Cultura/Conhecimento, Irlanda

Yule – e as tradições natalinas na Irlanda

O dia 21 de dezembro é conhecido como o dia mais curto do ano aqui no hemisfério norte, por conta do Solstício de Inverno, já que se tem poucas horas de claridade, sendo o dia mais escuro. Normalmente acontece por volta do dia 21, mas dependendo do ano pode ser no dia 22 de dezembro, e também, é Yule time!! 🙂 – e já coloquem essa playlist pra tocar e entrar no clima.
Yule marca o renascimento do sol, já que aos poucos ele vai voltando nos próximos dias, deixando o inverno menos escuro. Yule é um dos 8 sabbats do calendário Celta/Pagão, como vocês sabem, eles (aliás, nós, me incluo nessa também) comemoram as passagens do ano de acordo com as estações. É uma época que vai agora do final de dezembro com o Solstício de Inverno até o começo de janeiro com o Ano Novo, simbolizando a morte e o renascimento,  a escuridão que vai se transformando em luz novamente para um novo começo. Uma época comemorada não só pelo Celtas, mas também na cultura Nórdica. Comida, troca de presentes, evergreens decoradas, velas…
E sabe o Natal que conhecemos hoje? Acredita-se que nada mais é do que uma forma cristianizada do Yule. Já que de acordo com passagens históricas o nascimento de Jesus não foi no dia 25 de dezembro. Em uma teoria comum diz que celebrar o Natal justamente na época em que os pagões celebravam o Yule era uma forma que os cristões viram de se estarem mais próximos e de converter os heathens ao cristianismo. Então muita das tradições natalinas de agora, vieram das comemorações de Yule.
E aproveitando o assunto, resolvi falar um pouco de algumas tradições natalinas aqui na Irlanda.
 A primeira coisa que já me chamou atenção no meu primeiro Natal em terras irlandesas (o que eu não fiz nada, então nem conta muito) foi a data, diferente do Brasil, que pra gente a Véspera do Natal no dia 24 é o mais importante, juntamente com a ceia, aqui não é tão importante assim, eles comemoram mesmo é no dia 25. Na noite do dia 24 tem sim um jantar, mas o ‘big day’ é só no dia seguinte mesmo.
Ano passado passei o Natal na Inglaterra, com a família metade irlandesa e metade inglesa, mas as tradições são bem parecidas, foi tudo muito novo e divertido pra mim viver essas novas tradições.
No dia 24 jantamos e foi todo mundo dormir cedo, o que pra mim foi super diferente já que estou acostumada a dormir super tarde, já que além do jantar, tem toda a troca de presentes e etc. No dia 25, acordamos todo mundo muito cedo, por volta das 7 da manhã e eu só queria estar morta e pensando que nunca na minha vidinha acordei antes das 10 no dia 25 de dezembro, mas tudo bem, bora lá ver qualéquié desse Natal Irlandês.
Ao acordar, todo mundo em seus pijamas natalinos, fomos abrir os presentes na árvore, foi uma coisa bem diferente pra mim fazer aquilo tudo pela manhã, depois tivemos um belo café da manhã de Natal (muito bom por sinal) e logo após a tradição é ir a igreja pela manhã também – fiquei pensando novamente, como esse povo é ativo na manhã de Natal aqui na Irlanda/Inglaterra. Eu não sou de ir a igreja, mas eu estava ali pra viver novas tradições e não torci o nariz não, fui pra igreja também, toda perdida, não sabia o que fazer, fui só acompanhando o que os outros faziam e deu tudo certo. Acho muito importante saber respeitar todas as crenças e mesmo não fazendo parte do ‘meu mundo’ aquilo tudo, eu fui com o maior sorriso no rosto e sem nenhum tipo de julgamento.
Não demorou muito por lá e depois já voltamos pra casa para o tão aguardado almoço de Natal, o que é o mais importate por aqui. Os Christmas Crackers  decoravam a mesa e eu não fazia ideia do que era aquilo. Eles são assim:
Dentro deles você pode encontrar das mais variadas coisas como balinhas, doces, brinquedinhos pequenos.. E aí, pra que serve isso? Além de decorar a mesa, antes de comer quando estamos todos sentados juntos, cada um segura uma ponta do Cracker e puxa, o objetivo é quebra-lo e quem ficar com a parte maior ganha o que tá dentro, mas no caso, tinha um pra cada, então todo mundo ganhou. HAHA.. fora que vem uma coroinha de papel, que usamos durante o almoço todo.
Uma tradição que eu adoro é colocar velas nas janelas, é uma tradição que vem das comemorações pagãs. E sem esquecer também de mencionar um outro dia que também é importante por aqui, que é o dia depois do natal, conhecido como o St. Stephen’s Day.
E nesse dia 26, os irlandeses mantêm uma tradição que vem lá dos Celtas, chamada ‘Hunting the Wren’ ou Wren Day. É uma tradição mais comum no interior, principalmente na cidade de Dingle. O wren é um pássaro pequenininho (que eu não faço ideia como se fala em português) e na mitologia Celta ele tem uma influência poderosa, e que se você consegue apanhar um, você terá sorte para o próximo ano, essa caça ao wren acontecia no dia 26 de dezembro.
Já nos tempos atuais, ninguém sai literalmente caçando passarinho, o que acontece agora são músicos que se juntam e saem batendo de porta em porta tocando música ‘caçando o wren’, em troca de comida e confraternização, hoje fazem muito pra arrecadar dinheiro pra caridade. O legal também é que eles se vestem assim:

