Cuzco e as Ruínas Incas

O nosso segundo dia em Cuzco foi mais agitado, após o desayuno fomos até o Pirwa da calle Suecia (outra unidade do mesmo hostel que estávamos, eram 3 na cidade) porque lá funcionava a agência do próprio hostel.

Fizemos um mega pacote e nossos passeios ficaram assim:
1- no mesmo dia – ruínas incas próximas a cidade
2- dia seguinte – Moray e salineiras
3- no outro dia – Valle Sagrado de los Incas
4- e por fim – Machu Picchu
No nosso roteiro separamos uns bons dias pra ficar em Cuzco, é uma cidade que vale muito a pena passar um pouco mais de tempo. Era a capital do Império Inca, hoje é bem marcada por traços dos espanhóis, mas ainda muito bem preservado os traços incas. Com um pouco mais de 3 mil de altitude e um clima friozinho o ano inteiro.

Enquanto esperávamos nosso tour sair, ficamos fotografando um pouco a cidade.

San Blas
_mg_6301 _mg_6304

San Blas é um bairro muito bonito, bem colonial. É conhecido como o bairro dos artistas e você encontra várias lojinhas de artesanato. Essa rua das fotos (Carmem Alto), é a rua do hostel. Bem estreita, quando passa um carro você tem que se espremer todo perto da parede pra deixar o carro passar. É um bairro bem agradável com restaurantes bons e baratos, também é bem pertinho da Plaza de Armas.

Plaza de Armas – o coração de Cuzco
_mg_6305 _mg_6307_mg_6308

A Plaza é rodeada de construções coloniais e também alguns resquícios de arquitetura Inca.
_mg_6346 _mg_6354 _mg_6328 _mg_6310

  Uma dica: não confundam a bandeira de Cuzco com a bandeira gay.

Em muitos restaurante e bares, a bandeira de Cuzco fica na entrada.. e isso não significa que são estabelecimentos ao público gls, é apenas a bandeira da cidade! hahaha

Larissa fez  um comentário muito interessante na última postagem e achei legal falar aqui.
Ela mencionou se Mc Donald’s, Starbucks etc.. Respeitavam a arquitetura da cidade. Eu não sei dizer, mas acredito que só existam esses estabelecimentos aí na Plaza de Armas e lá eles ficam embaixo de pilares (acho que vocês conseguem visualizar melhor na foto a seguir). Todas as lojas e restaurantes que ficam alí embaixo seguem o mesmo padrão, sem interferir nada, apenas com seus logos discretamente.
_mg_6363_mg_6360
A geografia da cidade é muito interessante.
_mg_6358 _mg_6367

Nosso tour começou ali mesmo na Plaza, fomos andando até o nosso primeiro ponto de parada.

Qorikancha

O Quorikancha é o Templo do Sol, o maior templo Inca de Cuzco. Lá dentro você vê claramente o contraste das construções coloniais x construções incas. Na época que os espanhóis chegaram na cidade eles cobriram os paredões incas com uma camada de gesso e pinturas católicas. Foi depois de um terremoto fortíssimo que aconteceu no Peru, que descobriram muitos paredões incas que estavam escondidos por causa do gesso, muitas construções coloniais desabaram após o terremoto e as construções incas permanecerem intactas. Curioso, não?

Jardim do Templo do Sol e a Av. Sol, uma das mais importantes da cidade.
_mg_6371 mochilao-623Próxima parada fomos de ônibus, conhecer as ruínas.

Em Cuzco existe a ‘máfia’ do Boleto Turístico, é meio que impossível escapar dele!
Você paga 130 soles (valor em 2012) por ele e tem o direito de conhecer 16 atrações entre igrejas, museus, as ruínas incas e vale sagrado. O Boleto é válido por 10 dias e conforme você vai visitando os lugares  inclusos no Boleto eles vão marcando. Vale a pena comprar, as vezes um lugar custa 60 soles pra entrar e pegando esse ‘pacote’ sai mais em conta, mesmo que você não visite todos os lugares.
O Boleto você pode comprar na OFEC  que fica na Av. Sol ou nas próprias atrações, no no nosso caso compramos lá em Saqsaywaman.

Saqsaywaman
_mg_6384
 Saqsaywaman fica bem próximo da cidade, dizem que Cuzco tem o formato de um puma e que Saqsaywaman seria a cabeça do bicho. O mais impressionante são esses paredões com rochas pesando toneladas e encaixadas perfeitamente. Provavelmente era algum santuário e hoje é utilizado para realizar o Inti Raymi, uma grande festa em homenagem ao sol. Talvez seja a maior festa do país e acontece no mês de junho, dia 24. Se você estiver planejando uma viagem pra essa época, a cidade fica cheia, se prepare.

Aí a nossa guia nos contou algo bem curioso que eu não sabia, que além de grandes arquitetos, agricultores.. etc.. Os Incas também deram um grande passo em relação a medicina. Foram encontrados na parte dos dentes implantes com madeira! E que a causa da morte dessas pessoas não teve nada relacionado com o implante, foi muito bem feito.

A civilização Inca é uma das mais intrigantes e essa viagem ao Peru só confirmou mais minha teoria.
_mg_6387 _mg_6390mochilao-627_mg_6402_mg_6397

Nas próximas ruínas quase não fotografamos porque começou a chover um pouco.

