Cultura/Conhecimento

Southern Lights (Aurora Australis)

 

(Estação Polo Sul Amundsen-Scott, Antártica – foto por Chris Danals)

 

Eu sei que vocês estão esperando meus posts sobre a Islândia, assim como eu estou empolgada para escrevê-los e dividir com vocês um pouco da minha experiência por lá. Mas acabou que a danada da Aurora Australis deu as caras recentecemente na Tasmania, no verão do hemisfério sul e eu tô aqui ainda de boca aberta, impressionada como a natureza é incrível e pode nos surpreender. Não resisti e resolvi falar sobre ela aqui no blog e foi aí também que eu me toquei que ninguém nunca fala da Aurora Australis, ou pior ainda, ninguém nem sabe da existência dela, tadinha.
Este fenômeno incrível e surreal que é tão desejado ser visto por pessoas no mundo inteiro, não é algo exclusivo só do hemifério norte (e nem só da terra), o fenômeno chamado ‘Aurora’ acontece nos dois pólos do planeta. No Polo Norte é chamada de Aurora Borealis (Northern Lights) e no Polo Sul é chamada de Aurora Australis (Southern Lights). E por que ninguém fala dessa outra Aurora? A brincadeira é que ela é a irmã feia da Aurora Borealis e que fica mais escondida, ninguém quer saber dela por ser mais difícil de ser vista. Mas a real é que a Aurora Australis é tão incrível do mesmo jeito que sua irmã do norte é.
As luzes do sul não são tão famosas devido a sua localização, enquanto no norte, existem países mais próximos ao Polo Norte,  com cidades e infraestrutura, lugares pra você se hospedar, fácil acesso etc. no sul acaba sendo o oposto, pelo mapa da pra entender melhor o que eu tô falando.
 Dá pra perceber a grande diferença, o quanto de terras habitadas no norte e a distância das outras terras do Polo Sul. Fazendo com que a ‘caçada’ pra ver a Aurora Borealis seja muito mais fácil do que a da Aurora Australis. Já que o melhor lugar para vê-la é a própria Antártica e não é todo mundo que tem sorte e oportunidade de ir pra esses lados, ou que encara o invernão com seus possíveis -50 em uma base militar ou de estudos no meio do Polo Sul, não é mesmo?
Aí vocês se perguntam: ‘Taís, porque você tá vindo falar dessa Aurora tão difícil (e aparentemente quase impossível) de ver, foi pra Islândia e ficou ‘doida’ que nem os islandeses falando dos Elfos?’ hehehehe 😛
Calma, que elas não são tão escondidas assim como as criaturinhas élficas, parece mito, mas elas existem sim!
Primeiro, porque eu sou tão apaixonada pelo mundo e suas peculiaridades e acho que meus leitores também compartilham um pouco das minhas loucuras, ou pelo menos tenham interesse nas coisas que eu trago pra cá.
E segundo, pra alertar viajantes que forem não só pros lados de terras próximas ao Polo Norte, mas também aqueles que viajam pra terras mais próximas do Polo Sul. Se você vai na época boa pra se ver esses fenômenos, por favor, não desgruda da previsão do tempo. Em cada região existem seus respectivos sites/aplicativos que vão sempre informar a previsão daquela noite e a atividade da Aurora, sua intensidade, se não tem muitas nuvens, qual é o nível dela e as possibilidades de ser vista naquela noite.
 A Aurora Australis também requer escuridão total e céu limpo para ser observada da melhor maneira possível, ou seja, os meses de inverno, que são nos meses opostos do hemifério norte, fazendo com que as luzes se manifestem em épocas diferentes do ano. Mas ta aí uma loucura da natureza, bem, eu não sou nenhuma especialista no assunto e não vou saber explicar com total certeza ou os mínimos detalhes, mas parece que elas entram  em atividades juntas, o que acaba sendo possível ver as luzes do sul no verão também (Pessoal da Tasmania que o diga!). Já no norte fica mais complicado, se a Australis tá em atividade no seu inverno, o pessoal do norte não vai conseguir ver a Boreal, já que lá pra cima nos meses de verão ocorre o fenômeno do Sol da Meia Noite e não tem escuridão suficiente pra ver o fenômeno. Já na situação contrária, o pessoal do hemisfério sul pode ter a chance de ver as luzes nos meses de verão também, como aconteceu nesse mês de janeiro. Olha que demais isso!

E quais são os melhores lugares para se ver a Aurora Australis?

