Europa, Viagens

Roskilde

Bom, first things first, nosso primeiro passeio na Dinamarca tinha que ter algo sobre Vikings, afinal… estávamos na Escandinávia! E não tinha lugar melhor pra ir se tratando deste assunto, já que Roskilde foi o ponto central das terras Vikings há muitos anos.

Fomos pra lá de carro, saímos de Birkerød na parte da manhã e em torno de 45 minutos chegamos na cidade. Dá pra ir por uma rodovia mais rápida, mas por indicação dos Danes resolvemos pegar a mais longa que passa pelo fjord de Roskilde. E de Copenhagen tem um trem que leva cerca de 30 minutos até lá.

Vale super a pena ir conhecer o lugar, é uma cidade muito gracinha e fora toda sua importância histórica. Roskilde é uma das cidades mais antigas da Dinamarca e foi a primeira capital do país.
IMG_6295 (2)IMG_6321 (2)IMG_6309 (2)IMG_6325 (2)IMG_6329 (2)IMG_6299 (2)Como deu pra perceber pelo clima das fotos, chegamos lá com o tempinho mega cinza e meio nevando, não conseguimos ver muito a paisagem do fjord, mas pelo pouco que vimos já deu pra ver que é uma área muito bonita, fiquei imaginando tudo aquilo no verão.
E aí tem um pequeno detalhe, na Dinamarca eles chamam qualquer pequeno braço de mar de fjord e pelo que eu entendi, nenhum ‘fjord’ dinamarquês é considerado um fjord mesmo geologicamente falando. É interessante  não só na palavra fjord como em outras  também, os diferentes usos e significados tanto no Old Norse, nas outras línguas nórdicas e no inglês.

Em Roskilde foi nossa primeira parada pra trocar dinheiro, fomos em um banco mesmo e meu cérebro deu um nó porque era igual ao banco que fui em Reykjavík (Islândia), tudo desde a entrada até os balcões de atendimento pareciam o mesmo lugar, senti que eu tava vivendo a mesma cena de novo, sabe? E fiquei nessa dúvida se todos os bancos nórdicos seguem algum padrão. Sim, eu reparo nessas coisas que uma pessoa normal não repararia haha! Fazê o que? 😛

Dalí já estávamos perto do centro de informações turísticas e fomos lá checar algumas coisas. Como não teríamos tempo de fazer tudo, fomos pelas prioridades e assim seguimos pra Roskilde Domkirke (Catedral de Roskilde).

IMG_6332 (2)A Roskilde Domkirke me impressionou mais do que eu imaginava, estava curiosa pra ver esse tipo de construção na Escandinávia e gostei muito. Essa Catedral foi construída entre os séculos 12 e 13 e parece que foi a primeira a ser construída no estilo Gótico com tijolos, esse estilo virou ~tendência~  e se espalhou pelo Norte da Europa. Eu nunca tinha visto algo do gênero, e além de diferente, achei esse tipo de construção muito bonita. Pelo que eu entendi, esse estilo nasceu da falta de outros materias nessa região da Europa e na minha humilde opnião, os tijolos deram um charminho a mais pra essas construções.

Fiquei babando pelo lado de fora, ela é muito grande, tive que pedir ajudinha pra minha amiga fisheye pra caber tudo dentro da foto. Fomos conferir o seu interior também e pagamos em torno de 4 euros (valor pra estudante) pra entrar.
IMG_6312 (2)IMG_6315 (2)IMG_6336 (2)IMG_6339 (2)IMG_6344 (2)IMG_6346 (2)O interior também não me decepcionou e achei tudo muito bonito e diferente de todas as outras catedrais que já entrei. E ela é classificada como Patrimônio Mundial pela Unesco.

A ‘atração’ principal da Catedral são as 39 tumbas dos monarcas dinamarqueses. Isso mesmo os reis e rainhas da Dinamarca desde o século 15 são enterrados na Roskilde Domkirke, mesmo que a capital tenha mudado pra Copenhagen.

Eu fiquei bem impressionada com as tumbas, é tudo tão bonito, mas também.. não era pra se esperar menos se tratando de gente tão poderosa, né? Acho que nunca estive tão perto de tanta realeza junta! – como eu não queria chamar muito atenção com a minha câmera mega barulhenta, tirei algumas das fotos com o celular mesmo.
IMG_6349 (2)IMG_6352 (2)20160218_110734rd220160218_11021920160218_105853IMG_6360 (2)IMG_6373 (2)Só sei que achei muito muito muito foda mesmo ter visitado tudo isso, sempre fico arrepiada nesses lugares com esse tanto de história. Eu, ali, no meio de grandes nomes importantes da Dinamarca. Agora me diz, esses tijolos na construção não são incríveis, olha que lindo o interior da catedral! É tudo bem informativo lá dentro e no andar de cima também tem um pequeno Museu.

