Trilha em Seoul: Bukhansan National Park

Apesar de ser uma cidade grande, Seoul pode te surpreender com a facilidade que é fazer uma trilha por lá. Existem várias montanhas dentro de Seoul e você pode chegar nas trilhas pegando transporte público. É muito fácil!

Difícil foi escolher qual trilha fazer. Fui pesquisando e me deparando com opções ótimas, uma melhor que a outra. Fiquei desejando muito passar mais tempo e poder fazer trilhas no país todo. A Coreia do Sul tem 22 parques nacionais lindíssimos.

Escolhi o Bukhansan National Park, localizado no lado norte de Seoul, por dois motivos. Primeiro, porque estaríamos na região norte no dia da trilha e facilitaria ainda mais chegar lá. Na verdade, é acessível de qualquer lugar da cidade. O ônibus que pegamos nos deixou bem pertinho de uma das entradas. E segundo, porque além da montanha e áreas de floresta, existem templos dentro do parque e achei isso mega interessante!

Decidimos qual trilha seguir lá na hora e pegamos uma de nível moderado (mais pro difícil do que fácil). Seguimos a trilha pro Daeseongmun Gate que fica no Bukhansanseong Fortress, uma fortificação construída em 1711 para proteger Seoul de ataques. Por esse trilha também dá pra esticar um bom pedaço a mais (o que torna ela bem mais difícil) e chegar até o pico mais alto dessa montanha que é o Baegundae Peak, que também é o pico mais alto de Seoul. Começamos essa trilha já tarde e nem cogitamos chegar até o topo, não teríamos tempo suficiente antes de escurecer.

O começo da trilha é fácil, com uma área de floresta, rio e pequenas cachoeiras, que estavam congeladíssimas. Afinal, era 31 de dezembro e a temperatura era negativa. Só sei que eu acho a coisa mais linda água congelada, fico besta admirando.

Até as placas informativas da trilha tem bichinhos fofos. Ai Coreia! ♥

Li que o Bukhansan National Park pode chegar a receber 5 milhões de pessoas por ano. E isso acaba prejudicando a natureza local e parece que eles chegam a fechar algumas trilhas por um tempo em algumas épocas pra preservação.

Apesar desse número super alto de visitantes, encontramos pouquíssimas pessoas na trilha. Acredito que por causa do clima, por ser dia 31 de dezembro e por ser já na parte do fim da tarde. Todas as pessoas que encontramos eram bem mais velhas que a gente (chutaria 50+) e com um condicionamente físico bem melhor que o nosso. Quero chegar nessa idade e ter essa energia toda desses hikers coreanos. E quando passávamos por eles, davam um oizinho pra gente e soltavam um ”happy new year” em inglês quando viam que éramos estrangeiros. Fofo demais!

Subir montanha acima ficava cada vez mais díficil e íngrime. Com umas partes escorregadias por causa do gelo.

Um grupo super simpático que encontramos no caminho ♥
Imagino que esteja dizendo pra tomar cuidado com as pedras. haha
Tinha até uma academia outdoor com alguns equipamentos (e esse espelho haha)
Uma das primeiras vistas e a gigante Seoul ficando pequenina lá embaixo

Quando chegamos em um certo ponto da subida, começamos a ouvir um som diferente. Notei que parecia ser uma mantra budista e logo chegamos em um templo!

Fiquei arrepiada, um templo no meio de uma montanha, algo totalmente diferente de qualquer outra trilha que eu já tinha feito. Fui automaticamente tomada por um sentimento de paz muito grande, ouvindo aquele mantra em meio a natureza. Foi um momento muito especial e fiquei muito feliz de poder ter uma experiência dessa. É clichê falar isso, mas é o tipo de coisa que deixa a gente meio sem palavras pra descrever o momento.

E no templo eles ofereciam chá gratuito. Aqueceu nossa trilha gelada e nossos corações ♥

Depois desse momento mega relaxante, retomamos fôlego pra continuar subindo a montanha. Essa parte ficou cada vez mais difícil, mais ingríme que a primeira parte antes do templo. Mas foi incrível as vistas que a gente começou a ver!

