Perrengues, choque cultural e burocracias na China

Viajar para China foi um desafio e tanto. Quem acompanhou nessa época (jan,2019) o meu Instagram, deve ter visto um pouco de como foi. E aqui nesse post quero contar com mais detalhes sobre os causos da China.

A doidera toda começou já lá em Seoul, voamos de lá com a Air China, que é a flag carrier do país. Acho que chegamos no aeroporto com quase 3 horas de antecedência e mesmo assim tívemos que correr pra chegar a tempo no nosso portão de embarque. Tudo isso porque a Air China enrola deeeemais no processo de check in e tem muita fila (me perguntaram até o que eu fazia na Irlanda, haha). É ridículo. Pelo menos eles nos deram um fast pass pra passar pela segurança, pra não nos atrasarmos ainda mais. Fica aí o aviso, viajar com eles tem que ter paciência e chegar cedo pra evitar problemas.

Tiananmen Square

Foram 2 horas de voo entre Seoul e Beijing, chegando lá, demoramos duas horas e meia pra sair do aeroporto. Além de ser grande, tem toda a burocracia pra resolver e conseguir entrar no país.

Pegamos o visto gratuíto de 144 horas que você retira assim que chega. Primeiro temos que nos registrar numa máquina, vai sair um papelzinho e com isso você vai até o balcão pra aplicar pro visto. Você tem que preencher um formulário com seus datos pessoais e os dados da sua acomodação. Pedem endereço, telefone do hotel, tudo! Aí depois de fazer esse processo, tem que ir até a imigração, para eles checarem tudo certinho e permitir sua entrada de fato.

Pra irmos até o local pegar nossas malas, tívemos que pegar um trenzinho. Achei que essa saga de sair do aeroporto não iria ter fim, fora que tava lotado, aquele caos. Ali dentro do aeroporto já é conectado com o trem que vai pra cidade. E pra entrar no trem você tem que passar suas malas num raio-x. E assim aprendi que na China, todas as estações de trem e metro têm detector de metais e um raio-x. Usamos muito o metro por lá e dava vontade de sair sem bolsa nenhuma, só pra evitar a fadiga de toda vez ter que passar em raio-x. haha
Atrações turísticas também são assim, tem que sempre passar as coisas no raio-x.

A internet na China é toda controlada e bloqueada. Não dá pra acessar Google, Facebook, Instagram, WhatsApp etc. A China tem sua própria versão de algumas coisas, obviamente tudo em chinês. Pra gente o problema mesmo era ficar sem algum tipo de navegação com GPS pra chegar nos lugares. E pra não ter problema de ter que quebrar a cabeça com os sites chineses, decidimos usar um VPN, pra conseguir usar o Google Maps.

Tivemos um problemão no caminho do aeroporto até o nosso hotel. O VPN parou de funcionar e não conseguiamos acessar mais o Google Maps. Nos perdemos numa avenida gigante, já escurecendo, ninguém falava inglês e a gente sem saber pra que direção certa teriamos que ir. Entramos em um hotel aparentemente grande, pra ver se alguém poderia nos ajudar.
E mesmo assim, nada de inglês. A recepcionista começou a usar um tradutor online pra se comunicar com a gente e dizer que ainda estávamos longe. Que ela iria tentar pedir um taxi pra gente. Ela não conseguiu, então escreveu algo em chinês num papel, deu pra gente e falou pra irmos procurar um taxi na rua. Sorte que já tínhamos algum dinheiro local em espécie.

Pegamos o tal taxi, entregamos o papel pro motorista (que na nossa cabeça era o endereço do hotel no alfabeto chinês) e com sorte dessa vez chegariamos. Mas, não sabiamos de fato se ele tava com o endereço certo, queriamos confirmar com o taxista antes de acabar indo parar em outro lugar errado. Tentamos nos comunicar, o cara também não nos entendia. Mostrei o celular com o nome do hotel e o endereço (no nosso alfabeto) e apontei pro papel, pra ver se ele daria algum sinal de positivo. Só que, ele começou a gritar com a gente, ele ficou MUITO nervoso. Acredito que ele não conseguia entender o endereço do hotel escrito na outra forma. Nessa hora fiquei muito apreensiva. O chinês lá espumando de raiva e a gente sem conseguir entender ele e saber pra onde que estavamos indo realmente. Que situação.