A cidade de Roskilde também é conhecida por realizar um dos três maiores festivais de música pop da Europa, o Roskilde Festival. No começo era algo mais ~hippie~ mas hoje o festival abrange vários estilos como rock, hip hop, música eletrônica etc. E acontece anualmente no final de junho.

Mas, o que me levou mesmo a querer conhecer tanto Roskilde foi o seu histórico da Era Viking, como já disse no começo dessa postagem.  Vou abordar mais sobre isso no próximo post, que vou falar sobre a minha visita ao Viking Ship Museum de Roskilde, considerado um dos melhores museus do gênero. ♥

//Ps: pensei com carinho mesmo e agora o blog tem uma Página no Facebook 🙂

//You Might Also Like

//25 Comments

  1. Fernanda

    março 16, 2016 at 12:20 am

    Wow, que lugar! A igreja é muito linda mesmo, por dentro tb, os tijolinhos.. deve ser incrível poder estar lá 🙂 Olha, tô aprendendo uns lances vikings assistindo Vikings mesmo (q sou viciada), e acho tudo isso muito maluco! Vindo aqui aprendo um pouquinho mais, então nunca pare de falar nesse assunto! hahah

    1. Taís

      março 21, 2016 at 11:03 pm

      hahaha pode deixar, Fernanda, não vou parar! <3

  2. Thayse

    março 16, 2016 at 2:33 am

    OMG, meu coração até acelerou aqui vendo essa catedral gótica, eu me senti nas minhas aulas de história da moda, que começamos a estudar a partir desse período: século XII e XIII! Eu sou fascinada por história e amaria ver essas construções góticas de perto, ainda mais uma assim que “inspirou” muitas outras. Sabe que esse estilo alongado se repetia em tudo no período? Nas vestimentas também, as roupas eram alongadas, os sapatos, os chapéus. Tudo isso porque o pensamento era teocêntrico e essas formas “levavam para perto de Deus”, no sentido vertical, em direção aos céus. E cara, eu achei a paisagem e as fotos lindas no inverno, sério, acho que a neve deu um tom todo lindo pra viagem de vocês. Que legal isso de tu reparar em tudo da cultura nórdica, como no acontecimento no banco, deve ter dado uma sensação engraçada. Amei esse post, claro claro claro e já estou curtindo sua página linda no fb.

    Beijos (obrigada por todo apoio nos meus preparativos da viagem e por ser sempre tão querida *-*)
    brilhodealuguel.com

    1. Taís

      março 21, 2016 at 11:07 pm

      Que interessante isso sobre as roupas, Thay! História é uma coisa fascinante mesmo e eu amo saber mais sobre essas coisas do passado, é muito incrível, né? <3
      E não precisa agradecer, te espero por aqui pra gente fazer uns passeios hahaa bjus!

  3. Nicas

    março 16, 2016 at 2:33 am

    A primeira coisa que me vem na cabeça sobre vikings, era uma professora de algebra linear na faculdade que era doente por viking metal 😛
    Percebe a elegância dessas tumbas? Não é aquela coisa megalomaníaca que gente com mania de grandeza amontoa no cemitério da consolação!

    1. Taís

      março 21, 2016 at 11:10 pm

      Viking mental é tão bom! hahaha 😀
      E super concordo, são tumbas elegantes e não aquela coisa ‘too much’ que as vezes a gente ve por aí..

  4. Gabi

    março 16, 2016 at 1:45 pm

    Que igreja linda. Eu acho uma energia muito diferente quando estou nesses lugares com gente “importante” enterrada. Uma simbologia muito forte! Adorando esses posts sobre a Dinamarca!

    1. Taís

      março 21, 2016 at 11:20 pm

      Sim, é uma energia diferente mesmo! E fico feliz que esteja gostando dos posts da Dinamarca <3

  5. Camila Faria

    março 16, 2016 at 9:56 pm

    Ai, maravilhoso demais Taís. Que catedral linda! Eu também sempre fico emocionada de estar nesses lugares, onde tanta coisa historicamente relevante aconteceu. É uma sensação indescritível, né?

    1. Taís

      março 21, 2016 at 11:24 pm

      Muito indescritível mesmo!