Qenqo
mochilao-635

A guia nos mostrou uma foto muito curiosa sobre essa pedra, não lembro exatamente se era em alguma época específica ou a posição do sol, mas que quando o sol bate nessa pedra reflete alí na parede o formato de um puma sentado. Um puma sem orelhas, porque os espanhóis destruíram a parte de cima da pedra. Diz a lenda que o local era usado para rituais e sacrifícios.
_mg_6403 _mg_6412 _mg_6406

E para finalizar as ruínas, Puka Pukara e Tambomachay (quase sem fotos).
_mg_6417_mg_6422_mg_6420
img_2789

E nosso dia não terminou por aí não!

Antes do passeio recebemos um recado pelo Facebook dos nossos amigos Paloma e Vinícios que nos separamos lááá em Uyuni na Bolívia, alguém que está companhando lembra disso? Hahaha
E antes de sair deixamos um recado no hostel deles que era bem próximo ao nosso, quando chegamos eles tinham deixado um recado pra gente e só deu tempo de deixar as coisas e ir voooando nos encontrarmos. Saímos pra comer, andar por aí e curtir um pouco da noche peruana!
_mg_6430

Depois fomos conhecer esses bares, o Mushroom e o Mama Africa.
_mg_6432

Foto dentro do Mushroom.
_mg_6434

Sim, estava bem vazio. Era domingo, mas não sei dizer se esse era o motivo de estar vazio. Acredito que seja porque o pessoal acorda cedo para os passeios.  A bebida é bem barata, pegamos dois mojitos pelo preço de um. Lá você também não paga entrada pra entrar nos bares.
E para nossa surpresa, chegam no bar o outro casal que começou a viajar com a gente  e que também nos separamos em algum momento da viagem,  em Uyuni também pra ser mais exata. América do Sul pequena, não? Hahaha. Só faltou o China, mas esse já estava em solo brasileiro.

Depois subimos pra conhecer o Mama Africa, estava tocando uma música super agitada e o lugar completamente vazio (tinha acabado de abrir). Ficamos 5 minutos e fomos embora. Mas, é bem legal o lugar e muito conhecido também.
Para voltar pegamos um táxi (4 soles!!!) até o hostel. Nunca andei tanto de táxi na minha vida.

Ficou gigante e cheio de informações, espero que você que leu até aqui tenha gostado e já esteja preparando uma viagem para conhecer a terra dos incas.

Comments

  1. Geeeente… muito legal ver essas fotos e lembrar da minha viagem!

    Pois é! Desde pequenininha eu viajo em família!
    Hoje em dia é mais difícil ir todo mundo junto, mas a gente tá sempre viajando por aqui! 😛

    Fui a Machu Picchu bem novinha mesmo.. e é uma das viagens das quais mais me lembro! Fizemos a trilha de 4 dias e tudo. Eu vejo as fotos e acho super legal! Qualquer diz escaneio algumas pra te mostrar! ^^

    Com certeza em uma coisa que pretendo fazer com meus filhos também! Acho fundamental conhecer outras cidades do Brasil e pelo menos os países aqui pertinho do nosso! 🙂

    Beijinhos! ;*

  2. Olá Taís!
    adoro blogs que contam sobre viagens, fotografia, etc, então te linkei no meu 🙂
    É um blog novo, fiz pois vou fazer intercambio mês que vem (ansiosa)
    e também conta sobre viagens e fotografia.
    se quiser acompanhar, fique a vontade.
    http://www.hibouavenue.com
    beijos

  3. Poxa bacana você ter postado foto das fachadas das lojas! Sanou minha curiosidade hahahaha! Realmente, a fachada foi muito bem respeitada, se você não dissesse que os estabelecimentos estavam lá, passaria desapercebido. Que bom! 🙂

    Gente, que iluminação mais linda dessa fonte de noite! E que paisagens e construções em pedras mais maravilhosas!

  4. Ta, estou amando seus posts sobre sua viagem. Sinto que mergulho com você pelos lugares que você esteve, ainda mais com essas fotos lindas.

    Adorei Cuszo, as curiosidades e dicas que vc deu.

    Quando eu fui para o México, tive a oportunidade de conhecer as ruínas maias em Chichen Itza, vi pirâmides, colunas, campos de "futebol" e espaços para sacrifícios. Tudo muito mágico.

    Sabe, as vezes a gente tem uma ilusão com os países europeus ou mesmo os EUA mas acabamos nos esquecendo dos nossos vizinhos, que tem tanta cultura e coisas muito legais para se ver e aventuras para vivenciar… Não é mesmo.

    Tô adorando.

    Beijos.

  5. Olá, primeira vez que visito seu blog e já fiquei maravilhada. Uma coisa que me chamou atenção: seu cabelo. É maravilhoso! Meu cabelo é vermelho, estava pensando em chegar no tom laranja, mas e o medo de não ficar legal?

    E que lugar lindo, li tudinho viu? Como falaram "quase uma aula de história" as fotos, o local, maravilhoso, gostaria de visitar também mimimimi 🙁

    Um beijo, um ótimo domingo!
    Tamires Macena!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

© 2018 Nýr Dagur · by MinimaDesign