Espero que tenham gostado de saber um pouquinho das tradições natalinas aqui da Irlanda. Eu adoro saber essas curiosidades e é tão legal ver diversas formas de celebrar as festas de final de ano. As fotos do começo do post são da decoração aqui em casa, espero muito pelo dia que terei autonomia de decorar em um jeito mais ~Yule de ser~

Não importa suas crenças e tradições, espero que todos vocês tenham ótimas celebrações de final de ano, fazendo coisas legais e com pessoas amadas!

 

So the shortest day came, and the year died, 
And everywhere down the centuries of the snow-white world 
Came people singing, dancing, 
To drive the dark away. 
They lighted candles in the winter trees; 
They hung their homes with evergreen; 
They burned beseeching fires all night long 
To keep the year alive, And when the new year’s sunshine blazed awake 
They shouted, reveling. Through all the frosty ages you can hear them 
Echoing behind us – Listen!! 
All the long echoes sing the same delight, 
This shortest day, As promise wakens in the sleeping land: 
They carol, fest, give thanks, And dearly love their friends,
 And hope for peace. And so do we, here, now, 
This year and every year. Welcome Yule!!
 Happy Yule, Happy Winter Solstice!

ps: beijos e abraços pro Lindo que me ajudou com o post (em português mesmo pra ele aprender).

//You Might Also Like

//15 Comments

  1. Laura Nolasco

    dezembro 22, 2015 at 1:11 am

    Adorei as fotos e o post!
    Acho incrível essa história do renascimento do Sol, e foi delicioso saber um pouquinho mais sobre o Yule e a comemoração de Natal aí
    Beijos,
    A Menina da Janela

  2. Thayse Stein

    dezembro 22, 2015 at 3:39 am

    Gente, que demais iiisso! Eu adoro saber dessas tradições, fiquei toda empolgada lendo o post e vendo como as coisas são super diferentes. Acho que eu ia estranhar muito, mas ia amar participar e ter a experiência… Também ia ficar perdida que nem você na igreja, mas iria numa boa ver como é ♥ Nem sabia dessa história do Yule, que eles influenciariam na data do Natal, muito interessante… E a decoração da sua casa tá super linda, mesmo ainda não sendo do jeito que você super queria.
    Respondi lá no post, mas caso você não veja, vou falar aqui também 🙂 Gosto muito do seu blog e acho que ele pode ajudar muito quem pretende viajar pra Islândia, por isso indiquei de coração ♥ Realmente, eu pesquisei passagens pra Finlândia e nessa época sai o mesmo preço ou até mais barato do que pra outros destinos mais comuns na Europa, por isso coloquei… Mas pode variar muito, como você falou, então tem que pesquisar sempre pra ver. Pelo que li antes de fazer esse post, a Finlândia e a Islândia também podem ser consideradas Escandinávia, acho que isso depende bastante, deve depender do ponto de vista, de estudos, não sei 🙁 Mas oh, até no wiki diz que "Num sentido mais amplo, o termo pode também abranger a Finlândia, as ilhas Feroe e a Islândia. Ao conjunto Escandinávia + Finlândia dá-se também a designação Fino-Escandinávia (em inglês: Fenno-Scandia)". De qualquer maneira, agradeço muito seu comentário e torço para que a gente consiga visitar todos esses lugares lindos muiiito em breve!

    Beijos ♥

    1. Thayse Stein

      dezembro 22, 2015 at 11:05 am

      Gente, como assim, esqueci de desejar um Feliz Natal pra ti *-* Feliz Natal!

  3. Isabella Lessa

    dezembro 22, 2015 at 11:45 am

    Gente mora na Irlanda?
    OMMMMGGGGGGG!!! VOU CHORAR?
    Tudo bem lindona? Conhecendo o blog e já digo que tá lindo e eu estou bem apx nele!

    Abração!

    Isabella | http://isabellalessa.com

  4. K arine

    dezembro 22, 2015 at 2:09 pm

    Ai Ta, que demais! Amei ler essas coisas e concordo 150% com você que quando a gente tá em um país diferente, a gente tem que aproveitar e respeitar essas diferenças de cultura, ao invés de ficar se incomodando/julgando/wtf hahahahaha. Tenho muita vontade de passar o Natal aí no hemisfério norte um dia pra aproveitar todo esse climinha mais ~verdadeiro~ de Natal com friozinho, neve e etc. Eu não sou uma "pessoa do Natal" mas eu gosto desse clima todo que fica no final do ano, além das decorações e tradições. Enfim, boas festas aí pra você <3

