Irlanda

St. Patrick’s Day no interior

Este foi o meu quarto St. Patrick’s Day em terras irlandesas e finalmente consegui celebrar a data no interior do país. Depois de ter a experiência desse dia no centro de Dublin mais de uma vez, o que eu mais queria era poder passar a data de uma outra forma.

Que a verdade seja dita: as maiores celebrações de St. Patrick’s Day acontecem nos Estados Unidos e não na Irlanda. Até os ~mitos~ sobre a data e sobre o padroeiro vieram de lá também. O número de imigrantes irlandeses nos EUA é muito grande e além disso, muitos americanos têm um pézinho aqui por conta disso e eles adoram celebrar essa herança irlandesa.  Fora  também que a Irlanda é um país pequeno e mesmo que seja uma data daqui, os Estados Unidos acabam ganhando uma festa maior, digamos assim. Como acontece também com o Halloween, que é irlandês, mas tem uma repercussão maior em terras americanas.

Meu primeiro St. Patrick’s Day passei no centro de Dublin, fui ver o tal grande desfile que rola todos os anos e que atrai muitos turistas aqui pra ilha. Eu fiquei decepcionada, não era o que eu tinha imaginado. Lembro que eu tinha achado a coisa toda muito americanizada e muito turistona, perdendo um pouco a autenticidade irlandesa que eu tanto queria ver. Durante o desfile tocava umas músicas pop de festa e tinha líderes de torcida, o que não tem lá muito a cara da Irlanda. É legal ir uma vez pra ver qualéquié, mas depois disso o melhor é passar longe da região do centro e Temple Bar.

O centro fica abarrotado de adolescentes querendo causar. Eles bebem muito, saem em bandos, querem arranjar briga, se sentem os reis do pedaço. Os pubs ficam muito cheios, você não consegue entrar ou aproveitar direito. Uma vez ou outra é legal, mas todo ano..,Socorro! Não dá não!

A maioria das pessoas comemoram a data em festas particulares ou em pubs locais (afastados do centro), ou simplesmente não fazem nada (é como a gente que pula carnaval no bloco filmes e seriados hehehe).  Nessa época do ano também tem sempre algum jogo importante, seja de Rugby ou GAA e os irlandeses gostam de se reunir pra assistir.

Depois dessa primeira experiência, nunca tinha dado muito certo de sumir de Dublin nessa época e ir pro interior, mas dessa vez deu!

O ruim foi que o clima não estava bom, muita chuva e vento pela costa oeste, o que resultou no cancelamento de alguns desfiles. Fomos lá pra Clare e foi bem legal ver como eles comemoram por esses lados do país.

Eles fazem tipo um revezamento entre as vilas da região, como são lugares bem pequenos, não faz sentido todas elas terem o desfile no mesmo dia e na mesma hora. As maiores fazem até um final de semana antes e aí vão intercalando, sejam em horários diferentes ou dias, assim não atrapalham o desfile da vila vizinha e todo mundo pode curtir todas.

Em Doolin, o desfile foi cancelado na sexta feira (dia 17)  por conta do clima e eles não sabiam se ia realmente rolar durante o final de semana. Meu primeiro St. Patrick’s Day no interior já tinha ido parcialmente por água abaixo. Aproveitamos os pubs, os amigos e também a data que marca o inicio da temporada de turismo do ano. Durante o inverno fica tudo bem morto por lá e agora o movimento vai começar a crescer de novo. Muitos estabelecimentos que ficaram fechados nos últimos meses começam a abrir novamente pra receber todo mundo que começa a chegar.

Os meus pubs favoritos na Irlanda ficam em Doolin, então só de ter passado o feriado por lá foi legal, ainda mais que ir pra lá tem aquele sentimento gosto de ~ir pra casa~. No domingo, a chuva e o vento deram uma trégua, com isso eles resolveram fazer o desfile. Por conta do cancelamento e que também já era um dia comum (tinha gente já trabalhando), o desfile foi beeeeem menor do que era pra ser.

Processed with VSCO with a6 preset

Processed with VSCO with a6 preset

Processed with VSCO with a6 preset

(Acabei esquecendo de levar minha câmera, então só teve esses registros com o celular)

E mesmo que tenha sido menor e que eu não tenha visto a comemoração por lá como eles realmente fazem, eu amei muito, achei muito melhor que passar a data em Dublin. O desfile nessas vilas pequenas é mais intimista, composto pelos moradores locais e você vai ver mais da cultura irlandesa. Tinha gente em cima de pequenos caminhões dançando ao som de música tradicional irlandesa, crianças jogando doces pra quem assistia, os tratores dos fazenderos locais todos enfeitados.

