Europa, Viagens

O que fazer em Budapeste

Você que acompanha este blog já deve saber que Budapeste é uma das minhas cidades favoritas no mundo. E eu não perco uma oportunidade de dizer o quanto esse lugar é incrível. Sempre que alguém me fala que está planejando um roteiro na Europa eu já logo falo: inclua Budapeste, você não vai se arrepender!

Mesmo que eu tenha visitado a cidade duas vezes, ainda não fiz ou visitei tudo que eu queria. Repeti lugares, desacelerei o passo e curti o lugar como uma moradora local também. O que deixa aí sempre uma desculpa pra voltar, pra matar a saudades ou pra conferir coisas novas.

Não consigo dizer o que me faz amar tanto Budapeste, é uma mistura de tudo que a cidade oferece e de como ela me faz sentir. Seja a língua húngara, que apesar de difícil eu acho maravilhosa, a arquitetura, a história, as delícias pra comer… A lista é infinita!

Resolvi então, listar em um único post algumas das experiências mais legais que tive por lá; incluindo lugares e comidas. Não sei nem se dá pra chamar de um ”guia de Budapeste” (talvez sim, talvez não, deixo vocês decidirem), não vai ter algumas atrações principais como os banhos termais, o Parlamento Húngaro ou visita ao castelo de Buda. Mas, espero que gostem e que eu consiga deixar vocês apaixonados por Budapeste pelo menos um tiquinho.

Simbora!

1 – MARGITSZIGET (Margaret Island)

margaretislandA Margaret Island é uma ilha que fica no meio do Rio Danúbio e é bem fácil chegar até lá, a ilha é conectada por uma ponte, que leva o mesmo nome da ilha: a Margaret Bridge. A ilha é enorme e bem bonita, gostei bastante, é legal ir até lá pra andar pela área e também ter uma vista legal do rio, é como se fosse um grande ”parque flutuante”. Uma das atrações principais é uma fonte musical, se você estiver pela região nos horários que a fonte estiver se apresentando, vale a pena dar um pulinho lá. Aqui neste link dá pra conferir os horários que ela funciona, como também em qual época do ano.

2 – ANDRÁSSY ÚT (Andrássy Avenue)

andrassyA Andrássy é uma avenida muito importante em Budapeste, ela foi construída pra ligar o centro da cidade até o City Park. Com construções em estilo neo-renascentista, ela é considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO. A arquitetura por ali é lindíssima, adorei ficar passeando por lá, um prato cheio para os olhos.  Fora que na avenida e em seu entorno, estão localizadas atrações muito legais pra conferir e que eu vou listar duas delas a seguir:

3 – TERROR HÁZA (House of Terror)

terrorhazaO Terror Háza fica na Andrássy út e é um museu relacionado aos regimes fascista e comunista que aconteceram na Hungria. O país tem um passado muito doloroso, durante a Segunda Guerra Mundial a Hungria sofreu na mão do nazismo e depois com o domínio soviético. O edifício em que o museu está localizado foi usado por ambos, como sede do partido fascista como também pela polícia soviética, lá dentro muitas pessoas foram presas, torturadas e até mortas. É um soco no estômago visitar o lugar e ver mais dessa história triste. Foi também um dos museus que mais me marcou e que mais recomendo a visita, o acervo deles é muito bom. Apesar de pesado, é um desses lugares que se faz necessário uma visita, uma reflexão e para lembrar a humanidade de não repetir certas atrocidades.

4 – HŐSÖK TERE (Heroes’ Square)

hosoktereNo final da Andrássy impossível não ver a icônica Praça dos Heróis. Essa praça é em homenagem as 7 tribos magiares que fundaram a Hungria. Ali você encontra a estátua dos chefes dessas tribos como também outras figuras histórias do país. Ao redor da praça tem o Museu de Belas Artes e o Palácio da Arte. Bem do ladinho também da Hősök tere tem o City Park (Városliget) que vale a pena visitar, é bem bonito!

