Nordic Vibes

The Faroe Islands #NV

Nordic Vibes esse mês não poderia ser sobre outro lugar, estava bem empolgada pra falar das Faroe Islands no projeto e agora foi a oportunidade certa. No dia 20 de março aconteceu um eclipse solar, que foi possível ser visto aqui no hemisfério norte e apenas 2 lugares foram privilegiados com o eclipse total do sol, já deu pra imaginar qual foram esses lugares? Sim, Faroe Islands é um deles, por isso aproveitei o momento pra falar dessa terra desconhecida aqui no blog.  (Svalbard foi o outro lugar privilegiado). Agora vem comigo se encantar por este lugar!
 
Infelizmente as Faroe Islands e o povo faroês não são lá muito bem vistos aos olhos do mundo, Acontece que lá, existe uma tradição horrorenda de caçar baleias, eles levam elas até uma baía e simplesmente fazem uma matança em massa. Essa é uma prática regulada pelo país e organizada pela comunidade, que diz ser algo importante para a história e cultura do país, já que é uma tradição de tempos antigos, quando os primeiros nórdicos foram se estabelecendo nas ilhas. Mas, não é pra falar da parte ruim que eu estou escrevendo esse post e sim mostrar o lado lindo dessa terra desconhecida e inexplorada.
Quando em penso nesse país já logo me vem em mente todo aquele verde e paisagens de tirar o fôlego, as casinhas e sua forte cultura nórdica/viking. O clima de lá é bem maluco, chove muito e isso colabora para uma das características bem marcantes do país, aquele verde bem vivo em suas paisagens. A neblina também é muito forte por lá, uma das poucas pessoas que conheço (apenas 2) que foram pras Faroe Islands me disse que nunca viu um lugar com tanta neblina, essas situações climáticas fazem com que cancelamentos de voos sejam bem comuns.
( E claro, eles têm puffins e Aurora Boreal também!)

 

Pela sua localização e clima, Faroe Islands não é bem assim a viagem dos sonhos ou está na lista de lugares pra se visitar, acredito que de quase 99% das pessoas. Eu faço parte desses 1% com muito orgulho, que um dia querem sim pisar nesse país distante e peculiar. Mas na verdade pra mim, Faroe Islands é uma extensão da Islândia, seja pelas paísagens, língua, música… E o interessante é que no passado, o país era sim de fato ‘considerado’ parte da Islândia, era pelo menos administrado como se fosse, na época em que a Dinamarca comandava tudo por ali.
Hoje, Faroe Islands são classificadas como território autônomo da Dinamarca. Os idiomas oficiais lá são o faroês (que é muito parecido com o islandês) e o dinamarquês, mas a galera lá tem influências de todos os países nórdicos e entendem também norueguês e suéco, a similaridade com o islandês na língua faroesa é tanta, que se ambos nativos falarem em seus respectivos idiomas eles vão conseguir se entender bastante. E claro, a maioria das pessoas também sabem o inglês.

 

O arquipelago é formado por 18 ilhas que se separam em meio aos fiordes e o mar do Atlântico Norte, algumas dessas ilhas são bem pequenas mesmo e inabitadas, a maior ilha é chamada de Streymoy e é lá que fica a capital do país, a pequena Tórshavn, que acredito ser a menor capital do mundo.
Vamo conhecer um pouquinho do clima da capital e de seu povo com esse vídeo lindo?

Eu sei que o país é bem pequeno, mas eu passaria fácil um mês lá visitando todas essas ilhas lindas de morrer. Vocês provavelmente já devem ter se apaixonado pelas Faroe Islands sem nem saber, já que é comum ver fotos de lá circulando pelo tumblr e muitas dessas vezes nomeadas como Islândia por engano, já que as paisagens podem ser um pouco similares. Um desses lugares que é bastante confundido com a  Gelolândia é a cachoeira de Gásadalur, a paisagem cartão postal e mais conhecida no país, olha só que surreal esse lugar!

 

 

A natureza é com certeza o atrativo principal das Faroe Islands, imaginem que o lugar já é pequeno e consequentemente, também tem uma população pequena, com a maioria vivendo em sua capital. Seus moradores preservam bastante o meio em que vivem, é definitivamente uma jóia escondida que é melhor ser explorada enquanto o turismo de massa não a ‘descubra’. Com um número não elevado de turistas visitando as ilhas, sua natureza permanece intocada e muito bem preservada.

