Pessoal

Twenty four – november

Tô sumida, eu sei. E consequentemente, todas as postagens previstas pra esse mês vão atrasar. Quem me acompanha no Instagram deve ter percebido que amigos queridos tiveram por aqui nessas últimas duas semanas. Saí tanto, que preciso de uma outra vida pra colocar o sono em dia, mas foi ótima toda essa agitação que novembro trouxe, dessas bem boas que o mês nem terminou e eu já quero tudo de novo. Eu sempre vou pedir por mais novembros, sempre fico morrendo de saudade quando eles acabam, ainda fico choramingando pelo novembro do ano passado (Hungria e Sigur Rós!!), mas não posso evitar, é o mês mais amor do ano.

Novembro também trouxe frio, muito frio, acordamos com a paisagem já meio branca, a grama toda congelada. Dizem que vai nevar, mas nunca se sabe, o jeito é esperar pra ver. Novembro também trouxe os meus vinte e quatro anos, uma idade meio estranha, não sei se sou nova ou se sou velha. Eu ainda tenho essa carinha de criança (e tamanho também). Eu ainda me acho nova pra um monte de coisa, sinto que minha vida nem começou direito, mas ao mesmo tempo eu já me sinto velha pra fazer tantas outras coisas mais. Começar uma nova faculdade? Pular de país em país? Mudar totalmente de profissão? Achar algo novo que me faça feliz? Descobrir um novo talento? Quais são os planos? O  que vem agora? São tantas perguntas, que ainda não me decidi se sou nova ou se sou velha.
O segredo? Eu acho que é viver, viver sempre, no matter what. Mesmo que a cabeça ou o coração estejam perdidos a gente não pode parar, não pode só passar pela vida.
Registros dos nossos celulares (e uma com a câmera) nesses últimos dias, sharing moments e palavras positivas para começar essa idade novinha em folha

 

 

As pessoas que passam pelas nossas vidas fazem uma diferença danada, né? Elas acabam sendo uma parte importante que faz a gente ser o que é, as pessoas que a gente encontra e as experiências que vamos encontrando ao longo da vida. Somos feitos de histórias, cada um tem a sua, se cada um soubesse o que o outro já passou, o que construiu sua personalidade, os seus passos pra chegar até ali, a gentileza e os sorrisos seriam mais frequentes. Um simples gesto muda o dia de alguém, uma palavra ou uma ação podem ser tão poderosos, muito mais que qualquer arma, por isso deveriamos pensar com cuidado sobre nossas ações.

Encontramos esse ‘homeless’ em um parque, ele parecia meio agressivo, estava alimentando os pombos e bravo com as gaivotas. Estávamos só comendo e no fim terminanos ‘melhores amigos’. Ele nos contou sua história, veio da Bónia e lutou na guerra, um país marcado por inúmeros conflitos, hoje ele está aqui, pessoa de coração bom e que compartilhou um momento simples com duas estranhas, mas que no fim fez o dia de todo mundo. Ele achou 50 euros na rua e foi comprar pão pra alimentar os pombos, ajudamos ele, conversamos, tiramos fotos… sorrimos! É olhar pro lado, olhar pro próximo e se surprender com o que uma pessoa pode te ensinar, com um olhar, com um sorriso, com uma história de vida.

As melhores coisas da vida não são coisas, não é mesmo?

Sou movida a música, respiro música, não consigo viver sem música. Tem que ter música pra vida ficar mais feliz! Viver em uma cidade tão musical, explorar pubs e se surpreender com as bandas locais, encontrar artistas incríveis pelas ruas… E ir no pub mais antigo do país, ouvir música tradicional de um jeito tão único, com direito a música dedicada para aqueles que estão longe do seu lugar de origem e adotaram um novo país como casa. Me emocionei? Com certeza.

 

Mais novembros, por favor!

//You Might Also Like

//21 Comments

  1. Kah Souza

    novembro 30, 2014 at 11:52 pm

    Tava com saudade dos seus posts já, e nem preciso falar que tô babando nessas fotos lindas, né?!
    Hahahahah (oq dizer dessa Irlanda linda que nem conheço e já amo pakas, haha). Sabe, tô com 24 anos e me sinto exatamente como você falou: não sei se sou nova/velha, sinto que a fase de algumas coisas já passaram, não sei bem o que fazer daqui pra frente com a minha vida e minha cabeça anda cheia de duvidas – mas, segue a vida, né? Quem sabe no próximo ano eu encontre minhas respostas, haha.

    E adorei o que disse sobre o senhor que conheceu, uma das coisas que mais tenho aprendido, é aquela história de que todo mundo tem suas lutas diárias, suas próprias historias e etc, e nós não conhecemos elas – portanto, precisamos sempre ter cuidado com os julgamentos/ primeiras impressões e etc.