O Lindo falou que sendo de lá é meio ~vergonha  alheia ~ assistir porque é tudo bem simples, você conhece todo mudo que tá no desfile e parece que não faz muito sentido as coisas que eles apresentam. Mas na minha opinião é isso com que faz ser algo único. Eu achei super engraçado e aquela simplicidade, ver elementos da cultura irlandesa e o dia a dia de quem aqui vive, é o que faz mais sentido pra mim.

Processed with VSCO with hb2 preset

Parece que me apaixonei tudo de novo por Doolin, pela costa oeste e por esse país. ♥
E para o próximo St. Patrick’s Day não tenho dúvida, é no interior que eu vou celebrar – espero conseguir ver os desfiles das outras vilas também!

//You Might Also Like

//22 Comments

  1. Lolla

    março 21, 2017 at 10:26 pm

    tenho a impressão que TODAS as celebrações do mundo são maiores e mais chamativas nos estados unidos… os outros inventam, eles ampliam: simplesmente nasceram pra fazer festa. em londres também não tem muita coisa além da parada no centro (que é até bem grandinha e tal, com “dispersão” em trafalgar square), os pubs colocam uns balões verdes na porta e… só. 🙁 tem um bar em cima do caminhão? hahaha, awesome. ♥

    1. Taís

      março 24, 2017 at 11:51 pm

      É bem verdade, Lolla.. tudo quanto é celebração fica maior nos EUA. E sim, era um bar em cima do caminhão.. Irlandês poe bar até em cima da sua cabeça se deixar 😛

  2. Clayci

    março 21, 2017 at 11:02 pm

    Essas casinhas <3
    Amei essas fotos e conhecer um pouquinho mais sobre a comemoração

    1. Taís

      março 24, 2017 at 11:51 pm

      Vem pra cá, Clayci! 🙂

  3. Gabi

    março 22, 2017 at 8:41 am

    Olha, apesar de todos os pesares eu ainda alimento a ideia de passar um St. Patricks na Irlanda, rs. Já passei em Chicago, que acho que é o maior dos EUA, e no fim, tudo é muito comercial mesmo, pq os EUA são assim. Mas adorei a ideia pequena, simplista desse St. Patricks no interior. Amei mais ainda esse cavalo cabeludo de crina lisa que eu vi na sua foto hahaha. Eu sou DOIDA para ver um cavalo desses ao vivo e a cores rs. Quem sabe não é um plano para o próximo ano? St. Patricks na Irlanda? Beijos!!

    1. Taís

      março 24, 2017 at 11:52 pm

      Ahahaha lindo esse cavalo, né? E eu super apoio.. Gabi no St. Patrick’s day 2018. Vem mesmo, mulher!!! <3

  4. Claudia Hi

    março 22, 2017 at 11:23 am

    Não sabia que o Halloween se iniciou na Irlanda! É estranho pois sempre associamos (ou só eu) essa festividade como americana! rs

    Ai acompanhar seu blog, ver as fotos e conhecer um pouco da cultura, me fazem querer viajar pra Irlanda. Estou adorando acompanhar seus posts Taís!

    1. Taís

      março 24, 2017 at 11:53 pm

      Sim, Halloween começou com os celtas por aqui 🙂
      E fico muito feliz que você goste de acompanhar e fica com vontade de vir conhecer a Irlanda. Vem sim! <3

  5. Camila Faria

    março 22, 2017 at 5:58 pm

    Acho que eu iria curtir muito mais essa comemoração mais simples e intimista Taís. Mais tradicional e mais bonita, com certeza. Ri muito com o comentário sobre a “vergonha alheia”, imagino que isso deva rolar mesmo ~ mas é bonito mesmo assim!

  6. Katarina Holanda

    março 22, 2017 at 8:50 pm

    Mulher, não fazia ideia que o St. Patrick’s Day é mais comemorado nos EUA que aí! Também amo essa simplicidade e acho que dá ainda mais sentido a tudo. ♥ Amo dias nublados, fotos lindas!

  7. Tany

    março 24, 2017 at 7:04 pm

    Ansiosa para ver o próximo St. Patricks Day pelos seus olhos novamente! <3 Quem sabe um dia veja com os meus, hahaha.