5 – Experimente o Kürtőskalács

O Kürtőskalács é um bolo em formato espiral, além da Hungria, é comum em regiões da Romênia (acho que tem na República Tcheca também). O que eu comi levava açúcar granulado e canela (tem outras opções com chocolate, por exemplo), conforme você vai puxando os pedacinhos esse ”cone” vai soltando as tirinhas. É muuuuito gostoso! Vende em tudo que é lugar, você consegue achar em barraquinhas na rua e é bem baratinho.

6 – ROM KOCSMA (Ruin Pubs)

szimplakertRuin Pubs, (rom kocsma em húngaro, literalmente: pub em uma ruína) são lugares abandonados que eles aproveitam as ‘ruínas’ para transformar em um pub. O resultado disso é muito interessante, é um pub diferente, com uma decoração bem interessante e que atrai muitos turistas. Afinal, é uma das especialidades de Budapeste e que você provavelmente não vai encontrar em outros lugares. O rom kocsma que eu conheci foi o Szimpla Kert, se não me engano é um dos mais antigos pubs desse gênero na cidade. Eu gostei bastante, achei muito legal toda a decoração, usando desde sucata de carro velho à portas quebradas e rabiscadas, que dão ao lugar uma cara diferente e única.

7 – Pegue o Tram número 2

tram2Eu tenho uma paixão enorme por esses trams antigos de Budapeste, não são lindos? Apesar de ter trams novos pela cidade, eles ainda preservam esses mais velhos. Pegar tram na cidade é uma maneira bem prática de se locomover, mas tenho que falar em especial do Tram número 2. Essa rota é considerada uma das mais bonitas rotas de tram do mundo. Ela percorre as marges do Rio Danúbio passando por diversos pontos turísticos, pode ser uma mão na roda pra quem vai visitar certos lugares, como também pra quem quer só apreciar a paisagem.

8 – Suba o Géllért-Hegy para ver a vista à noite

gellertO Gellért-hegy é um morro que fica as marges do Danúbio e lá de cima a vista é de tirar o fôlego. Pode ser que a subida seja puxadinha para alguns, mas o morro é como se fosse um ”parque” e dá pra ir parando ao longo do caminho (e lá no topo também tem uma citadela). Qualquer hora acredito que seja linda a vista de lá, mas ver Budapeste assim do alto à noite é de chorar, muito lindo mesmo.

9 – Os chocolates húngaros são muito bons!

chocolateQuando estiver em Budapeste não esqueça de experimentar um dos chocolates húngaros, acredite em mim, são muito bons. Os meus favoritos são o Boci e o Balaton (que leva o nome do maior lago da Hungria). Depois que eu experimentei os vários sabores de Boci (se pronuncia bótsi), ele se tornou um dos meus chocolates favoritos da vida, tem sempre um espacinho na mala pra vários deles.

10 – HALÁSZBÁSTYA (Fisherman’s Bastion)

halaszOutra forma de apreciar Budapeste das alturas é indo até Halászbástya, que é um terraço lindo digno de conto de fadas.  As sete torres do complexo também homenageiam as sete tribos que fundaram a Hungria, o lugar é lindo demais e ainda tem o plus de poder admirar a vista, ali do ladinho também fica a Matthias Church (Mátyás-templom). Halászbástya fica no morro do Castelo de Buda e a entrada é gratuíta, mas pra subir na parte superior das torres precisa pagar, na época acho que paguei menos de 2 euros, agora o valor adulto está por volta de 2.70 euros e estudante 1.40, é baratinho e vale a pena. No Géllért é de graça, mas mesmo assim não dá pra dizer qual vista é melhor, as duas valem muito a pena! Na dúvida, vá até Halászbástya durante o dia e depois siga para o  Géllért pra ver a vista noturna.