    E parabéns pelo seu mês, que bom que curtiu bastante ele!
    Beijos =*

  2. BA MORETTI

    dezembro 1, 2014 at 12:18 am

    ai taís, fiquei querendo abraçar esse post sim :~ que linds. e ri com o lance de não saber se é velha ou nova. também tô no meus 24 mas em março já me sinto mais velha do que nova, HAHA anyway, good vibes procê sempre :*

    1. admin

      dezembro 3, 2014 at 1:46 pm

      Barbara sua fofa, muito obrigada.. good vibes proce tb! <3

  3. Débora Braga

    dezembro 1, 2014 at 10:56 am

    Que post amor <3
    Adorei! Muito legal que vocês encontraram esse cara na rua e descobriram isso tudo sobre ele, acho que isso é uma das coisas mais incríveis que acontecem na vida, encontrar com pessoas assim do nada e que nos ensinam muito em tão pouco tempo.
    E, claro, não poderia deixar de desejar PARABÉÉÉÉNSSSS!! HAHAHA
    Espero que seu dezembro, janeiro, fevereiro… e muitos meses sejam todos novembros na sua vida e que você continue com esse blog lindo pra gente acompanhar.
    Eu to chegando nos 24 também mas eu já larguei a faculdade, mudei de área e vou começar outra com 24. Então fica aí a dica hahaha.
    Beijo
    http://www.deborabp.wordpress.com

    1. admin

      dezembro 3, 2014 at 1:52 pm

      Quanto amor, Débora.. muito obrigada! <3

  4. Georgia Visacri

    dezembro 1, 2014 at 12:48 pm

    que fotos lindas e que post emocionante, Taís, eu AMO gente que vive a vida pra valer! beijo grande

  5. Camila Faria

    dezembro 1, 2014 at 1:55 pm

    Eu sou da teoria de que a gente nunca é velho demais para fazer qualquer coisa. O mundo é grande, as oportunidades estão aí e é sempre tempo de recomeçar, de fazer algo que a gente nunca fez antes, de explorar…

    Suas fotos, sempre lindas, inspiradoras. Sorri com o nome do café (ou da empresa de café) Insomnia. <3

  6. celle coelho

    dezembro 1, 2014 at 4:13 pm

    escrevi um comentário gigante ontem pelo celular e não foi :(( poxa.

    parabéns pelo seu aniversário, querida! eu já tô quase nos 25 também e quando fizer, vou finalmente decidir que já tô velha mesmo hahaha
    gostei muito da história do homeless, que já tinha visto no seu insta. e amei as fotos do post, lindas lindas ♥ seu mês parece ter sido mágico pelas coisas que contou.

    beijos!

    1. admin

      dezembro 3, 2014 at 9:25 pm

      Celular bobo poxa..
      Mas muito obrigada, Celle! <3

  7. Michelli B.E.

    dezembro 1, 2014 at 4:25 pm

    Sou assim também, nem velha nem nova. É estranho mesmo. Adorei a história do moço… a gente conhece as pessoas e vê como elas são ricas em histórias né?

  8. Paula A.

    dezembro 1, 2014 at 11:09 pm

    Ai, me senti uma idosa aqui com você no primor dos seus 24 aninhos e eu chegando já nos 28, hahah. Entendo muito a sensação dessas incertezas, tenho com muita frequência – mas a gente se encontra, disso não tenho dúvidas. Sabe que Novembro foi um mês muito gostoso e especial pra mim também? Acho que seu amor por ele é tanto que se espelhou para outras pessoas ao redor do mundo. ;P
    Já te dei parabéns, mas digo de novo que espero que os seus próximos meses sejam cheios de surpresas boas. 😉

    1. admin

      dezembro 3, 2014 at 9:36 pm

      Será que meu amor por novembro tá passando pras outras pessoas? Ah eu espero que sim haha
      muito obrigada, Paula! <3

  9. Natasha Magalhães

    dezembro 2, 2014 at 1:38 am

    Que fotos mais perfeitas, amei. Gostei muito dessa do café Insomnia hahaha *-*

    http://www.cerejasnotopo.com

  10. Clay

    dezembro 2, 2014 at 11:53 am

    Seu sumiço valeu a pena haaaaaa *_* quando nao dormimos por esses motivos valem a penas =D

  11. Alessandra

    dezembro 2, 2014 at 4:45 pm

    Feliz aniversário e que bom que você sumiu porque estava vivendo e voltou para contar tudo por aqui. Arrepiei lendo seu post, muito lindo. E esse negócio de velho e novo não tem nada a ver com a idade cronológica, mas com o estado de espírito. Eu tenho quase 10 anos a mais que você, mas sinto como se tivesse 25 pra sempre hahahha. Essa mudança pra Kiev mudou completamente a minha vida e estou amando. Nunca é tarde pra mudar e aprender coisas novas, conhecer lugares e pessoas novas. Continue sendo feliz.

    Beijos.

    1. admin

      dezembro 3, 2014 at 9:59 pm

      Isso é verdade, Alessandra.. Muito verdade!!
      E obrigada <3

  12. Caio

    dezembro 2, 2014 at 7:10 pm

    Feliz aniversário!
    As vezes eu acho que todos os blogueiros que eu conheço são os unicos que viajam pelo mundo, menos eu… hehehe

    http://www.caiotanoblog.com.br/

  13. Vanessa

    dezembro 3, 2014 at 11:28 am

    Setembro e Novembro são sempre os melhores meses para mim <3
    Quanto a idade, quando somos mais novas imaginamos que aos 24 anos nossa vida estará feita, né? Mas eu já estou com 25 anos e ainda não sei quando eu vou conseguir construir algo na vida, como uma adulta mesmo. A minha sensação é que eu não tenho nada…

  14. Bárbara Hernandes

    dezembro 4, 2014 at 6:41 pm

    Taís, tô sempre acompanhando suas fotos no intagram e elas estão cada vez mais lindas, ainda mais com esse clima todo especial de inverno né? Parabéns pelo aniversário e que você seja muito feliz! 🙂

//Leave a Reply