Stepantsminda (Kazbegi) – fazendo trilha nas montanhas do Grande Cáucaso

Dizem que ir pra Georgia e não ir ver as montanhas do Cáucaso, é o mesmo que ir à Paris e não ver a Torre Eiffel.

Não precisa de muito pra me convercer a ir pras montanhas. Na real, esse era um dos motivos principais que me fez querer estar na Georgia. Montando nosso roteiro pra lá, não poderia deixar de incluir uma passagem pelo norte do país e conhecer as montanhas do Grande Caúcaso, – assim é chamada essa parte da cadeia de montanhas nessa região.

Foi um lugar que eu me apaixonei perdidamente. Parece que um pedacinho de mim ficou por lá quando eu vim embora.

Foi muito difícil escolher um lugar entre tantos lugares maravilhosos. Para essa viagem o plano não era fazer nenhuma trilha longa, mas alguma que nos desse um gostinho de estar imersos naquela paisagem do Cáucaso.

Escolhemos Kazbegi, uma região/cidadezinha que fica bem ao norte do país, quase na fronteira com a Rússia. Na verdarde, o nome atual é Stepantsminda, que é o nome de um monge ortodoxo da Georgia chamado Stephan (Stepantsminda = Santo Stephan). E aqui vai um resuminho sobre os nomes desse lugar e seu contexto histórico:

“Após a expansão do Império Russo no Reino da Geórgia, no início do século 19, o povo da região se revoltou contra o domínio russo. No entanto, o lorde local Gabriel Chopikashvili, filho de Kazi-Beg, permaneceu firme em sua lealdade à Rússia e ajudou a reprimir a revolta. Em troca, ele foi promovido a oficial do exército russo. Ele adotou o sobrenome Kazbegi, e a vila sob seu controle também era frequentemente chamada de “Kazbegi”. Em 1917-1918, Stepantsminda foi tomada pela Alemanha, Turquia e Os Brancos, exceto os últimos que ficaram até 1922. O nome foi oficialmente mudado para Kazbegi sob o domínio soviético em 1925. O neto de Gabriel Chopikashvili-Kazbegi foi o famoso escritor georgiano Alexander Kazbegi, que nasceu nesta cidade. Em 2006, a cidade voltou ao seu nome original de Stepantsminda”
(tradução do wikipedia)

Muita gente ainda chama de Kazbegi e o nome se popularizou entre os estrangeiros, já que é mais fácil de chamar, né? E quando você vai procurar o transporte pra chegar lá, eles anunciam como Kazbegi também.

Para chegar lá saindo de Tbilisi fomos de transporte público e pegamos a marshrutka na estação de metrô/terminal de ônibus Didube. Ao se aventurar nesse transporte tenha bastante paciência e flexibilidade. As marshrutkas até têm uma programação de horários de saída, mas na prática mesmo não funciona muito bem. Os motoristas só saem quando a marshrutka estiver cheia, então se você for um dos primeiros a chegar, pode ser que tenha que ficar esperando um tempinho por lá. Nós esperamos quase 1 hora para poder finalmente sair.

O valor da passagem custou 10 laris (mais ou menos uns 3 euros). E demora umas 3 horas (ou menos) pra chegar em Kazbegi, dependendo do trânsito e do quanto o seu motorista correr. Os motoristas das marshrutkas correm muito! Eles dirigem no modo com (muita) emoção.

A paisagem durante o percurso é maravilhosa, não dá pra desgrudar da janela e perder aquelas vistas!

Essa estrada que eles pegam é chamada de Georgian Military Road, ela liga a Georgia até a Rússia. Era uma estrada tradicionalmente usada pelos invasores e comerciantes entre esses dois países. Só a Georgian Military Road já é uma atração a parte, tem vários pontos que você pode parar durante este caminho. Como o forte medieval Anauri ou o Russia-Georgia friendship monument. Infelizmente não paramos, mas já li relatos de que algumas marshrutkas param. Acho que tudo vai depender da boa vontade do motorista. Quem for de Tbilisi pra Kazbegi em algum tour organizado ou um taxi privado vai parar nesses pontos ao longo da estrada.

Com certeza foi uma das estradas mais lindas que já vi em toda minha vida. A cada curva o queixo caia!