No modo com emoção, chegamos no hotel finalmente, depois de toda aquela saga. Perdemos nosso primeiro dia lá, por toda essa demora no aeroporto e depois pra chegar na nossa acomodação. Eu até tinha esperança de sair pra conhecer algo naquele mesmo dia, mas estávamos esgotados.

Cidade Proibida

Era muita informação e choques culturais em poucas horas na minha cabeça. O boy como já tinha ido pra China antes, meio que já estava mais preparado do que eu. Ele me contou sobre algumas coisas e achei que ele tava exagerando. Até eu ver, nesse trajeto entre aeroporto-hotel, várias pessoas catarrando e cuspindo na minha frente. Não é um ou outro, é muita gente. Se bobear e a gente não desviar, cospem no seu pé. E pros chineses, é super normal você sair cuspindo na frente dos outros na rua. Todo mundo faz, principalmente os mais velhos. E em todo lugar, até dentro do metro vi um cara dando a maior catarrada e cuspindo depois na escada rolante. Fora que não é algo discreto, eles puxam lá do estômago, fazem aquele barulhão e dão o cuspe. É algo cultural deles e não sou eu quem vou chegar lá dando aloka pedindo pra todo mundo parar de cuspir daquele jeito porque é NOJENTO demais pra mim.

Não só cuspe, vi também um cara assoando o nariz sem papel, no meio da calçada e jogando as melecas tudo ali no chão. Ninguém fica horrorizado, só nós turistas ocidentais mesmo hahaha
Isso pra mim foi um fator negativo que me deixava sempre desanimada de botar os pés na rua. E tinha outra coisa que foi problema pra mim; os cheiros. Eu sou meio sensivél pra cheiros ruins e muito fortes, porque meu estômago embrulha de uma tal forma, que até fica doendo, fora que me dá dor de cabeça também. E dentro do metrô, taxi, lugares muito fechados, era um cheiro que bem… acredito que de falta de higiêne mesmo. Eu não sei se eram as pessoas, as roupas ou o sistema de ventilação. Não sei. Mas eu sempre tinha que cobrir meu nariz pra acabar não passando mal.

Beijing é uma das cidades mais populosas do mundo, tem um pouco mais de 21 milhões de habitantes, só pra vocês terem uma ideia (São Paulo tem 12 haha). É muuuuita gente! Então quando chegamos no hotel naquelas primeiras horas na cidade, eu não tive ânimo de ir conhecer nada. Precisava de um momento pra digerir aquele país novo.


Cidade Proibida

Na China, todo estrangeiro precisa estar registrado em um endereço. Por isso pegamos hotel, porque o hotel já faz isso pra você. Quando o boy foi a primeira vez pra lá, ele foi pra Shanghai e ficou em um Airbnb e o host dele não o registrou, ele teve que ir na policia local fazer isso, porem ninguém falava inglês. Ele acabou ficando sem registro, mas ficou por isso mesmo.

Quando chegamos, eles tiraram uma cópia do nosso passaporte e do nosso visto. Não só pro hotel, mas pra atrações turísticas também, você tem que carregar seu passaporte SEMPRE. E tem que ser original e vão conferir se seu visto tá certinho, isso mesmo, em atração turística (é um controle de imigração eterno haha)!!!. Então quando saíamos, já tinhamos que esperar controle de bolsas, passaporte e visto. Pra mim foi um super choque, porque nunca tinha visitado um lugar tão burocrático assim. Fora que você se sente mega vigiado, tem câmera em tudo que é lugar.

Depois do primeiro dia achei que poderia ”relaxar” mais. E tentar se acostumar com o jeito que as coisas eram por ali. Aprender a atravessar a rua porque nem pedestre e nem carro respeitam ~leis de trânsito~ e todo mundo faz o que quer. Por pesquisar bastante sobre viagens, algumas coisas eu já meio que estava preparada. Mas a burocracia da China é de dar dor de cabeça. Até pra sair do país tem que ter paciência.

Assistimos uns videos de um sul africano que mora na China e ele mencionou que Beijing era assim mais difícil em questões burocráticas. E uma coisa que vimos nos videos dele, aconteceu com a gente: estávamos de boas no quarto e bate um funcionário do hotel na nossa porta, dizendo que queria nossos passaportes que ele precisava levar na recepção e tinha que ser naquele momento. Questionamos o por que, mas não deu explicação. Falei que não iríamos dar o passaporte assim e que um de nós então iria descer com ele pra recepção

Fiquei apreensiva, mas imaginamos que eles deviam ter feito cópia do visto errado do boy ou coisa do tipo. Ele chegou lá e o que aconteceu foi que baixou polícia no hotel e queriam confirmar o registro/passaporte/visto de todos os estrangeiros. Pra ser sincera, eu já tava ficando de saco cheio dessa coisa da gente ter que ficar confirmando tudo toda hora.