  6. Lorraine Faria

    março 17, 2016 at 6:00 pm

    UAU! Que lugar mais lindo! Adorando conhecer tanta coisa/lugar diferente 😀 Senti frio só de ver essas fotos Taís haha! Eu tive essa sensação quando visitei uma catedral em buenos aires, lá não era exatamente as tumbas de monarquia, mas de antigos bispos/padres!!

    1. Taís

      março 21, 2016 at 11:44 pm

      É uma sensação muito diferente estar nesses lugares, né?

  7. Marcia

    março 18, 2016 at 6:16 am

    Olá, Amei visitar este site, gostei bastante deste post…

    Parabéns !

  8. Lilian Moraes

    março 18, 2016 at 2:31 pm

    Gente! Que lugar fantástico *_*, sério mesmo…acho que eu ficaria arrepiada também.

    Beijos
    http://orangelily.com.br/

  9. Caroline Plates

    março 18, 2016 at 6:32 pm

    Que lugar incrível! Construções com tijolinhos são muito charmosas! <3

    As Melhores Coisas

  10. KARINE

    março 18, 2016 at 8:34 pm

    Maravilhosa demais essa catedral! E ainda com essa neve e climinha frio, ficaram lindas as cores bem contrastantes (olha as coisas que reparo quando vejo fotos, mas tá ok, HAHAHA). E as primeiras fotos que colocou ali da cidade, me lembraram as casinhas coloridas que você colocou nos posts da Islândia! Eu também faço essas associações meio malucas com coisas e lugares, sabe? AMO, hahaha.

  11. Thay

    março 19, 2016 at 6:05 pm

    Estou aqui de boa na lagoa (haha) quanto venho ler teu post e PÁÁ!, na minha cara uma catedral gótica de tijolinho!! AHH, você já sabe que sou aloka das catedrais/ castelos, então é claro que ficaria surtada vendo essas fotos. Acho tão lindo, tão incrível! Principalmente se paro para pensar nas técnicas construtivas que eles utilizaram para erguer esse prédio gigantesco – isso tudo me deixa mais boquiaberta ainda, é quase magia! E fica tranquila que eu também sou mestre em reparar em coisas aleatórias, principalmente se tem relação com arquitetura. SEMPRE tô lá olhando uns detalhes que ninguém mais olha, haha, como lidar. <3
    Beijo, beijo!

  12. Viking Ship Museum (Denmark) – Nýr Dagur

    março 21, 2016 at 10:14 pm

    […] Ship Museum (Vikingeskibsmuseet) foi uma das principais razões que me levaram a querer ir até Roskilde, antes mesmo de listar lugares na capital da Dinamarca pra gente ir, eu já tinha falado pro Lindo […]

  13. Stephanie Vasques

    março 23, 2016 at 10:09 am

    Que cidade mais lindinhaaaa! E a neve a embelezou ainda mais, como amo! Tô apaixonada por essa catedral, acho que é uma das mais bonitas que já “vi”. Eu sempre quis conhecer a Dinamarca, agora quero ainda mais hahahaha. Amo história e também tenho muito interesse pela era Viking… aguardarei ansiosamente o próximo post! <3

    Com amor,
    Steph • http://naoeberlim.blogspot.com.br

  14. Jadson

    março 24, 2016 at 1:02 am

    Nossa que lugar mais lindo do mundo, adorei este lugar..rsrsrsrss

    Parabéns !

  15. Marcos

    abril 2, 2016 at 4:02 pm

    Nossa que site maravilhoso, sempre tem post maravilhosos e encantador, muito bom…

    Parabéns !

  16. BA MORETTI

    abril 4, 2016 at 2:00 pm

    as cores desse lugar, que coisa linda. e se em dias fechadões já é assim, imagina com o ceuzão limpo *o*

  17. Copenhagen – Nýr Dagur

    abril 12, 2016 at 12:40 am

    […] na parte da tarde depois de ter voltado de Roskilde e o Viking Ship Museum, e nessa de ir procurar um lugar pra estacionar, dirigimos pela parte […]

  18. Fernanda - Blog Tá indo pra onde?

    setembro 23, 2016 at 1:15 am

    Que post lindo!!! Fiz intercâmbio em Odense nos anos 90 rs e já voltei pra Dinamarca um vez não muito depois, mas ainda não consegui conhecer Roskilde!

  19. Øresund Bridge – Nýr Dagur

    outubro 2, 2016 at 4:03 pm

    […] tak, Danmark og Sverige  – Couchsurfing – minha primeira experiência – Roskilde –  Viking Ship Museum (Denmark)  –  Copenhagen  –  Møns […]

//Leave a Reply