Tiananmen Square e a Cidade Proibida

Viajar para China é uma experiência muito doida. Uma das civilizações mais antigas do mundo, com tanta história e tantos lugares culturalmente interessantes pra conhecer.

Apesar de perrengues e a chatice toda da burocracia chinesa, estávamos muito curiosos pra visitar alguns lugares durante nossa estadia em Beijing.

E começamos por uma das maiores praças do mundo, a Tiananmen Square.

Museu Nacional da China

Em português, Tiananmen Square significa Praça da Paz Celestial. Ela fica no centro de Beijing e tem uma importância cultural muito grande pra China. Lá está o mausoléu do Mao Tsé-Tung (ou Mao Zedong), o proclamador da criação da República Popular da China. Além também do Museu Nacional da China, prédios governamentais, monumentos etc.

Vários eventos já aconteceram na Tiananmen Square. O que ficou mais conhecido mesmo foram os protestos e massacre de civís em 1989. Resumidamente: essas manifestações foram lideradas por estudantes, que queriam uma China melhor, vários grupos diferentes de estudantes e também trabalhores, todos insatisfeitos com os problemas atuais do país e o governo na época. O governo respondeu com muita violência, mandando tropas militares para a praça e matando muitas pessoas. Acredito que vocês devam lembrar de uma foto muito marcante de um jovem desarmado que parou uma fileira de tanques de guerra – essa aqui. Essa foto ficou mundialmente conhecida, ela foi tirada lá na Tiananmen Square.

Para entrar lá na praça tivemos que passar por um check point, revistaram nossas bolsas, detector de metais, pediram nosso passaporte e pra olhar a página do nosso visto. Não esqueçam de levar o passaporte, porque você também vai precisar dele pra entrar na Cidade Proibida.

Mausoléu do Mao Tsé-Tung
Monument to the People’s Heroes

Nós andamos um pouquinho por ali, vimos uma troca de guardas e depois atravessamos pra entrada da Cidade Proibida. Nós compramos nosso ingresso na porta mesmo e como disse antes, apresentamos nosso passaporte. Seu passaporte é meio que seu ingresso, eles te registram na bilheteria e pra entrar mesmo, você apresenta de novo o passaporte – e claro, de novo tem que passar por detector de metais, raio-x.. Enfim, aquele procedimento básico da China. haha

A Cidade Proibida é GIGANTESCA! Muito maior do que imaginávamos, tava vendo que ela tem o tamanho mais ou menos de 80 campos de futebol. É muito grande. Fica ali coladinho com a Tiananmen Square, no centro de Beijing e é literalmente uma cidade dentro de outra cidade. E é surreal pensar que hoje podemos estar lá dentro, já que muuuuuitos anos atrás, pessoas comuns não poderiam nem sonhar em pisar ali. A punição pra quem entrasse sem autorização, era nada mais nada menos que execução.

Esse é o maior e mais antigo palácio do mundo e por mais de 500 anos simbolizou o poder político na China e suas dinastias, sendo o centro de um império muito poderoso. Era a residência do imperador e onde ele governava também. Ali o imperador vivia uma vida muito luxuosa e ele nem precisava sair para o ”mundo externo” já que ele tinha de tudo dentro do seu gigantesco palácio.

A Cidade Proibida demorou 14 anos para ser construída. Ela é cheia de detalhes e tem uma arquitetura muito impressionante, cada coisinha tem um significado, seja os detalhes das portas, cada leão, dragão, até a posição que as estátuas estão posicionadas. Ela é Patrimônio Mundial pela UNESCO, o complexo todo é uma verdadeira obra de arte, é muito bonito!

Comentei que não era qualquer pessoa que poderia entrar na Cidade Proibida (daí vem o seu nome). E até mesmo lá dentro, existia todo um sistema hierárquico. Você simplesmente não poderia andar livremente por todas as sessões do Palácio. Cada parte era determinada pra um certo grupo de pessoas de acordo com seu status. Existiam muitos funcionários, guardas etc e a movimentação de todo mundo por ali era bem restrita.

As construções mais importantes ficam bem no meio da cidade. E as alas da residência do imperador ficavam numa área ainda mais privada.