Nós ficamos hospedados no Stancia Kazbegi, um hotel que fica bem no centro da pequenina cidade. Já que a Georgia é uma destino muito barato e economizamos bastante, nos demos esse luxo de ficar num hotel mais ”fancy”. Pagamos 80 euros a diária, mas em Kazbegi se acha umas guest houses muuito mais baratas! Ou então, tem também camping que te alugam a barraca caso você não tiver a sua. E no final das contas, a gente meio que se ”arrependeu” de não ter ficado no camping. haha

Tanto o hotel quanto o camping tinham uma vista maravilhosa pras montanhas e o Mount Kazbek. A diferença é o preço e o seu estilo de viagem. Mas com certeza na próxima vez é no camping que eu fico.
Essa aqui era a vista do nosso quarto ♥

dá pra ver a pontinha da igreja Gergeti Trinity – e é pra lá que fomos!
maravilhoso demais!

Kazbegi tem um clima muuuuito gostoso! Tívemos sorte de ter pego dias de sol, já que antes e depois da nossa visita estava chovendo bastante. O clima ali é mais frio que no resto do país, enquanto em Tbilisi passava dos 30, lá estava fazendo deliciosos 20 graus.

A melhor época pra fazer trilhas nessa região é justamente no verão. A pequena cidade fica cheia de trilheiros e amantes da natureza.

Quando chegamos fomos relaxar um pouco e depois procurar um lugar pra comer. Achamos um lugar chamado Kazbegi Good Food que servia opções vegetarianas e veganas. Comida georgiana simples, boa e barata, numa área aberta e cheia de gatinhos fofos!

olaar
Eu já tava pensando em adotar e o gato desesperado coitado… eu também estaria, sair daquela lindeza que é Kazbegi? hahaha

Nós queríamos fazer a trilha pra pegar o pôr do sol e fomos depois de comer. Normalmente eu não comeria assim antes de subir uma montanha, mas é que a fome estava demais, não dava pra esperar. hehe
No comecinho dessa trilha nos despedimos do nosso amigo Marcin que conhecemos lá em Mtskheta. Ele foi com a gente até Kazbegi, mas no dia seguinte ele iria fazer uma trilha longa até uma geleira e precisava descansar.

A trilha mais famosa não só da região, mas do país inteiro, é a trilha que sobe pra Gergeti Trinity Church, um dos cartões postais da Georgia. E foi essa que fizemos!

Eles construíram uma estrada pavimentada até a igreja em 2018. E por isso, ela pode ficar muito movimentada, já que é muito fácil chegar lá de carro. Você não precisa fazer a trilha pra ter aquela vista toda. Vários ônibus turísticos chegam lá por causa disso. Uma forma que os locais acharam de ganhar mais dinheiro.

Nós fomos e voltamos andando pela trilha mesmo, foi maravilhoso e bem cansativo. De Kazbegi é só atravessar a ponte e ir seguindo umas placas, é fácil de achar porque você consegue ver a estradinha que leva montanha acima.

Eu estava feliz demais de estar nas montanhas do Cáucaso, que lugar sensacional é esse?

A trilha não é longa, a duração dela é de 1 hora (talvez duas se você fizer mais paradas), mas essa 1 hora é bem puxada. O caminho é bem íngrime e com umas partes cheias de pedras. Mesmo no verão é bom levar alguma blusa que te proteja do vento quando chegar lá no topo. Ainda mais se for nessa hora do pôr do sol que esfria um pouco mais.

Quando fomos a trilha estava praticamente vazia, mas quando chegamos na igreja tinha alguns carros, nada muito cheio ou que tenha atrapalhado nossa experiência.

A Gergeti Trinity Church (Tsminda Sameba) está a 2170 metro de altura e foi construída no século 14. Ela compõe a paisagem de uma maneira muito legal, já que sua construção é bem bonita.

a pequena Kazbegi

De lá ficamos ainda mais perto do maravilhoso Mount Kazbek, essa montanha maravilhosa ao fundo com o pico nevado. É o terceiro pico mais alto de toda a Georgia e o sétimo dentre as montanhas do Cáucaso.