Quando chegou o dia de ir embora e fomos passar novamente pela imigração pra sair do país, veio a surpresa: cadê o registro de vocês? Fiquei sem entender, mas a agente de imigração veio perguntar onde nós estávamos hospedados. Falei que tava tudo ali, já fornecemos essa informação na entrada e o hotel também havia nos registrado, que até a polícia foi lá verificar. E mesmo assim, ela ainda falou que não tínhamos registro. Pensei, fodeu, né? Porque ela não vai querer saber de quem era a culpa. Estávamos infringindo uma regra deles.

Ela pediu pra gente aguardar ao lado e que sem registro a gente não podia sair do país. Que ótimo, né? Ficar presa justamente na China.

Veio um outro agente e nos levou pra uma parte separada. Eu fiquei raivosa, porque não tínhamos culpa. E também eles não explicavam nada pra gente direito. Esperamos um tempinho e dai só chamaram a gente pra dizer que poderíamos sair.

Que tenso! haha

Muralha da China

Pra passar no controle de segurança, eles abriram todos os nossos línquidos pra cheirar. São bem rígidos com tudo. Ou seja, pra sair da China também chegue bem cedo no aeroporto pra evitar maiores problemas. Voltamos de Finnair, mas o atendimento ali era como se fosse Air China de novo e o check in também demorou.

Quando voltamos de lá, vimos esse video (assistam haha!) de um cara que foi pra Beijing no mesmo dia que a gente com a Air China e ficou preso no aeroporto. Ele foi pra lá uma vez, também não tinha se registrado e parece que eles mudaram a lei e se você falhar em se registrar no país, você não pode pedir o visto na chegada. O governo chinês vai negar sua entrada no país.
Ficamos chocados já que isso poderia ter acontecido com a gente, porque quando o boy foi pra Shanghai ele ficou sem registro. E agora, deve tá lá no sistema deles que nessa nossa estadia em Beijing, também estávamos sem registro. Ou seja, corremos esse mesmo risco se voltarmos pra China um dia.

Fácil não foi, mas foi um desafio que acho que serviu pra acrescentar na nossa experiência de viajantes. Tô curiosa pra saber se algum dia vou visitar um país tão cheio das tretas que nem a China.

Veremos!

Comments

  1. Nossa, eu fiquei apreensiva só de ler! Imagina vocês lá com todos esses perrengues… Acho que também ficaria bem brava com toda essa burocracia, uma sensação chata de não ter liberdade de ir e vir normalmente. Mas apesar disso, a China parece ser um lugar muito incrível de conhecer. Tô ansiosa pros próximos posts!
    Beijos <3

    • Sim, foi chato, mas focamos nos lugares que a gente queria conhecer e no final fez valer a pena o stress haha
      🙂

  2. Nossa, fiquei assustada com seu relato. Uma de minhas melhores amiga foi pra China a trabalho. Ela é oficial de chancelaria e transferiram ela pra embaixada em Cantão. Ela nunca reclamou de nada disso, talvez pra eles tenha sido mais tranquilo já que estavam indo a trabalho. Enfim confesso que se tivesse vivido algo parecido, não voltaria nunca mais por pura preguiça mesmo.
    Abraços,
    Ava

    • Sim com certeza pra ela deve ter sido diferente, ainda mais trabalhando pra um orgão oficial. E pelo que eu ouvi falar, Beijing que é mais burocratica mesmo, as outras cidades parecem ser mais de boas haha

  3. Eu tava bem curiosa para ler esse post. Imagino que o choque cultural deve ter sido bem forte mesmo, e eu acho que eu não ia conseguir lidar tão bem e ia ficar super nervosa com alguns acontecimentos, como o taxista berrando e a hora de sair do país. São um monte de detalhes e mesmo que haja muita pesquisa, sempre pode ter aquele imprevisto X na hora.

    • É frustrante mesmo ter que lidar com certas situações, dá um desespero, bate uma raiva, mas o importante é sempre tentar a calma e não deixar a situação pior do que já está hahaha

  4. Olha eu morro de vontade de conhecer os pontos turísticos da China, principalmente a cidade proibida e a muralha, mas depois de post, vai ser uma viagem pra um futuro mais distante ainda. Que inferno toda essa burocracia e que NOJO dessas pessoas cuspindo.