Aquela selva de pedras que é Seoul rodeada de montanhas. Queria ficar por ali admirando todo aquele cenário, mas o sol já estava quase indo embora e tínhamos que seguir nosso caminho pra voltar antes de escurecer.

Mas antes de chegar no destino final, mais uma surpresa, outro templo!

Vimos uma plaquinha avisando que tinha um templo e ficamos na dúvida de ir ou não, já que estávamos meio que correndo contra o tempo. Nos arriscamos e desviamos da trilha principal pra achar o lugar. Estava tudo muito vazio e silencioso, ao contrário do outro templo que tinha o mantra tocando. Ficamos meio desconfiados, mas seguimos até que…

Fomos recepcionados por essa fofurinha aqui:


Nossos olhos brilharam e foi impossível não abrir o maior sorriso. Esse doguinho veio ao nosso encontro, todo saltitante e balançando o rabo. Meio que nos convidando pra entrar, foi muito fofo, que alegria enorme ser recebidos dessa maneira.

Nos deparamos com um templo lindíssimo e vazio. Além do dog, não tinha mais ninguém ali. Era só nós e aquela criaturinha especial de quatro patas. Ficamos um tempinho brincando com ele (ou ela?) e olhando de fora a parte de dentro pelo vidro, já que estava tudo fechado. Que trilha mais maravilhosa é essa? Eu não conseguia acreditar no que eu estava vivendo.

Foi muito difícil seguir trilha depois desse encontro. De partir o coração, sabe? Tava quase desistindo de chegar no final, pra poder ficar ali mais tempo. O dog nos seguiu até a entrada do templo e ainda andou um pouquinho com a gente. Meu coração ficou como? Queria trazer pra casa, deu até uma vontadezinha de chorar quando vi que ele tava seguindo a gente. Estava completamente apaixonada, pelo dog e por todos aqueles momentos que estavamos vivendo nessa trilha.

Não demorou muito e chegamos no Daeseongmun Gate. Cheguei exausta, destruída mesmo porque não foi fácil a subida até lá. Mas cheguei com a alma lavada, mesmo cansada, me sentia com as energias renovadas. Um sentimento tão gostoso de sentir, um sentimento lindo que as montanhas me proporcionam toda vez. Cada montanha um ensinamento diferente, mas sempre aquela mesma sensação de pertencimento.

Escadaria na reta final, não curto escada, prefiro subir nas pedras haha
Nature, our future ♥

Daeseongmun Gate
Aproveitamos pra sentar e fazer um lanche antes de descer. Comprei essa bebida só porque tinha o pikachu, era tipo um refrigerante e ainda bem que era gostosinho! haha
No topo do portão, tava tão cansada que queria deitar e dormi ali mesmo.

Depois que adentramos o portão, tinha opção de continuar trilha até o pico mais alto da montanha. Acho que ainda levaria umas 2h até chegar lá. Já tínhamos decidido que não íriamos até lá mesmo e depois de comer, descansar um pouquinho e começar a congelar de frio, descemos.

Foram mais ou menos 2h30 de subida e 1h30 pra descer. O sol já estava se pondo e o frio apertava ainda mais. Na volta passamos de novo no primeiro templo pra tomar mais chá quentinho. Um moço que acho que morava ali no templo, nos viu e veio nos desejar feliz ano novo e trouxe uma maçã pra gente comer (sem palavras!! ♥♥). E isso fechou com chave de ouro nossa trilha, pequenos gestos assim é que nos fazem seres humanos melhores.

No dia seguinte minhas pernas estavam muito doloridas. Não ando fazendo trilhas tão frequentemente como antes e foi sofrido. Sem pensar duas vezes faria tudo de novo. Cada músculo que dói, cada suor derramado e todo cansaço que dá subir uma montanha é extremamente recompensador.