Eu fico sem palavras pra descrever, perfeição demais esse lugar e todas essas montanhas incríveis em volta. Cada vez fico mais apaixonada e agradecida pela oportunidade e a saúde de conseguir chegar num lugar desses com as minhas próprias pernas.

Foi muito especial ver as nuvens tocando gentilmente o pico das montanhas, a luz de fim de dia e o céu escurecendo aos poucos.

Outra opção de trilha ali é continuar o caminho até o Gergeti Glacier. Para subir da vila até lá leva umas 5 horas passando pela Gerget Trinity Church e pra voltar mais umas 2-3 horas. É uma trilha longa e mais difícil. Adoraria fazer numa outra oportunidade que tiver mais tempo nessa região. Se bem que o Marcin nos contou depois, que o mais difícil mesmo foi essa primeira parte até chegar na igreja. Ou seja, o que já tínhamos feito. haha

O que gostei foi que essa trilha também incluia uns animais super fofos. Vimos jumentinhos, cavalos e também um cachorrinho que ficou seguindo a gente no caminho de volta. Amor, muito amor! ♥

Terminamos a noite no nosso quarto, tomando umas cervejas locais e mortos de cansaço!

Foi super maravilhoso acordar cedinho no outro dia e ver o nascer no sol da nossa sacadinha. O sol estava iluminando o topo do Mount Kazbek , fiquei arrepiada de ver aquela cena, dessas pra guardar pra sempre na memória.

E no outro dia tinha mais trilha e mais montanhas nesse lugar tão especial. ♥

Comments

  1. Kazbegi parece mesmo incrível, e é claro, muito melhor chamar por esse nome, mais fácil mesmo, haha. Como vocês eu tbm faria a trilha a pé, deve ser uma experiência muito mais imersiva do que ir de carro até a igrejinha.
    Amei conhecer mais desse lugar, quem sabe um dia eu não vá pessoalmente, haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥ | Instagram – Vem interagir no Insta tbm!

  2. Uau, quantas montanhas maravilhosas!
    E o tempo de caminhada pela trilha é de introspecção e agradecimento mesmo, né? Poder ver e estar nesses lugares maravilhosos mundo afora é fantástico =)
    Quero ver mais relatos e fotos das outras trilhas!!

    Beijos!!
    Gábi

  3. Eu amo tanto ler seu blog.
    Encontrei por acaso enquanto navegava procurando nem lembro o quê, e agora acesso toda semana pra ver se tem alguma coisa nova.
    Depois desse post eu até salvei a Georgia na minha planilha de lugares que quero visitar. Obrigada por compartilhar. As suas fotos arrepiam. Não é fácil fazer fotos que consigam transmitir a grandeza de alguns lugares, mas você sempre consegue. Obrigada! 🙂

    • Tania!!!
      Você não imagina o quanto eu fiquei feliz com seu comentário. Obrigada mesmo por ter tirado um tempinho pra comentar aqui. Fico feliz também em saber que você gosta e volta no blog toda semana. Isso me motiva muito a continuar compartilhando coisas por aqui.
      Obrigada de coração e espero que você vá visitar a Georgia sim, é incrível ♥

  4. Oi Taís!
    Que passeio incrível, essas paisagens únicas parecem ter uma energia especial.
    Acho sensacional ao ver essas construções antigas, como a igreja, imaginar como eram as coisas por ali antigamente.
    Obrigado por compartilhar um pouco dessas belas emoções 🙂

  5. Oi Taís, tudo bem?
    Lembro quando você postou no instagram a foto do jumentinho *-* Que amor!
    Que lugar fascinante, é de tirar o fôlego mesmo só mostrando as fotos. A cada postagem sua minha lista de lugares para conhecer só cresce, meu Deus, preciso trabalhar duro pra conhecer todos esses lugares incríveis *_*
    abraços,
    Ava

Leave a Reply to Rodrigo Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


Notice: genesis_footer_creds_text is deprecated since version 3.1.0! Use genesis_pre_get_option_footer_text instead. This filter is no longer supported. You can now modify your footer text using the Theme Settings. in /home/jw1nrhfa/public_html/wp-includes/functions.php on line 4716

© 2019 Nýr Dagur · by MinimaDesign