Pensando que as possibilidades de achar um lugar com a mesma infraestrutura do norte são bem menores, uma opção de se ver as luzes é fazendo algum cruzeiro polar por essa região, passando por algumas ilhas, assim você não se preocupa com acomodação e pode ver as luzes do conforto do navio se você tiver sorte. Março é uma boa opção, é quando começa o inverno antártico e ainda não é tão arriscado descer pra lá.
Antártica (ou Antártida, como é que vocês falam?) – como eu já mencionei, o melhor lugar mesmo para se ver o fenômeno é lá nessa terra bem gelada, não tem jeito, a situação climática lá é bem favorável pra se ver as luzes, lá elas são mais surrerais ainda e mais ativas também. Visto que o inverno lá, é muito, muito frio mesmo e escuro, eu não sei informar as condições de viagem nessa época do ano. Sei que nos meses de verão é mais possível e menos perigoso, com navios/voos saindo do Chile, Argentina, Australia, Nova Zelândia.. Mas, com sorte e quando a intensidade da Aurora Australis está alta, outros lugares próximos também têm a chance de presenciar essa lindeza, a seguir algum desses lugares:
Ushuaia – a cidade mais ao sul do planeta (e também meu amorzinho desde a época do colegial), localizada na Patagônia argentina, e no fim do mundo, literalmente, também é um bom local pra se ver as luzes. Ouvi dizer que o clima lá é bem maluco durante o inverno e tem que ter muita sorte, mas é uma opção e não é tão longe do Brasil pra quem estiver por aí, também tem toda uma infraestrutura turística. Tenho muita vontade de conhecer a Patagônia e se você ta aí mais pertinho e tem condições de ir, por favor, vá logo e aproveite muito por mim que eu vou está aqui torcendo pra você ver a Aurora Australis.
Falklands (Ilhas Malvinas) – Ali não muito longe de Ushuaia tem as esquecidas Falklands, sei que o turismo pra esses lados não é muito comum, mas sua localização também é possível ver o fenômeno, também impossível não pensar lá e não imaginar os pinguins fofos e a vida selvagem. Sei que tem navios/cruzeiros que passam por lá e também no próximo destino….
South Georgia – a ilha mais ao sul do mundo, que depois da Antártica, é o lugar com mais possibilidade de ver as luzes. A situação climática de lá é mais favorável que em Ushuaia, que estão mais ou menos na mesma linha, então com certeza se tiver por essas bandas, vale a pena dar um pulinho nessa ilha. O que me faz pensar que um cruzeiro polar por essas ilhas deve ser incrível.
Quanto mais ao sul você tiver, maior as chances de ver. Na América do Sul, o Chile também é um outro lugar que é possível, mais precisamente na Patagônia chilena, no sul do país. Agora saindo um pouco desses lados aqui, indo lá pro outro lado, que também são locais que as luzes se manifestam.
Nova Zelândia / Stewart Island – A Nova Zelândia, terra de paisagens de tirar o fôlego, também é uma opção para se ver este fenômeno, mas precisamente na ilha mais ao sul, em Stewart Island. O lugar já é lindo demais, imagina se você tem a sorte de ver as luzes dançando no céu pra completar ainda mais a beleza do lugar? Fora que mesmo longe, NZ é um lugar mais possível de ir, comparando com Falklands ou South Georgia.
Austrália / Tasmânia – E não é que a terra dos cangurus entra nessa brincadeira também? Ou melhor dizendo, a terra do demônio da tasmânia hehe! De todos os lugares, esse é o ‘menos sul’, mas também com  altas possibilidades de ver a Aurora. Pra vocês terem uma ideia, agora em janeiro, sendo verão nessa parte do planeta (lembram do que eu falei mais acima sobre as duas Auroras em atividades ao mesmo tempo?), a Tasmânia foi surpreendida por uma forte atividade da  Aurora Australis dançando pelo céu. Imagina que incrível! É raro, mas pode acontecer de que suba mais um pouquinho e na região de Victoria, as luzes também se manifestem, tudo depende da intensidade. O mesmo ocorre aqui na Irlanda/Escócia, quando as luzes no norte estão bem fortes, elas acabam descendo pra cá e sendo vista no norte do país.
É mais fácil achar fotos na Tasmânia, acredito por ser de todos os destino mais visitado e com boas possibilidades ao sul. Tenho a impressão de que as luzes do sul são mais amareladas do que verde, li em algum lugar que o verde de lá é mais fraco. Mas como disse, não sou nenhuma especialista, então não sei ficar falando as cores predominantes de um lado ou do outro.

Então, se você estiver indo para um desses lugares mencionados, mesmo que seja no verão, acho que vale a pena conferir a previsão do tempo e se informar qual é o melhor site/aplicativo para acompanhar a  atividade da Aurora Australis nesses lugares. Eu sei que é um assunto tão pouco falando entre os viajantes, mas achei válido abordar aqui no blog e deixar essa dica aí pra vocês.
É um fenômeno tão lindo e especial, que merece ser visto por todo mundo, mesmo que eu não tenha visto em atividade alta, o que eu vi já foi suficiente pra nunca mais sair da minha memória, é surreal, garanto que você vai tá perdendo uma baita oportunidade se estiver em um desses lugares, com possível atividade rolando não muito longe de você e acabar passando batido, acho que super vale a pena ir a caçada e tentar a sorte. Não custa nada checar e você pode se surpreender como acabou acontecendo essa semana na Tasmânia.