Para subir até esse complexo do morro do Castelo de Buda tem um funicular que te leva lá pra cima, mas sinceramente? Vale a pena fazer o trajeto à pé. Você não precisa subir tudo enlouquecidamente como se não houvesse amanhã. Vá na calma, pare, aprecie a vista e a lindeza que são as ruazinhas e construções ali pelo lado Buda de Budapeste. E também, garanto que depois de comer tantas delícias  húngaras por lá, uma caminhadinha vai cair bem.

11 – Sorvete em formato de flor na Gelarto Rosa

flowericecream

Não é apenas um ”rostinho” bonito, esse sorvete é maravilhoso! A Gelarto Rosa fica ali na praça da István Bazilika (Basílica de Santo Estevão), bem do ladinho mesmo, não tem como errar! Tirando o ambiente gracinha e o atendimento super bom, eles oferecem uma boa variedade de sabores. É muito legal ficar lá vendo como eles montam esse sorvete em formato de flor, é uma obra de arte! E a dó depois pra comer essa belezinha? Mas garanto que quando começa não querer parar mais, eita sorvete bom! Prepare-se também pra encarar uma filinha lá na Gelarto, todo mundo quer experimentar essa maravilha então o lugar tá sempre cheio (principalmente no calor), mas vale a pena esperar. E claro, depois de pegar o seu sorvete-flor, sente lá na praça e fique apreciando a István Bazilika que é linda!

12 – CAT CAFÉ BUDAPEST

catcafeGatinhos everywhere, minha gente, precisa dizer mais alguma coisa? Ali bem pertinho da István Bazilika (dá pa ir andando numa boa) tem esse Cat Café maravilhoso. Apesar da popularidade desse tipo de Café, não é em todo canto do mundo que se acha um. Quando eu vi que tinha um em Budapeste eu não pensei duas vezes, tinha que ir lá conferir, ainda mais que eu tava super carente de gatos e com saudade do meu felino. O ambiente é bem legal e os gatos são as coisinhas mais fofas, você entra e não quer sair mais. Eu comi acho que uma tortinha de alguma coisa, mas a maior parte do tempo fiquei brincando com os felinos. Lembre-se que tem sempre regrinhas pra se seguir e não incomodar os bichanos, você está no espaço deles, então respeite, ok? Eles vão subir na mesa sim e querer carinho ou simplesmente não vão querer papo com você também. Ah, a parte da comida fica toda ”lacrada” e os gatos não entram lá, não vai ter pelo de gato na sua comida, relaxa!

13 –  O Metro mais antigo de Budapeste – Linha 1

A linha 1 do metro de Budapeste é a mais antiga da cidade e se não me engano a terceira linha mais antiga do mundo. Ao entrar nas estações eu me senti como se tivesse entrado no túnel do tempo, é surreal e lindo também. É tudo bem antigo e tem lá o seu certo charme, vale a pena dar uma conferida e conhecer um meio de transporte tão antigo assim. Essa linha também é considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO.

14 – O Danúbio e as pontes

bridgesO que falar do Danúbio? O segundo rio mais longo de toda a Europa! Tire um tempo pra andar por suas margens e apreciar tudo a sua volta. O Danúbio divide a cidade de Budapeste em duas, os lados Buda e Peste. No entanto, os dois lados estão ligados por oito pontes maravilhosas, cada uma com sua história, ande e veja cada uma delas! A mais famosa das pontes é a Széchenyi Lánchíd (Chain Bridge). Essa Ponte das Correntes também foi a primeira delas a ser construída e a conectar os dois lados de Budapeste. Ela é mais bonita, mas eu também adoro a Szabadság híd (Liberty Bridge) e a Margit híd (Margaret Bridge).

15 – Budapeste, a cidade do Escape Game

mystiqueOs húngaros são doidos por um Escape Game e em Budapeste é estimado que tenha cerca de 60 (pra mais) opções de escape games espalhados pela cidade, imagina só! Com os vários lugares abandonados e prédios antigos, arrisco dizer que o melhor lugar pra se jogar algo do gênero seja em Budapeste. Fica até difícil escolher em qual ir com tantas opções. Pode não ser pro gosto de todo mundo, mas eu particularmente acho muito divertido.