  5. Julie Chagas

    dezembro 22, 2015 at 2:35 pm

    Adoro tanto o Natal, ainda mais de ver que cada local tem sua tradição. Esse ano não viajei, mas a época que eu mais gostava de viajar, era no Natal. Teve um ano que passei na Inglaterra, mais precisamente em Londres, e conheci os crackers e a priori me perguntei para que serviam, hahaha! Adorei saber das tradições da Irlanda e fiquei com muita vontade de passar um natal lá!
    Beijos,
    Julie | http://www.juliechagas.com/

  6. Amanda

    dezembro 22, 2015 at 7:53 pm

    Deve ser um clima muito legal. Sempre é ótimo conhecer novas culturas e seus costumes, às vezes acho que já estamos tão acostumados com os nossos que eles até perdem a "graça", e conhecendo outros você meio que ressuscita os seus, não sei se pra você é assim kkk. Acho a cultura irlandesa muito linda, estou louca para conhecer mais.
    Feliz Natal e Yule para você!

  7. Wanila

    dezembro 22, 2015 at 10:19 pm

    Ai meu Deus, que demaaaais! Eu não sabia de nada disso, amei o post. Amo como seu blog me ensina um pouquinho mais cada vez que apareço por aqui (e adoro ver você lá no meu cantinho também.) Feliz Natal!

  8. Ana

    dezembro 22, 2015 at 10:25 pm

    Eu amei o post! Tinha visto o seu post no face e vim ver. Tb to passando por um momento parecido de descoberta de novas culturas. Por mais que minha família seja espanhola, a Galícia é beeeem diferente da Catalunha e aqui muda tudo. A coisa que mais me surpreendeu foi o Caga Tio, um tronco de Natal que "caga" presente quando voce bate nele! SURREAL! hahahha
    Bjs!

  9. Del.

    dezembro 23, 2015 at 9:54 am

    Ah, até os meus 17 anos (eu acho), a troca de presentes lá em casa sempre aconteceu dia 25 pela manhã… Meus pais colocavam nossos presentes debaixo da cama (a gente deixava um sapato lá) e acordávamos eufóricos para abri-los. E então tinha o almoço de Natal – sempre comemoramos o Natal assim: a noite do dia 24 não era tão, digamos, esperada quanto o almoço.
    Mas como a família ganhou agregados (meu marido, o namorado da minha irmã), haha, ganhamos também a tradição da ceia do dia 24 – só que minha mãe continua fazendo nosso tão desejado almoço natalino do dia 25 ♥.

    E, aaah, Natal lindo e cheio de luz pra você!

  10. Ana

    dezembro 24, 2015 at 5:40 pm

    Suas fotos são tão lindas. ♥ Ano passado foi o primeiro Natal que passei fora de casa, e passei em Londres com as minhas amigas e mais um pessoal do Ciências sem Fronteiras. Como só estávamos em brasileiros, foi tudo muito Br mesmo. Encomendamos uns chesters, fizemos amigo secreto e tudo o mais. Era pra termos almoçado ou jantado, não lembro, com um pessoal da igreja no outro dia, mas não deu certo.
    Mas é muito interessante a gente pensar que em cada canto do mundo as pessoas comemoram as coisas de um jeitinho diferente, né? Não fazia ideia da metade das coisas que tu contou, especialmente do passarinho. E se imaginar dormindo cedo na véspera do Natal parece muito errado, hahahaha.

    Beijão! E Feliz Natal! :3

  11. Thay

    dezembro 24, 2015 at 6:15 pm

    Que delícia deve ser comemorar o Natal imersa em outra cultura! Acho que ganha toda uma magia diferente, deve ser incrível. E olha que a minha família deve ter alguma coisa de irlandesa, porque a gente nunca teve o costume de fazer ceia à meia-noite. Fazemos um jantar leve no dia 24, mas o almoço festivo acontece mesmo é no dia 25. Quando éramos crianças os presentes também só eram abertos pela manhã, atualmente nós abrimos após o almoço.

    E você falando do Yule e eu lembrando de The Last Kingdom, HAHA. Acho tão legal a tradição pagã de saudar as estações, é tudo tão diferente desse tom capitalista que o Natal assumiu. Enfim. Um feliz Natal pra você, pro seu Lindo e pra família toda! <3

  12. Andrea

    dezembro 27, 2015 at 9:06 pm

    OI Tais!!!
    Eu estou adorando também viver estas tradições irlandesas. Wren é carriço em português. Eu não sabia e fui pesquisar o nome. A gente foi numa comemoração de Wren Day neste ano em Carrigaline, pertinho de Cork, choveu muittooo!!!

  13. Alessandra

    dezembro 31, 2015 at 1:44 pm

    Será que tem alguma influência celta aqui na Ucrânia? A troca de presentes aqui acontece é no ano novo e o natal é comemorado do dia 6 pro dia 7. No dia 7 de manhã eles tb vão pra igreja com uma cestinha com as comidas para serem abençoadas. Enfim, tudo diferente do Brasil. Adorei saber das tradições natalinas da Irlanda. E ah, Feliz Ano Novo! Beijos.

  14. BA MORETTI

    janeiro 7, 2016 at 4:09 pm

    aaaai que legal 🙂 adoro essas coisas que tu trás pro blog. bom demais conhecer outras culturas e afins ♥

//Leave a Reply