Outra coisa muito interessante é a forte preservação da cultura nórdica num geral e a faroesa, acho que pelo fato das Faroe Islands não terem tanto ‘contato’ assim com o resto da Europa se você comparar com outros países nórdicos e seus territórios, acaba ficando mais fácil manter suas tradições sem tanta interferência. Tem uma importante instituição no país chamada The Nordic House que ajuda a promover essa cultura não só lá, mas também levando para os outros países nórdicos.Essa forte preservação vai refletir bastante também nas construções, aquelas casinhas de turfa coloridinhas, a famosa casa com o telhado de gramado, mas hoje em dia existem casas com outros tipos de telhados, mas em vários lugares é muito comum ver a casa de turfa.

 

*não achei créditos para o fotografo, quem souber, avisa ai!*

 

Esse post ficaria absurdamente gigantesco se eu for falar tudo que gostaria, mas pra finalizar vou destacar essa vila linda da foto acima que é um atrativo bem famoso do país.  A vila Gjógv fica mais ou menos 1 hora da capital e recebeu o Nature & Environmental Award no ano passado, o prêmio já diz tudo, é considerada uma vila amiga do meio ambiente, Ela tem apenas 50 habitantes, parece até coisa de conto de fadas morar em um lugar assim rodeado por essa natureza incrível.  Tem apenas uma opção de acomodação, mas se o clima faroês colaborar, você pode acampar por ali tranquilamente. Lugar ótimo pra ficar bem próximo da cultura local de um jeitinho bem especial.Imagina o privilégio de poder pisar num lugar desses? Enquanto a gente não chega lá, vamos passando vontade com mais um vídeo lindo mostrando dessa vez  Gjógv, esse tesourinho escondido nas Faroe Islands.

 

E como é que chega nessa terra maravilhosa, plmdds? As opções não são lá muitas, mas vamos lá.
Primeiro deixando esse link aqui pra quem tiver dúvida sobre sua localização. Eles têm uma airline nacional chamada Atlantic Airways que opera voos saindo da Inglaterra, Dinamarca, Islândia e Noruega. Lembrando que, os voos são operados durante o ano inteiro (reza pro tempo colaborar!), mas não com frequência, coisa de 2 ou 3 vezes na semana só, somente em Copenhagem que os voos são mais frequentes saindo diariamente, e pela minha pesquisa é de lá também que os voos serão mais em conta. Parece que durante o verão eles têm uma outra opção saindo da Escócia. E também tem como chegar lá pegando ferry no norte da Dinamarca e na Islândia, mas apenas com saídas uma ou duas vezes na semana.
Espero que tenham gostado e se encantado por esse lugar, apaixonada que sou pelo mundo e pelas terras nórdicas, é amor demais escrever esse tipo de post por aqui.
(Sabe essas fotos maravilhosas do post? Foram tiradas pelo Grégoire Sieuw, que gentilmente me autorizou a postar aqui e deixar esse post mais cheio de amor ainda. Sortudo ele que pisou nessas terras e que também manda muito bem na fotografia, então faz favor de todo mundo ir conferir o 500px dele e curtir a pagina Grégoire Sieuw Photography – lembrando que a foto da vila não é dele, se alguém souber quem é o fotografo, por favor me avisem!)

//You Might Also Like

//15 Comments

  1. Débora Braga

    abril 1, 2015 at 10:25 pm

    Eu tô apaixonada pelas fotos desse lugar!
    Eu conhecia e não sabia que conhecia ahaha. Tinha visto num programa sobre esse lugar e essa pesca das baleias, mas pensava que era tudo na Islândia.
    Esse verde todo, natureza, dá maior vontade de conhecer.
    Beijo
    http://www.deborabp.wordpress.com

  2. Lívia

    abril 2, 2015 at 12:22 am

    meu deus, que lugar lindo!! Parece uma pintura de tão verde que são essas montanhas! E essa cachoeira caindo no mar, que lugar maravilhoso, fiquei encantada 🙂
    beijão

  3. Sarah Kaeda

    abril 2, 2015 at 11:41 am

    Simplesmente maravilhoso!
    Fiquei encantada.
    beijos

  4. Kah Souza

    abril 2, 2015 at 2:09 pm

    "Conhecendo países que eu nem sabia que existiam com Taís" "Acrescentando mais países na minha lista (interminável) de lugares que quero conhecer por causa da Taís" E assim a vida segue, né? hahahahahahah.