A loucura toda dos húngaros com esse tipo de jogos virou uma febre e atrai tanto locais como os turistas. Eu fui no MystiqueRoom e joguei o ”The Cathedral”, tínhamos que resolver uns mistérios pra ir abrindo os portões e sair de lá em 60 minutos e tudo isso vestidos de monge, achei muito legal e deixou a brincadeira toda mais divertida. Aqui nesse vídeo dá pra ter um gostinho de como é, mas não entramos com velas, óbvio, eles deram umas lanternas pra gente. O Atendimento foi muito bom e até deixaram ficar mais que o tempo permitido (já que não tinha ninguém esperando pra essa sala, vantangem de ir no meio da tarde em dia de semana). O instrutor falava inglês (é sempre bom perguntar antes de ir), o que também ajudou pra eu entender melhor algumas coisas. Foi muito legal mesmo e eu super faria de novo.

16 – Dobogókő

dobogokoTem muita coisa pra fazer em Budapeste, mas outra alternativa pra fugir um pouquinho da cidade é ir até Dobogókő e apreciar a natureza húngara. Dobogókő é uma área turistica que fica na vila de Pilisszentkereszt no condado de Peste, não é longe de Budapeste, fica mais ou menos uns 20-30km da capital. Acredito que é possível chegar com o transporte público (trêm e ônibus), mas o jeito mais fácil mesmo é de carro e foi a maneira que usamos pra chegar lá.

Lá tem várias opções de trilha de diversas modalidades, fora a vista maravilhosa, dá pra ver o Danúbio de lá. Quando eu fui estava chovendo e não deu pra explorar muito da área, mas valeu a pena mesmo assim. E se você for no inverno lá funciona uma estação de Ski, acredito que os preços sejam mais baratos que em outros pontos de Ski mais badalados da Europa, acho que vale sim ir dar uma conferida. Fica aí a dica pra quem vai no inverno, dá pra esquiar na Hungria sim e não tão longe de Budapeste.

17 – Tenha um café da manhã diferente

paprikaturorudiNas minhas estadias em Budapeste eu adorava a parte do café da manhã, era uma experiência um tanto quanto diferente. Eu adoro observar (e experimentar) como cada cultura/país tem costumes diferentes pro café da manhã. Os húngaros gostam muito de tomar chá com limão, eles adicionam suco de limão no chá (tem já uns prontos no supermercado que eles compram pra isso) ou até o próprio ice tea de limão. Eu amei tomar chá assim e isso fazia parte das minhas manhãs por lá. Outra coisa também que eu adorava era comer páprika, não a pimenta em sí (como esses húngaros amam páprika, sem or!), mas essa nesse formato aquiEu cortava umas tirinhas e comia como acompanhamento ou colocava dentro do pão mesmo ~yolo~.

Outra coisa que eu torci o nariz no começo, mas depois eu adorei foi o tal do Túró Rudi. É uma barrinha com chocolate por fora e uma coalhada por dentro. Isso soa muito estranho, eu sei, só que é gostosinho sim. Você pode comer só ele ou também no café da manhã enfiando a barrinha dentro do pão ~yolo~ de novo. Veja aqui a barrinha toda diferentona de Túró Rudi.

18 – Bebidas húngaras

250Quando viajo outra coisa que eu gosto de fazer é buscar alguma cerveja local pra provar. Só que se tratando de Hungria, os húngaros não vão te deixar ficar só na cerveja, eles vão te fazer provar a tal da Pálinka (corre que é cilada, Bino). Ela é como se fosse uma ~vodka~ húngara e é feita com frutas, como a ameixa, maçã, pera etc. Brincadeiras à parte, eu gostei da Pálinka sim, dependendo de como ela é feita, ela pode ser um pouco mais forte, ou mais docinha e você consegue sentir bem até o gosto da fruta que ela foi feita. A cilada é se você tomar muito, é uma bebida forte! Ou então, misturar com alguma outra bebida que não for suco – sério, não façam isso!