O Salão da Suprema Harmonia, era a maior e a mais importante construção da Cidade Proibida. Onde acontecia eventos importantes, como o aniversário do imperador e outras ocasiões bem exclusivas, que não eram pro bico das pessoas comuns da China. Foi construído em cima de três níveis de mármore e se não me engano é a maior construção em madeira do mundo.

Salão da Suprema Harmonia ao fundo

Tem muita coisa pra ver, acredito que passamos umas boas duas horas lá dentro e ainda assim com certeza não vimos muitas coisas. A entrada é pelo portão sul e já pro final, indo pra saída do portão norte, a gente passa pelo Jardim Imperial também. Era inverno, acredito que nas outras estações fique mais bonito ainda!

Quando saímos do portão norte, atravessamos a rua pra ir no Jingshan Park, que era o parque imperial. Fazia parte também da Cidade Proibida e seu acesso era restrito. Pagamos bem baratinho pra entrar lá e recomendo fortemente ir visitar. A atração principal aqui é subir o Jingshan Hill, a vista de lá é espetacular, você consegue ver o complexo dos palácios de cima.

Quando fomos estava uma neblina misturada com poluição e nossa visibilidade não chegava a ir muuuito longe. Mas já deu pra ter uma ideia da dimensão do lugar. Foi ali que meu queixo caiu vendo a grandiosidade da Cidade Proibida.

Jingshan Park

Foi sensacional mesmo poder conhecer esses dois lugares tão significantes na história da China. Até agora, parece que não caiu muito a minha ficha de que eu andei dentro dos portões da Cidade Proibida. Valeu todos os desafios pra estar ali. Fazendo esse post deu muita vontade de ir visitar de novo e olhar com mais calma ainda todos os detalhes desse lugar!

Comments

  1. Cara, que incrivel! A China é surreal demais…e os nomes ‘harmonia suprema’, ‘palacio celestial’ etc que nao condizem com o fato de que nem todo mundo tem acesso.. É um mundo separado neé.

    Suas fotos lindas como sempre.

    Ps: acho que nunca vi um céu azul nesse blog hehehe – vc organisa as viagens pra sempre serem no frio? Da um toque lindo nas suas fotos!

    • Sim, esses nomes levam uma grandeza que parece ser inatingivel pra um cidadao comum.. haha

      hahahahhaah olha, essa é uma boa pergunta viu! Muitas vezes realmente acontece deu estar por ai quando ta frio ou nublado, mas a real é que eu odeio fotografar com o seu mega azulão.. minhas edições deixam os tons de azuis mais suaves já por causa disso.. então vc acha sim céu azul por aqui, mas não com aquele super contraste 🙂

  2. Aquela estátua do pássaro, seria um tsuru? Achei bem parecido…

    Estou adorando a edição das suas fotos Taís! Gosto de como você usa contraste no preto.

  3. Sensacional… que lugares lindos. Fico impressionada com esta arquitetura e estes detalhes..lindo demais. E quanta história né! Surreal mesmo poder visitar um lugar como este…

    Também fiquei pensando no que o Ricardo disse sobre nunca ter um céu azul nas suas fotos hahahahaha de qualquer maneira, são sempre lindas <3

    • hahaha vou colar aqui a resposta que dei pra ele:

      “hahahahhaah olha, essa é uma boa pergunta viu! Muitas vezes realmente acontece deu estar por ai quando ta frio ou nublado, mas a real é que eu odeio fotografar com o seu mega azulão.. minhas edições deixam os tons de azuis mais suaves já por causa disso.. então vc acha sim céu azul por aqui, mas não com aquele super contraste ”

      😛

  4. Fiquei sem fôlego vendo as fotos. Que lugar incrível. E como você disse, deve realmente valer e muito a pena todo o processo pra chegar e contemplar esse lugar com tanta história. Espero algum dia ter a oportunidade de poder ver de perto esse lugar.
    Forte abraço,
    Ava

  5. Eu tô adorando acompanhar os seus posts de viagem para a China. Parece que a cada um descobrimos mais curiosidades sobre o país. Deve ser impressionante poder visitar a Cidade Proibida. O meu colega de francês passou um mês na China e contou MUITA coisa interessante (e também falou sobre a burocracia).

    • Fico muito feliz que esteja gostando, Ana <3
      Imagino que passar um mês por lá deva ser uma experiência e tanto!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

© 2019 Nýr Dagur · by MinimaDesign