//You Might Also Like

//13 Comments

  1. Kah Souza

    janeiro 10, 2015 at 11:52 pm

    Assistir essa dança de luzes no céu é um dos meus sonhos e eu já tinha lido algo sobre a Aurora aqui do lado Sul, mas já havia esquecido (sempre que lembro dessa maravilha, penso na Aurora Boreal).
    Vi no e-dublin que estavam prevendo que no final do ano passado talvez seria possível ver aí da Irlanda, rolou mesmo?
    Beijos!

    1. admin

      janeiro 11, 2015 at 12:01 am

      Rolou sim, Kah.. foi possível ver na Irlanda do Norte, lá no topo na costa de Antrim e também no norte de Donegal aqui na República da Irlanda.

  2. caixadosdesejos

    janeiro 11, 2015 at 1:12 am

    Olha, devo ser uma daquelas exceções hehe. Eu não só já conhecia sobre a aurora austral como a primeira vez que ouvi falar nesse fenômeno de luzes, foi exatamente aquele que ocorre no sul. E aí eu fiquei mega apaixonada, eu era só uma criança, mas não sosseguei até ler tudo a respeito. Foi aí que descobri o fenômeno no norte e que lá se chamava aurora boreal. Tem como não amar? Sempre fui louca para ver a aurora, no dia que eu conseguir vpu chorar litros rs.

    1. admin

      janeiro 11, 2015 at 1:30 am

      Sim, tu é uma exceção haha normalmente as pessoas conhecem o fenômeno do norte pra depois saber do sul, o que foi o meu caso inclusive, acabei sabendo das duas Auroras meio que juntas, mas a do norte foi a que conheci primeiro haha
      E eu posso te afirmar que você vai chorar litros sim, eu chorei hahaha

  3. Carolina Felix

    janeiro 11, 2015 at 4:48 pm

    Eu sou uma dessas pessoas que não sabia da existência da aurora do sul!! Parabéns pelo post super informativo 🙂 amei 🙂 Continuo esperando ansiosamente pelo post da viagem!!

  4. naterradaluavirada

    janeiro 11, 2015 at 5:33 pm

    Nossa, como me senti ignorante agora… Um dos meus sonhos de viagem é ir bem ao norte para ver auroras boreais, mas eu não sabia que existiam auroras austrais… Que coisa!

    Mas bem, é sempre bom saber que, não importa nossa idade, sempre há o que aprender na vida, não é mesmo? Ushuaia tá na minha lista faz tempo, quem sabe eu dou a sorte quando for lá?

    Beijos,
    Lidia.

  5. Cris Nishihara

    janeiro 12, 2015 at 2:36 pm

    PARA A VIDA! O que são essas fotos? Mesmo se não houvesse aurora alguma, o céu é tão lindo e estrelado, a vista tão bonita, que viajaria para qualquer extremo do planeta só pra curtir um frio congelante com essa vista. <3

  6. Camila Faria

    janeiro 12, 2015 at 7:46 pm

    Tadinha da Aurora Australis, tão lindo e tão pouco comentada!!! Eu já tinha um desejo de ver a Borealis, agora esse desejo só duplicou. Coisa mais maravilhosa do mundo!!!

  7. Bárbara Hernandes

    janeiro 12, 2015 at 10:50 pm

    Eu já tinha ouvido falar da Aurora Australis e acho fenomenal, assim como a Borealis. Essas fotos parecem photoshop – não é possível que seja assim DE VERDADE! É lindo demais!

  8. BA MORETTI

    janeiro 13, 2015 at 11:51 am

    desmaiada com toda essa lindeza viu

  9. Juliana Demos

    janeiro 13, 2015 at 2:02 pm

    Ja tinha pesquisado sobre elas, acho muito legal e como você sou apaixonada pelas peculiaridades do mundo, existe tanta coisa linda e tão pouco comentada né? as Auroras são um exemplo! Amei o poste e as fotos

    http://simplesmenteassimj.blogspot.com.br/

  10. Paula A.

    janeiro 13, 2015 at 5:19 pm

    Aurora Austral <3
    Já estou conformada que potencialmente nunca verei uma na vida, já que é incrivelmente mais complexa de presenciar do que a Boreal. Mas a gente sonha do mesmo jeito, né? haha

  11. Raquel

    fevereiro 7, 2015 at 11:43 pm

    Tais, aqui onde eu moro tiveram algumas no inicio do inverno, mas nao consegui ir ver pois precisava de carro pra chegar no lugar onde elas estavam possiveis de serem vistas (longe da cidade) e eu ainda nao tenho carro.
    Mas espero ver sim uma. Deve ser coisa emocionante de se ver

//Leave a Reply