Uma coisa diferente que tem lá e que eu gostei bastante foram as cervejas aromatizadas, tem tudo quanto é sabor e variedades, como maçã, grapefruit, limão etc. Gostei bastante dessa da foto a Soproni (leia-se xôproni)

~ ♥ ~

Oh, Budapest, nagyon szeretlek te! (eu te amo muito)

O post ficou enorme, mas não dá pra ser diferente quando você se empolga sobre um lugar tão especial.
Sei que a maioria das comidas que mostrei foram doces, então tá aqui um link de 32 comidas húngaras pra conhecer e tentar provar enquanto estiver por lá.

Quando vou viajar pra algum lugar gosto de ir já ouvindo umas músicas na língua do país pra entrar no clima, se você assim como eu gosta de fazer isso, vou indicar algumas coisas da música húngara pra vocês; que tal um ~reggae~~ húngaro com a banda Ocho Macho  ou um rock com a banda Road (minha favorita!). Ou então um popzinho com o super hit (risos) Kedvesem (kédvéxém) que representou a Hungria em uma edição do Eurovision. Essa música deve ser tipo uma “Ai se Eu te pego” da vida pros húngaros no quesito vergonha alheia. Mas ta aí, pelo menos é um assunto que você pode conversar com um húngaro, citar a Kedvesem (só não falem que fui eu que falei, tá? haha).

-> Você já visitou Budapeste e ficou perdidamente apaixonado(a)? Ou tem vontade de visitar? Me contem aí!
Estou pensando em fazer mais ~guias~  assim com um resumo de atrações/experiências, além dos diários de viagem que já posto. O que vocês acham?

(Se quiser ver mais posts com mais detalhes de alguns lugares, só acessar a tag Hungria)
ps: este post não teve nenhuma publicidade, todos os serviços e atrações mencionadas não foram patrocinadas.

//You Might Also Like

//39 Comments

  1. ana jähne

    março 28, 2017 at 6:14 am

    amei esse post! tô indo pra budapeste na Páscoa e ainda tô meio perdida com o roteiro. adorei as dicas e já vi pelo menos 2 fotos de panos de fundo de um dos meus filmes favoritos no mundo (before sunset. a história se passa em viena, mas budapest tb foi usada como set de filmagem)

    1. Taís

      março 30, 2017 at 9:59 pm

      Você vai amar Budapeste, Ana! Depois me conta como foi lá?
      Todo mundo fala pra eu assistir esse filme, mas eu sempre fico com aquele sentimento de que eu sei que eu vou chorar rios e ficar na bad, mas um dia ei de assistir! haha

  2. Claudia Hi

    março 28, 2017 at 1:25 pm

    Droga, agora quero ir pra Budapeste. Preciso parar de ver seus posts Taís porque minha listinha de lugares pra conhecer só aumenta haha

    Queria muito ir num cat café, deve ser muito divertido! Também está na minha lista ir num Escape Game que tem na minha cidade. infelizmente por motivos maiores ($$) ainda não fui. Esse sorvete em formato de flor tá com uma cara ótima! Achei muito lindo esse parque que fica na ilha. E bem interessante. Você não ficou se sentindo no filme náufrago?! rs

    1. Taís

      março 30, 2017 at 10:04 pm

      Hahaha, não para não, Claudia 😛 <3
      Pois é, Escape Game é um negocio caro, né? Eu não lembro quanto paguei nesse em Budapeste, mas não foi nada assim muito absurdo (até porque as coisas lá são mais baratas que em outros lugares).
      E você acredita que eu nunca assistir náufrago? hahaha

  3. Thayse

    março 29, 2017 at 3:36 am

    Gente, que post mais completo do mundo! MUIIITAS dicas maravilhosas, tô salvando ele nos meus favoritos pra quando eu tiver a oportunidade de conhecer esse lugar incrível *-* Fiquei desejando um Kürtőskalács!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    1. Taís

      março 30, 2017 at 10:09 pm

      Ahh que bom que gostou, Thay, fico super feliz! E prove sim porque é maravilhoso, me arrependi de não ter comido mais haha
      😀