  8. Patricia

    março 24, 2017 at 9:52 pm

    Adoro essas festas culturais pelo mundo. No interior tem um ar de mais tradicional, o que dá um gostinho especial, né?
    Nos EUA pode ser grande, mas é comercial. Tem outro sentido. Nada como o interior1

  9. Thayse

    março 25, 2017 at 3:28 pm

    Eu acabei “perdendo” o St. Patrick’s na Irlanda, mas confesso que não me arrependo, justamente porque todos os relatos que me fizeram da data foram basicamente que nem o seu sobre o centro abarrotado e cheio de adolescentes querendo causar, haha. Mas achei legal o desfile do centenário na Páscoa, gostei de acompanhar um pouco… Sua ideia de passar longe da grande muvuca turística foi ótima, que lugar encantador!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

  10. Vickawaii

    março 25, 2017 at 6:57 pm

    O curioso é que eu vi em outro blog uma menina comemorando o St Patricks Day em Dublin e fiquei impressionada com a festividade…Daí vem você com uma visão totalmente diferente 😛 De qualquer forma, acho que foi uma experiência bacana ter passado a data no interior!

    P.S – Eu to indignada que a gente tem comemorado (!!!) essa data em Porto Alegre porque aqui não tem NADA de irlandês, NADA NADA NENHUMA COLONIAZINHA! É só uma desculpa pro pessoal beber e a única coisa característica são os chapeizinhos de leprechauns ¬¬

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

  11. Fran Agnoletto

    março 26, 2017 at 11:17 pm

    Não imaginava que a data era mais comemorada nos EUA do que na Irlanda.
    Já estivesse nos EUA nessa data e realmente lá a data é super badalada.

  12. Flávia Donohoe

    março 27, 2017 at 5:02 pm

    parece que tudo que os americanos colocam a mão acabando ficando sem graça do lugar original de onde veio. Muito interessante ver as duas festas pelo seu ponto de vista, eu até imaginava que lá nos Estados Unidos é bem mais comemorado que na Irlanda, mas como você disse, manter as tradições e dar apoio ainda ajuda a manter a cultura local. A cidade é muito fofa!

  13. Lorraine Faria

    março 27, 2017 at 5:22 pm

    Eita ue eu não fazia ideia de que o St Patricks é maior nos EUA do que aí!!! E que harme essa cidadezinha <3 certeza que eu ia preferir o clima festivo daí ao invés do da capital!

  14. angela sant anna

    março 27, 2017 at 11:32 pm

    eu achei super bonitinho esse desfile!! ja reserva ai um lugar na tua casa pra mim no ano q vem ahueahe vamos explorar essas cidades pequenininhas!
    acredito q eu tb n iria gostar da zona da capital, muito fervo n eh comigo!

  15. Marcia Picorallo

    março 28, 2017 at 2:21 am

    Ahaha, adorei essa da vergonha alheia. Eu teria adorado! Mas não acho que seja desvalorização de nossa cultura, acho que é por não ser novidade. Tive a prova há duas semanas, em Santiago do Chile, quando vi uma roda de samba e uma chilenas sambando na Bella Vista. Curti, fotografei, fiquei até arrepiada! Se fosse no boteco da esquina da Mooca eu ia torcer o nariz! ahaha

  16. Deisy Rodrigues

    março 28, 2017 at 7:10 am

    Acho que não ia curtir a comemoração do centro já que fujo de muvuca e sou graduada no bloco do sofá no carnaval, mas achei um encanto o desfile do interior.

  17. Lívia Bonilha Bonassi

    março 30, 2017 at 11:56 am

    Eu nunca imaginei que o Halloween era irlandês! Taí, mais uma coisa que aprendi no blog 🙂
    Ia comentar isso: pelo que vejo nos blogs alheios, parece que a festa no centro de Dublin é bem pra turista ver… e, convenhamos, vc já não é mais tão turista assim por aí, né? heh
    E que graça as cidadeszinhas irem se intercalando pra não atrapalhar a outra, ownti <3
    EU gosto desse clima mais intimista, mais simplão. É isso que sou: uma moça do interior. E é disso que gosto!
    Um beijo!

  18. KARINE

    março 31, 2017 at 4:47 pm

    eu sabia que no eua essa festa era comemorada, mas não imaginava que era maior que o da irlanda, que doideira! mas faz sentido mesmo, até por ser um país muito maior. eu quero passar um st. patricks em dublin (algum dia) pela experiência, mas tb sou do tipo que prefere coisas calmas e mais intimistas, pelo que disse sobre esse do interior, acabaria gostando muito mais ♥ haha

//Leave a Reply