    • Ter que ser uma viagem bem planejada e já se preparar pra ter muita paciência. Mas vá sim, a Cidade Proibida e a Muralha são incriveis demais! 🙂

  5. Nossa que desespero Taís! Acho que ninguém gosta de burocracias, apesar de ser necessário. Mas tem horas que é um exagero que chega a ser ridículo.

    Eu fiquei imaginando vocês passando por tudo isso e me lembrei daquele programa No Limite haha Sei que não tem muito a ver, mas parecia que vocês estavam passando por várias provas durante o programa/viagem rs

  6. Nossa, que doido! Passei mal de nervoso só de ler seu relato hahaha, se fosse comigo acho que eu teria chorado em várias situações. E pelo visto toda a burocracia deles nem funciona direito né, por que parece que esse tal registro nem funciona! Apesar de eu ter vontade de conhecer a China, acho que vai ter que ser numa viagem super bem planejada e numa oportunidade única na vida hahahahah que tenso!

    • hahaha sim, é uma confusão essa burocracia deles que acho que eles nem entendem as proprias burocracias hahah

  7. Eu achei tudo uó, mas não consegui desligar da parte dos fedores hahaha.. eu sou muito sensível, sofro com cheiros, e desanimei total hahaha.. dermelivre!

    • hahaha ai Gabi, foi uó mesmo pq eu tb sou toda sensivel e sofro com os cheiros, mas botei um lenço na cara e me joguei hahhaa

  8. Minhadeusa Taís! Bota perregues nisso. Surreal demais. TODO MUNDO que eu conheço que viajou para a China conta histórias semelhantes, de perrengue, dessa sensação de perseguição e de controle todo o tempo. Acho que é por isso que nunca me animei muito de viajar pra lá… Uma pena porque tem tantos lugares bonitos e relevantes culturalmente para ver… Vamos ver se um dia me animo. Beijo, beijo :*

    • Pois é, Cá.. ima viagem pra lá ter que ter uma certa paciência. Mas no saldo final eu achei que valeu a pena sabe, justamente por esses lugares bonitos e super relevantes!

  9. Caraca, mana! Eu conectei em Beijing no ida pra Tailandia e em Cheng Du na volta pra Londres e mesmo sendo conexao rapida de menos de 3h, eu tive que passar pelas maquinas e fila atras de fila.. mostrei o passaporte umas 300x em menos de 3h soó dentro do aeroporto. Que loucura memso.

    E os cuspes.. hahaha..vi no aeroporto!

  10. Nossa!!! Eu sabia que a China era bem chatinha com algumas questões de controle, mas não sabia que era pra tanto INCLUSIVE com turistas! Que situação chata… com certeza afetou a estadia de vocês na cidade, né… Ler tudo isso me faz pensar duas vezes em querer conhecer o país, por mais bonito que seja, ele perde a essência com tanta burocracia… uma pena!

    Com amor,
    Steph • Não é Berlim

  11. Caramba, que tenso! Eu já fico mal em outro país sem compreender palavras, imagina com essa burocracia toda. Nossa… acho que eu choraria de desespero. Rs

    Fiquei curiosa com uma coisa, com um país com tantos milhões de habitantes, como nas fotos sempre parece tudo tão vazio, principalmente se tratando de atrações turísticas? É impressionante…

    • hahaha eu sou meio ligeira pra tirar foto e eu aproveito coisa de segundos quando as pessoas saem do enquadramento da foto que eu quero (as vezes eu espero um tiquinho). Tb teve o fato de que era inverno e acredito que tenha menos pessoas na rua mesmo

  12. Nossa, fiquei super tensa em ler! ahhaha 🙁
    Tem uma amiga de instagram que está lá (inclusive falei pra ela te seguir para pegar dicas) e ela estava bem chateada também com estas questões de revista, pois é bem invasivo e faz ficar com medo o tempo todo né! :´(

  13. que tenso hein Taís, já tô até com medo de ir pra China! E isso acontece em todos os lugares né, queria muito conhecer a capital e Shangai, tenho que me preparar psicologicamente hahaha, ótimo relato!

Trackbacks

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


Notice: genesis_footer_creds_text is deprecated since version 3.1.0! Use genesis_pre_get_option_footer_text instead. This filter is no longer supported. You can now modify your footer text using the Theme Settings. in /home/jw1nrhfa/public_html/wp-includes/functions.php on line 4716

© 2019 Nýr Dagur · by MinimaDesign