndo risco de estar tudo lotado nós não reservamos nada e o hostel de nossa escolha tinha vaga, ufa! Sempre deixe anotado mais de um hostel, ainda mais se você optar por acertar tudo na hora como nós fizemos.  Nós não tivemos problemas com isso, mas se você se sentir mais confortável deixando toda sua hospedagem reservada também não há problemas. Só acho que será mais complicado, porque muitos pedem depósito de uma certa quantia para segurar sua vaga (principalmente se for alta temporada).

Fiz uma lista com o nome dos hostels que fiquei em algumas cidades e observações.

Sucre – Hostal San Francisco: foi um dos que eu mais gostei, a localização é ótima e os quartos são bem arrumadinhos e limpos. Tem banheiro privado, mas o café da manhã não está incluso.
Potosí – Hostal Compañía de Jesús: é bem localizado e o café da manhã está incluso, os quartos são mais ou menos e tem opção de banheiro privado ou compartilhado. Não gostei muito, mas pra passar uma noite pode ser válido
Uyuni – Hostal Sajama: é bem simples, mas também é valido. Café da manhã não está incluso e tem banheiro privado. Fica na avenida principal e você vai pra todos os lugares andando. No tour de 3 dias no deserto ficamos em alojamentos (Villa Alota e dentro da Reserva Eduardo Avaroa).
San Pedro de Atacama – Hostal Corvatsch: foi o melhor hostel que ficamos, demais! Não confundir com o hotel de mesmo nome e dono (é mais caro!!!). Os banheiros só são compartilhados, mas são bem limpos. Os quartos são muito bons e tem um refeitório se você quiser cozinhar. Acredito que seja a melhor opção de hospedagem em SPA.
Arequipa – Hostal Sur/Hospedaje Comercio: eu vou confessar que não lembro em qual dos dois eu fiquei, eles são meio que ‘juntos’. Acho que são do mesmo dono, mas um é a versão melhora do outro. O que ficamos era bonzinho, arrumadinho e o serviço era bom.
Cuzco/Aguas Calientes – Hostal Pirwa: é uma rede de hostels muito boa, são bem localizados. Os quartos são bons e tem opção banheiro privado e compartilhado. Café da manhã incluso e atendimento muito bom (com direito a gatinhos *.*).
Puno – Marlon’s House: os quartos são bem organizados e amplos, café da manhã incluso e o atendimento é muito bom. Vale a pena.
La Paz – Hostal Maia: ótima localização, os quartos são arrumadinhos e tem café incluso também. Fica dentro de uma galeria com casa de câmbio, agência de viagens… É bem prático.
Santa Cruz de la Sierra – Hotel Viru Viru: os quartos são bons, café da manhã incluso e tem ar condicionado (muito importante no verão, a cidade é uma sauna!!!).

Como eu já disse aqui, pesquise! Pesquise muito sobre as melhores opções de transporte e hospedagens, eu já deixei algumas ‘ferramentas’ aqui em outras postagens, que podem ajudar na hora dessas pesquisas. Tenha sempre sua listinha de hostel com o endereço e referências, isso facilita bastante.

//You Might Also Like

//4 Comments

  1. Estefanie Germanotta

    agosto 22, 2012 at 3:07 am

    Seu blog é uma relíquia! Você consegue dar dicas de viagem ser parecer aquelas dicas chatas de agências, etc, hahaha. Adoro visitar aqui e sonhar com o dia que vou poder sair por aí com meu mochilão maior que eu.

    Beijos
    Coisas Fúteis

  2. Eve

    agosto 23, 2012 at 1:12 am

    Adorei o post, de verdade!
    Desde que assisti Diários de Motocicleta sou doida pra viajar pela América do Sul.
    Essa viagem não vai acontecer tão cedo, mas é sempre bom ver dicas, né?

  3. Yasmin Mello

    agosto 23, 2012 at 3:48 am

    Ah, meu sonho fazer um mochilão assim. Adorei tuas dicas!
    Não vejo a hora de sair por aí conhecendo esse mundão.
    Conta mais, adoro teus post's!

    Beijos
    Yasmin quer falar

  4. Camila Faria

    agosto 23, 2012 at 2:57 pm

    Taís, você conhece a Colômbia? Estou pensando em fazer uma viagem para lá e queria dicas! 🙂

//Leave a Reply