  4. Gabi

    março 29, 2017 at 9:02 am

    Que post bacana. Vou favoritar aqui, para quando eu for. Gostei de tudo, e já fiquei com vontade de andar no tramzinho amarelo hahaha.. Eu adoro trans e trems. É algo que ainda me fascina, me remete a infancia, me lembra dos meus avós, sei lá. Sei que vejo eles todo dia, ando de trem todo dia, e ainda fico rindo sozinha quando os vejo rs. Esse antiguinho então, sei que vou babar. Agora deixa falar que na primeira foto achei que esse sorvete fosse uma piriquita hahaha…

    Adorei! Beijão

    1. Taís

      março 30, 2017 at 10:10 pm

      HAHAHAHA dei um berro aqui, Gabi.. pior que parece um piriquita mesmo xD

  5. Camila Faria

    março 29, 2017 at 7:17 pm

    O que fazer em Budapeste??? Seguir TODAS as dicas maravilhosas da Taís, com certeza! Que post mais completo e maravilhoso! Guardando para futura referência, CLARO!

    1. Taís

      março 30, 2017 at 10:16 pm

      Awnnn, Cá.. fico muito feliz que tenha gostado, você precisa ir muito pra Budapeste, certeza que vai amar! <3

  6. Ana Beatriz

    março 30, 2017 at 3:41 am

    Eu amo os seus posts! Eu quero muito visitar Budapest, e Oslo, na Noruega. As fotos ficaram maravilhosas e deu pra sentir um gostinho do local, sim! As suas dicas são ótimas. Eu também gosto de ouvir música pra me deixar no clima de algum lugar que eu quero viajar hahaha eu vivo procurando música norueguesa, mesmo que eu não entenda quase nada (mas vida que segue, não consigo passar da lição 2 de norueguês no Duolingo de jeito nenhum).
    Beijos, é sempre especial visitar teu blog.

    1. Taís

      março 31, 2017 at 10:36 am

      Ah que comentario mais lindo, Ana.. fez meu dia! E é sempre especial pra mim compartilhar essas coisas e comentário como seu me deixam muito feliz mesmo. Obrigada <3
      Noruegues é tão legal, veja filmes e seriados também, fui pegando umas coisinhas do idioma assistindo seriados haha 🙂 beijos!

  7. Lívia Bonilha Bonassi

    março 30, 2017 at 11:49 am

    Leio Budapeste e imediatamente me lembro da música do George Ezra, é mais forte que eu XD
    Uma das minhas partes preferidas em viagens é ficar vagando pela cidade, de boas, como se eu fosse moradora, sem me preocupar em ir em monumento x ou ponto turístico y. Sinto que eu iria adoras fazer isso pelas ruas de Budapeste!
    Eu adoro museus voltados pra essas coisas ~do mal~ (amei com muita força o Imperial War Museum de Londres, por exemplo, principalmente o setor dedicado ao holocausto). É como se ver tudo isso tornasse a história mais real, já que no Brasil não vivemos esse terror (ao menos não dessa forma). Terror Háza, taí um lugar que já deixei anotado pra conhecer.
    E esse gelato em forma de flor é maravilhoso! Deixei anotado tbm para conferir se há alguma opção sem leite para a vegana auqi (mas acho difícil). De qualquer forma, me deu água na boca!
    Adorei muito o post, Taís! Incrível como você descreve as cidades de uma forma que parece que estivemos lá junto de você.
    Um beijo!