    Adorei o post, parece esses lugares que a gente pensa que só existem no cinema, haha. Olhei no google a localização e é tipo um pontinho no meio do oceano, né? Demais! E achei incrível a quantidade de línguas que eles falam, sério. Mais um país pequeno, que parece ser extremamente organizado, cheio de cultura, preservado e lugares lindos pra ver!

  5. Camila Faria

    abril 2, 2015 at 4:33 pm

    Esse lugar não existe de tão lindo Taís. Tenho até medo de ir visitar e não voltar nunca mais. Qual é a política deles com relação à estrangeiros residentes? Hahaha!

  6. naterradaluavirada

    abril 3, 2015 at 3:03 am

    MORRO de vontade de ir lá por causa de um certo Ingmar Bergman… 🙂

    Beijos,
    Lidia.

  7. celle coelho

    abril 5, 2015 at 3:30 am

    amo vir no seu blog e ver esse monte de lugar que parece de mentira, Taís hahaha tão maravilhosos, fico pensando se vou chegar a pisar neles algum dia :~
    e nossa, o Grégoire arrasa. que olhar incrível <3
    só achei triste mesmo a história das baleias 🙁 ainda mais por ser preservada a tradição… mas né, não sou ninguém pra julgar também.

    beijo!

  8. Dayane Pereira

    abril 5, 2015 at 11:46 pm

    Já conhecia esse lugar de pesquisas mesmo, só por foto. Verde verde verde!
    Gostei de conhecer um pouco mais detalhadamente este lugar.

  9. Thay

    abril 6, 2015 at 1:32 am

    Simplesmente AMO Nordic Vibes! E, claro, fico toda me coçando pra conhecer esses lugares lindos que você indica. A vida é tão curta para ficar preso no mesmo lugar, não é mesmo? Um mundo todo de maravilhas pra conhecer, esse verde lindo pra ver, tanto por descobrir! Acho que o que eu queria mesmo era viver viajando, mas ainda não descobri um meio de fazer isso sem ser rica, haha. Enfim. 8D'

    Essa história aí deles caçarem baleias é bem tensa, poxa vida. Será que não há meios de fazerem reconsiderar? Sei que é cultura, e por isso é tão difícil fazer com que parem com isso, mas é tão horrível de pensar que ainda tem gente que caça por diversão e prazer… De qualquer forma, continuemos. O lugar é incrível, e não tinha ouvido falar ainda! Taís é cultura, minha gente! E super legal você ter entrado em contato com o fotógrafo pra colocar as fotos aqui – e se você falar com ela, diga que fiquei maravilhada *aloka*

    Beijo, linda! (:

    1. admin

      abril 6, 2015 at 1:54 am

      Pode deixar que eu falo sim, Thay! Na verdade eu e o Grégoire acabamos virando amigos por causa das Faroe Islands e foi aí que pedi pra ele se poderia colocar aqui, breve ele tá com um blog de viagens também 🙂

      Um beijo e eu fico super feliz que você ama o projeto hahaha faço com tanto amor 🙂

  10. Ana Luiza

    abril 7, 2015 at 6:30 pm

    Acho que estou começando a me incluir no 1% que visitaria esse lugar. Que lugar maravilhoso! E as fotos do Grégoire são muito lindas <3
    Obrigada pelo comentário no blog! Fico feliz por ter gostado do texto <3
    Beijos,
    Nalu
    http://www.coisasafins.com

  11. Cacá

    abril 7, 2015 at 7:35 pm

    gente só queria morrer vendo essas fotos. que lugar bem lindo, como nunca tinha ouvido falar?? eita mundão, né… a gente pensa que conhece tudo e quando vê aparece um lugar desses. to apaixonada e pesquisando horrores 🙂
    olha que bobagem o q vou te dizer, mas tu já assistiu como treinar seu dragão? tenho tipo certeza que foi inspirado nesse lugar, só pode, hahaha 🙂

  12. Tany.

    abril 10, 2015 at 3:00 am

    Nossa, que lugar maravilhoso e eu nunca ia nem saber que existia, certeza!
    Eu super toparia ir praí com você e passar um mês só conhecendo esse país maravilhoso e as redondezas. Acho incrível como por mais parecido que um país seja do outro cada um tem algo peculiar, e ah, quando você falou no primeiro parágrado da neblina e etc.. sabe o que lembrei? O reino de onde o Theon Greyjoy veio, sabe? de Got. Enfim, pode ser viagem minha. 🙂

    http://www.paleseptember.com

//Leave a Reply