Essa foi com certeza uma das trilhas mais diferentes e especiais que eu já fiz na vida. Por toda simpatia dos coreanos durante a trilha, pelos templos, pelo doguinho, pelas paisagens, por cada sentimento de extrema felicidade que eu senti do começo ao fim. Melhor jeito de terminar o meu último dia de 2018.

Obrigada, Coreia!
Kamsahamnida ♥

Comments

  1. Nossa nunca tinha visto água congelada assim! Eu pensei que esse tipo de cascata (?) não congelava por causa do constante movimento. haha sem noção total né?!

    Ahh me apaixonei por esse doguinho! É um Akita, igual daquele filme?

    Hum que delícia, tomar um cházinho quente depois de uma caminhada congelante. Parece ter sido uma experiência incrível essa trilha Taís! Adorei suas fotos!

  2. Eu sempre imaginava Seoul quase uma selva de pedras, e é impressionante ver como tem toda essa natureza e os templos também. Tenho muita curiosidade de conhecer um, me apaixonei pelo yoga há uns dois anos atrás, pelos mantras, e é algo muito significativo pra mim e que trás muita paz.
    Imagino a sensação maravilhosa ao chegar no topo (e a resistência também, 2h30 é para os fortes!).

    • Seoul é uma cidade super interessante, com essa mistura moderna, tradicional, selva de pedras, montanhas.. é incrível!

  3. Taís, vc é bem doida hahaha.. jamais que eu subiria uma montanha no fim do dia e nessa friaca toda. No entanto, é bem claro que a coragem foi muito bem recompensada. Que dog mais lindo, e que vistas!!! Demais!

    • siiiim recompensou demais. Na verdade esse dia deu uma ”esquentada” comparando com os outros dias que estavamos lá então foi bem melhor do que imaginavamos.. e ir mto cedo tb o frio era pior, a tarde assim tava ok, só que quando o sol ia embora, aí o bicho pegava hahah

  4. Taííís do céu, que lugar MAIS LINDO! Meu sonho!
    E suas fotos, o que dizer? Sou muito apaixonada, tenho vontade de ver, rever e depois, rever de novo! haha até me distraio para ler o texto pois elas são lindas demais 🙂
    Beijos, Flora.

  5. Que loucura Taís, subir tudo isso nesse frio ahaha! Não sei se eu teria coragem. Numa das fotos deu pra ver que você tava de botinha…não ficou com o pe dolorido não? Talvez um sapato de hiking tivesse te deixado menos cansada…
    Mas enfim, o cachorrinho super lindo…fiquei com pena dele lá no templo sozinho. Quem cuida dele?!
    Parabéns pela experiência incrível! É cada bagagem que você carrega menina! Admirável!
    um bjo

    • Não fiquei, Ana.. essa botinha ela é boa pra hiking, o que me deu dor mesmo foi no musculo, acho que eu tava mto ”travada”, falta de fazer alguma atividade, sabe?
      E o cachorrinho ele é do templo, tinha coleira toda ”personalizada” haha e vimos o cantinho dele (ou dela), com o pote de comida e água. Mas tb fiquei com peninha de tá sozinho ali pelo menos no momento que estávamos lá.

  6. Taís, até em Seoul você encontra (e faz!) trilhas lindas! Quando eu crescer eu quero ser igual a você. <3
    Fico sempre muito encantada com a gentileza das pessoas ~ a gente precisa de tão pouco para tornar o dia do outro melhor e mais bonito, né?

    • haha sua linda <3
      Tem tantas montanhas em Seoul que eu não resisti, Cá, tive que fazer uma trilha por lá tb!
      E isso é muito verdade, um simples gesto vira algo tão grandioso, né? <3

Trackbacks

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


Notice: genesis_footer_creds_text is deprecated since version 3.1.0! Use genesis_pre_get_option_footer_text instead. This filter is no longer supported. You can now modify your footer text using the Theme Settings. in /home/jw1nrhfa/public_html/wp-includes/functions.php on line 4716

© 2019 Nýr Dagur · by MinimaDesign