    1. Taís

      março 31, 2017 at 10:49 am

      Oi Livia, sempre fico feliz quando alguém fala que parece que esteve no local comigo por causa dos meus posts, ganho meu dia, obrigada <3
      E não te culpo, tb fico cantando essa musica mentalmente com o Budapeste haha
      Budapeste é uma cidade incrível mesmo, se tiver oportunidade vá sim andar por todas aquelas ruas <3 Sobre o sorvete vale a pena dá uma olhada, talvez eles tenham sim, Lívia!
      Beijo 🙂

  8. Tany

    março 30, 2017 at 7:15 pm

    Eu amei demais! Sempre quis is pra Budapeste e agora tenho MIL motivos a mais. Eu gosto dos seus posts porque eles são diretos e honestos e isso é o melhor quando você planeja uma viagem.

    A quantidade de coisa pra se fazer e visitar… nossa, queria passar pelo menos um mês lá! hahah

    1. Taís

      março 31, 2017 at 10:54 am

      Awnnn, que bom que gostou, Tany! Vá sim visitar Budapeste (me carregue junto quando vc for <3).. é uma cidade incrível, dá pra passar fácil 1 mês por lá 🙂

  9. Amanda Saviano

    março 31, 2017 at 1:23 pm

    Que legal, adoro Budapeste e seu post está super completo, parabéns!

  10. MARCIO VITAL VALENÇA

    março 31, 2017 at 1:48 pm

    Muito completo o post! Ainda não conheço a cidade mas está nos meus planos para viagens próximas!

  11. Juliana Brandao

    março 31, 2017 at 1:54 pm

    Que lugar lindo!!!! Além de todas as belezas naturais e arquitetonicas ainda tem chocolate delicioso! Preciso ir hahaha
    Beijos

  12. Taísa Meneguci

    março 31, 2017 at 2:00 pm

    Eu já tinha uma vontade gigante de conhecer, só aumentou!

  13. Leo Vidal

    março 31, 2017 at 2:37 pm

    Ótimas dicas de locais para conhecer em Budapeste, fui a maioria deles, mas agora preciso voltar urgente para tomar esse sorvete em forma de flor, achei o máximo!!!

  14. Eloah Cristina

    março 31, 2017 at 4:20 pm

    Adorei o roteiro e como descreve cada detalhe da viagem! Certamente, um dia quero eu conhecer Budapeste. 🙂

  15. KARINE

    março 31, 2017 at 4:52 pm

    Ta, isso certamente é um guia, pode complementar o título do post, fazfavor, HAHAHAHA esse sorvete ♥ o parlamento ♥ esse metrô antigo ♥ budapeste parece ser maravilhosa mesmo, justo ser um dos seus lugares preferidos!

  16. Patricia

    março 31, 2017 at 6:56 pm

    Arraso de post!
    Fisherman’s Bastion é o lugar mais lindo. Parece ter saído diretamente de um conto de fadas.
    E esse sorvete??? Adorei!!

  17. Luis Felipe

    abril 1, 2017 at 2:37 am

    Esse post é uma enciclopédia de Budapeste!!! Nossa, quantas belezas, atrativos e delícias! Com certeza um lugar assim entrando livrinho de planos futuros!!

  18. Ana Poli

    abril 1, 2017 at 10:27 am

    SIM! FIquei apaixonada por Budapest lendo seu post e quero ir pra lá JÁ! Aqui onde moro, na Estônia, também existem essas barrinhas de chocolate com coalhada dentro (aqui eles chamam de kohuke) e eu absolutamente amo, hahah entao um ponto positivo a mais para a Hungria! E já que vi que você gosta de tudo que é nórdico, te convido a visitar meu blog e ver as receitas de culinaria escandinávia de cada mês 😉 talvez você goste. Amei seu blog!
    Beijos <3

  19. Cynara Vianna

    abril 1, 2017 at 1:44 pm

    Também gostamos muito de Budapeste, mas só fomos uma vez até agora. Esse trenzinho é fofo né? Fizemos o trajeto dele nos 2 sentidos como um passeio :). Experimentamos o sorvete em forma de flor, é impressionante como eles montam rapidinho né? A cidade realmente á linda e cheia de encantos e surpresas.

  20. Edson Amorina Jr

    abril 2, 2017 at 10:23 am

    Eita Tais, que post completo, Nós fomos para Budapest mas acabamos não fazendo tudo da sua lista. Além de conhecer o pontos turísticos mais famosos, gastamos nosso tempo nas termas. Bateu até saudade… rs

  21. Adriana Magalhães Alves de Melo

    abril 2, 2017 at 12:48 pm

    Que lindo, estive em Budapeste no século passado, logo quando saíram do comunismo. Achei a cidade maravilhosa também. E essa Casa do Terror deve ser muito triste mesmo…

  22. Flávia Donohoe

    abril 2, 2017 at 3:27 pm

    você e seus posts maravilhosos de Budapeste! E que guia completíssimo sobre a cidade Taís, tenho muita vontade de voltar à cidade, pois fiquei somente 5 dias, deixei de conhecer muita coisa por conta do inverno rigoroso, mas quero voltar no verão!

  23. Ana

    abril 2, 2017 at 8:45 pm

    Post completinho! Eu escrevi sobre Budapeste há alguns anos atrás e não poupei elogios. Eu AMEI essa cidade. Andei por todos os pontos que você descreveu e lembro muito bem que no último dia fiquei tava com a sola do pé super inflamada. Mas eu preferi explorar a cidade a pé e não me arrependi. Fui com amigas e quero muito voltar com o Kilian, ele ainda não foi. Enfim, Budapeste na minha opinião so perde pra Praga

  24. Vickawaii

    abril 3, 2017 at 3:24 am

    Que delícia ler seu post <3 O bacana é que você parece realmente apaixonada pela cidade e o post tem váááárias atrações diferentes, incluindo pontos mais turísticos, cafés e dicas que eu nunca ia imaginar como sobre os chocolates, heheh

    Beijos, Vickawaii
    http://www.neverland.com.br

  25. Deisy Rodrigues

    abril 3, 2017 at 6:59 am

    Quanta coisa legal pra se fazer, Budapeste super está na minha lista do leste Europeu, adorei o post, completinho e as fotos também.

  26. Ju Garzon

    abril 3, 2017 at 1:21 pm

    “Essa música deve ser tipo uma “Ai se Eu te pego” da vida pros húngaros no quesito vergonha alheia.” – Se você soubesse o tanto que eu dei risada com essa frase…. Taís, AMEI o seu post! Um guia hiper completo para quem descobrir a cultura local e aproveitar ao máximo a cidade. Adorei e com certeza me deu muita vontade de visitar Budapeste – e olha que nunca cogitei isso.

    Beijos,
    Ju

  27. Viviane Carneiro

    abril 3, 2017 at 2:38 pm

    Adorei o post!!! Deu vontade de comprar uma passagem agora para conhecer Budapeste. Que fotos lindas!!!

  28. angela sant anna

    abril 4, 2017 at 2:34 pm

    quanta coisa legal em Budapeste! eu n tinha essa vontade de conhecer, mas fiquei bem curiosa! a primeira vez q experimentei o Kürtőskalács foi em Praga e adorei!! e gente como assim mais de 60 escape games, meodeos!!!!

  29. Marcia Picorallo

    abril 4, 2017 at 3:32 pm

    Ai, Taís, eu precisaria escrever um post só pra comentar este seu! Adoro Budapeste e concordo com você que é difícil explicar porque; é um conjunto de tudo, não é mesmo? Essa estação de metrô é uma graça e adoro a musiquinha da campainha de fechar as portas – e as portas fecham tido Estrela da Morte do Star Wars ahaha.

  30. Katarina Holanda

    abril 11, 2017 at 1:20 pm

    Pelos teus relatos e fotos de Budapeste, acho que também iria me apaixonar, linda demais! ♥

  31. Fernando Ferreira

    junho 12, 2017 at 12:26 pm

    Além de Lisboa, só Budapeste desperta em mim verdadeira paixão. Muito bom o seu artigo. Eu acrescentaria o Café Gerbeaud, o Café New York e, claro, os banhos termais.

//Leave a Reply